Hospitais da luz vermelha

imagesDaniel Bessa teve medo de assumir, frontalmente, as consequências das suas declarações. Na Universidade de Verão de um dos seus partidos, o ex-ministro da Economia explicou que há demasiadas semelhanças entre um hospital e um hotel para que o primeiro não possa ser, também, o segundo, porque, segundo Bessa, “na saúde, há muito de hotelaria.” E acrescentou: “O que é um hospital? São camas, como um hotel. Tem uma cozinha, como um hotel. Muito do que se passa num hospital é equivalente ao que se passa no turismo.”

Nunca tinha pensado nisso, mas, na realidade, não há nada mais parecido com um turista do que um paciente que passeia, com vagares ociosos, a sua garrafinha de soro, que, conforme as posses, poderá passar a ser gourmet. E haverá turista mais privilegiado do que alguém que, por exemplo, tenha ficado incapaz de comer pelas próprias mãos, podendo, agora, ser alimentado sem se cansar?

Mas Daniel Bessa deveria ter ido mais longe e não soube ver mais além. E se, em vez de “O que é um hospital? São camas, como um hotel!”, saltássemos para fora do quadrado e disséssemos “O que é um hospital? São camas, como um bordel.”

Ora pensem comigo. Não é verdade que uma das mais recorrentes fantasias sexuais inclui médicos e enfermeiras? Ora, já que as pessoas que trabalham nos hospitais envergam os trajes adequados, por que não proporcionar aos utentes favores sexuais, deixando uma percentagem à administração do hospital?

Como se isso não bastasse, ainda há uma série de instrumentos médicos e cirúrgicos que podem causar dores, o que transformaria os hospitais em instalações propícias à prática do sadomasoquismo.

Sabendo que Castelo de Vide não fica muito longe de Évora, e prosseguindo nesta senda de imaginar receitas para a Saúde, poderia ser boa ideia aproveitar as Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação para recolher turistas às portas das discotecas. Convém, de qualquer modo, lembrar às pessoas que não lhes fica bem ter problemas cardíacos quando aqueles dispositivos não estão disponíveis: ser um bom cidadão é, também, saber quando adoecer.

Comments


  1. Se o Daniel Bessa, um dia tiver que se hospedar nestes hotéis de “linha branca” nos dias quentes de verão (apenas este pormenor), com o ar condicionado avariado, e mais este, ter que dormir no mesmo quarto em que tem dois companheiros, um a ressonar e o outro a gemer a noite toda, continuará a falar assim dos Hospitais Públicos?


  2. Esse Daniel Bessa ºe também um vendido. Esqueceu rapidamente o seu passado de Troskista

  3. MJoão says:

    “Na Universidade de Verão de um dos seus partidos” , é isso mesmo o partido dele é o dos $$$$$$$$$$$$$$$$$

  4. marau56 says:

    Idiota chapado,…


  5. Reblogged on:
    http://www.facebook.com/pamarepe.paulapedro

    INACREDITÁVEL!…ELE HÁ CADA UMA!

    Agora, a Visão “economês” como que, aponta para o investimento no “Turismo da Saúde”?(!)
    O grandessíssimo desplante:

    A verdadeira galinha dos ovos de ouro é a prestação de serviços na área da saúde, uma vez que Portugal tem “a grande vantagem de ser o mais barato da Europa na prestação destes serviços”.

    Como é que é?…Ai sim?…Ora, não seja por isso!…

    Ficam desde já, Vªs. Exªs.- ex-ministro da Economia Daniel Bessa e apoiantes – convidados a virem passar um dia connosco – profissionais de saúde – nos nossos Hospitais e avaliarem bem de perto as condições esclavagistas a que estamos a ser compulsivamente submetidos…alguns, em completo “Burnout”, pela sobrecarga compulsiva de horários de trabalho, para além do limite de horas estabelecido por lei;
    Mais!…O gozo de férias, feriados, fins de semana e FOLGAS, são um verdadeiro desacato, devido à CARÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS disponíveis:
    Mais!…A remuneração dos profissionais, face a tamanha responsabilidade, que é tão somente: CUIDAR DA SAÚDE DO OUTRO, é metaforicamente equiparada a “um caldo e a uma côdea de broa”.
    Mais!..Venham, e avaliem bem de perto A QUALIDADE DOS CUIDADOS QUE ESTÃO A SER PRESTADOS e A SEGURANÇA dos doentes ao nosso cuidado!

    Será que, ainda assim, será caso para se dar crédito a um, inequivocamente, discurso falacioso de”Turismo da Saúde”?

    Pamarepe Blogue
    In: curtas

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.