Paulo Nunes de Almeida, Presidente da AEP, é o verdadeiro artista

Sem Título

Leitor devidamente identificado

Hoje vou falar-vos do meu Patrão. Sim, porque este senhor de quem vou falar-vos continua a ser o meu patrão, visto que eu e mais cerca de 60 colegas continuamos suspensos da Empresa TRL Texteis há quase 2 anos. Este senhor de quem vou falar-vos é apenas o Presidente da AEP, o Exmº. Dr. Paulo Nunes de Almeida.
Ocupando o cargo que ocupa, este senhor deveria ser o exemplo número 1 para qualquer patrão, certo?
Errado! Este senhor não é exemplo para qualquer patrão, pelo contrário, é o pior exemplo de ser humano que possa existir. Passo a explicar.
Em meados de Maio, há dois anos, este senhor comunicou aos funcionários, no final de uma sexta-feira de trabalho intensivo (visto que os funcionários estiveram a dar no duro para terminar uma encomenda para o estrangeiro), que a partir da segunda-feira seguinte deviam suspender os seus contratos de trabalho, porque não tinha forma de pagar mais salários. Claro que ele sabia que se podia fazer isso porque já tínhamos quase 2 meses de salários em atraso. Isto foi bastante violento para todos nós, principalmente para as pessoas que durante quase toda a sua vida trabalharam nesta empresa.
Mas isto não foi o pior.
Passados uns tempos, este senhor deu entrada em tribunal com um PER (Processo Especial de Revitalização) com a percentagem suficiente de votos necessários a favor e que propunha o seguinte:
Credores comuns- recebem 50% do que lhes é devido
Credores Garantidos – recebem a totalidade dos seus créditos
Credores Subordinados – recebem a totalidade dos seus créditos
Quanto aos trabalhadores (credores privilegiados!!!), receberiam apenas os salários em atraso e os subsídios de férias. O plano prevê, quanto aos trabalhadores, o «perdão total de remanescentes créditos reclamados aceites ou sob condição, bem como eventuais créditos vencidos já constituídos ou a constituir após aprovação do PER (neles se incluindo as indemnizações ou compensações por antiguidade) e derivados designadamente da cessação de contrato de trabalho por qualquer uma das formas legalmente admissíveis, nomeadamente despedimento colectivos, extinção de posto de trabalho, revogação do contrato de trabalho, denuncia, resolução etc.»
É grosseira a violação do principio da igualdade, quando comparado com os outros credores!!
Existem trabalhadores aos quais são retirados mais de 80% dos seus créditos!! E nenhum deles terá direito a indemnização futura, mesmo em caso de despedimento ilícito. O plano, da forma que foi feito por este senhor, iria dar-lhe total liberdade para no futuro despedir quem quisesse e como quisesse.
Este PER é uma Fraude – foi uma forma que este senhor arranjou para ter tempo de fazer tudo o que lhe apeteceu com o património da empresa. Património esse que, a ser correto, deveria ser distribuído pelas pessoas, que deram anos da sua vida a trabalhar para este senhor sempre com muito respeito, respeito esse que NUNCA mereceu. Não é justo que este senhor continue a ter uma boa vida, continue a ser visto como um grande homem, um grande empresário, enquanto destruiu a vida de muitas pessoas de muitas famílias. Muitos dos seus funcionários continuam desempregados e a passar por sérias dificuldades financeiras por causa da falta de carácter, humanismo, princípios e sinceridade deste senhor.
É lamentável que um homem com estes princípios – perguntem-lhe pelos fundos que a sua empresa recebeu para formar os seus funcionários (e perguntem a estes) – ocupe a posição que ocupa.

Nota: A 29 de Maio de 2014, Paulo Nunes de Almeida foi eleito 30.º presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP) com 98% dos votos válidos, «a mais expressiva votação dos últimos 30 anos». Eis o representante de todos os empresários portugueses.

Comments

  1. Mota says:

    O que é “correto”? – Será o que estou a pensar…?

  2. Ricardo Santos Pinto says:

    Fala-se de coisas sérias neste post, mas a D. Lambreta não tem mais nada a dizer a não ser uma chalaça pouco interessante.


  3. A frase está gasta, mas espelha a triste realidade: É tudo farinha do mesmo saco.

    http://www.noticiasaominuto.com/economia/349177/bloco-quer-esclarecimento-sobre-pagamento-relativo-ao-europarque

  4. Nightwish says:

    Portanto, ao contrário do que diz, é mesmo um exemplo para os patrões que a gente tem que aturar.
    Eu questiono se esta gentalha acha que isto não vai acabar mal durante a vida deles. Um dia destes aparece acaba numa valeta qualquer e vai ser um ai Jesus.

    • Nightwish says:

      * Um dia destes aparece acaba um numa valeta qualquer e vai ser um ai Jesus.

      • Nightwish says:

        Dasse, até fico analfabético.
        * Um dia destes acaba um numa valeta qualquer e vai ser um ai Jesus.


    • Nightwish, no mesmo saco estão os “trutas” da AEP e os governantes que os apoiaram num projecto megalómano que iria acabar com a Exponor e cujos terrenos seriam para a AEP construir. Ainda me lembro do nome do “truta mor” no tempo, Ludgero Marques patrão da Cifial (pelo menos). Não acabou a Exponor, mas, em contra partida deu lugar a um crime paisagístico que é conhecido como as Torres da Facar.

  5. é curioso says:

    Andávamos lá pelos anos 1978, era ainda um miúdo quando ouvi do pai dum amigo a seguinte frase mais coisa menos coisa; “os trabalhadores uniram-se para combater os maus patrões, não sabem distinguir, levam tudo em frente. O dia virá em que os maus se vingarão.

  6. Orvalho says:

    Sem descurar que algum desse créditos pagos a 100% pode ser simulado …

  7. nuno says:

    “off topic” eu recebo o rss feed do aventar no thunderbird e por algum motivo quando abro um link aparece uma página https como esta https://aventar.eu/2015/03/22/paulo-nunes-de-almeida-presidente-da-aep-e-o-verdadeiro-artista/#comments e com um aviso que a conexão não é particual e que podem estar a tentar reoubar-me informação… não me dá muito trabalho ir à barra de endereços tirar o s, mas achei que talvez quisessem saber.

  8. Manuel says:

    Porque será que são estes que apertam a mão do Passos Coelho?

    • Campa says:

      E as missões que os srs da AEP organizam… Grandes viagens…, excelentes hotéis … E muita discoteca… O sr presidente da AEP parece que gosta muito de bailar. . la para os lados da Colômbia …


  9. Exs Dr Paulo Nunes de Almeida.
    Meu nome Jorge António Dias de Jesus
    Morada Rua Adelino de Oliveira ..
    4470-131 Maia .
    Exs SR Pedro de Almeida à 25 anos que procuro falar com o Exs sr Pedro ,sua esposa foi Madrinha de meu casamento ,eu perdi seu contacto eu gostava de os ver a ambos ..fica aqui o meu E-mai caso o Exs sr Pedro queira entrar em contacto comigo …muito muito obrigado
    Jorge Jesus …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.