Ditaduras imunes a sanções

Raif

No país do wahhabismo e dos financiadores do terrorismo islâmico, o blogger Raif Badawi ficou ontem a saber que a pena de 1000 chicotadas e 10 anos de prisão por alegados “crimes” de insulto e renúncia ao Islão é mesmo para cumprir. Outra coisa não seria de esperar de uma nação governada por fundamentalistas sedentos de sangue que condenam cidadãos à morte por bruxaria.

Agora a ironia: no passado mês de Maio, a Arábia Saudita reiterou a sua intenção de presidir ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, poucos dias depois do regime ter colocado um anúncio para recrutamento de 8 novos carrascos para dar vazão ao crescente número de execuções e amputação de membros no país. Só nos primeiros 5 meses de 2015, as autoridades sauditas executaram 85 condenados, um crescimento assustador face aos 87 executados em todo o ano de 2014.

Com que moral queremos nós, ocidentais, continuar a apontar o dedo a russos ou norte-coreanos se nos continuamos a sentar a mesa com este tipo de “gente”? Um ditador é sempre um ditador, tenha o petróleo que tiver. Alguém tem por aí um pacote de sanções para estes animais?

Comments

  1. Agostinho Magalhães says:

    A barbárie sem limites… :'(

  2. Então e quem são os grande consultores de suas majestades: os grandes arautos da “liberdade” – Ingleses e EUA

    • Grandes amigos, tudo gente boa! Que de resto não nos pode admirar. Afinal de contas, quem treinou e armou os Talibans e metade do exército do Estado Islâmico?

Trackbacks

  1. […] bem assinala João Mendes no Aventar. Pelo menos assim pode suceder na Arábia Saudita, onde Raif Badawi, um blogger de 31 anos, foi […]

  2. […] que os nossos parceiros da Aliança Atlântica tenham vindo a aprender com os carniceiros sauditas, os tais que até querem presidir ao Conselho de Direitos Humanos da ONU apesar do vibrante negócio de tortura e morte que tão bem caracteriza aquele país de […]

  3. […] carniceiro Salman lá conseguiu um seu assento no CDHNU, apesar das execuções por bruxaria e dos bloggers chicoteados em praça pública perante a passividade dos falsos […]

  4. […] suspenções, como as sanções, quando nascem, não são para todos. Nos Jogos Olímpicos como no negócio do […]

  5. […] dos maiores financiadores e promotores mundiais do extremismo. Do extremismo, da ignorância e da violência. Mais piada só mesmo Trump, que apoiou e não se ensaiou nada para colher os louros pela manobra, […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.