Milícias de extrema-esquerda tomam BCE e FMI de assalto

extrema

As sedes do BCE e do FMI foram hoje tomadas de assalto por milícias de extrema-esquerda que reclamam a adopção de medidas de reacção ao caminho único da austeridade. Lideradas pela famosa rebelde Christine Lagarde, a quem se juntou o anarco-sindicalista Mário Draghi, os insurgentes pretendem forçar uma reestruturação da dívida grega, que poderá inclusive passar por um perdão parcial, à revelia da linha dominante numa Europa de pensamento de influência passista-rajoyzista. Os bravos jornalistas que se infiltraram neste autêntico cenário pós-apocalíptico que se vive nas instalações das duas instituições conseguiram captar declarações de Draghi:

“É necessário um alívio da dívida grega. Nunca ninguém disputou essa questão, a dúvida é saber qual é a melhor forma de fazê-lo, tendo em conta o nosso enquadramento legal”

A violência das palavras de Draghi, outrora um respeitável neoliberal, estão a chocar a Europa civilizada, que se questiona sobre quando esta loucura terá fim. Mas esse fim não parece próximo. Contrariando a resistência alemã, a líder da insurreição foi mais longe e afirmou mesmo que a organização que lidera não tem dúvidas de que a dívida grega é insustentável e sublinha que a Grécia necessita de um alívio da dívida “muito além” dos planos da União Europeia:

“A dramática deterioração da sustentabilidade da dívida aponta para a necessidade de um alívio da mesma numa escala muito maior do que aquela que esteve sob consideração até ao momento – e que foi proposta pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade”

O fim está perto. Tenham medo, tenham muito medo…

 

Comments

  1. Hélder P. says:

    Penso que Tsipras aceitou beber o mercúrio dos credores, porque acredita que o tempo virá a dar razão ás reivindicações da Grécia. O III Programa de resgate é como diria Passos Coelho, “uma brincadeira de crianças”. Sabem aquilo sobre o que tem de ser, tem muito força? Pois bem, esperemos pelos próximos episódios e pelas inevitáveis revisões do Programa, quando for perfeitamente evidentemente que não consegue atingir as metas a que se propõe, nem na Grécia nem em Marte.
    Por muito poder que a Alemanha tenha, ainda não consegue moldar a realidade ás suas crenças… 1984 ainda tem que esperar.

  2. Rui Sá says:

    Foi ideia minha, dirá o Passos.

  3. Edgar says:

    São reajustamentos aos ajustamentos.


  4. Perdão, acho que errei.
    O vídeo em questão será este.


  5. A Merkl está cada vez mais isolada.A porra é que a Alemanha é a que progride melhor em todas as áreas, sociais, económicas e financeiras; o que deita por terra as narrativas da esquerda quermesse.Isto sem pedir nada aos outros “solidários”.

    • Pedro says:

      Não pediu? Não pediu foi pouco.
      https://en.wikipedia.org/wiki/London_Agreement_on_German_External_Debts

      Ou isto, como dizia a outra, agora não interessa nada? Que tal, antes de lições de moral sobre ser poupadinho e não dever nada a ninguém, pensar-se um pouco melhor?

    • Renato says:

      Meu caro, nenhum país europeu foi tão ajudado como a Alemanha, depois de os seus dirigentes, com o apoio ativo da maior parte da sua população, terem dado cabo da Europa. Nessa altura, a palavra “solidariedade” não soava tão mal, não era?

    • Nightwish says:

      Só pediu uma moeda única coisa que economicamente só é boa para ela, os outros que paguem.
      Fora essa pequinina coisa, nada.

  6. joão lopes says:

    FMI e BCE aceitam um perdão parcial da divida:passos dirá que foi ideia dele.(nem faz dois dias que o nosso pm disse que era inaceitavel um perdão da divida).de dobrar a espinha a dobrar a espinha ate à vitoria final.

  7. J.V. says:

    Artigo engraçado, mas acredito que as palavras de Lagarde são mais por conveniência política do que por sinceridade. Uma forma de mostrar a cenoura do alívio da dívida, para o burro continuar a percorrer o caminho da austeridade. Quantas vezes é que o FMI admitiu erros nas medidas de austeridade, para voltar a repeti-las? Aliviarão a dívida só depois de espremerem tudo o que puderem da Grécia, não haja dúvidas sobre isso.

  8. Zeze says:

    lol

  9. santos says:

    noticia é falsa


    • ai é? vou já enviar uma queixa ao Expresso e a mais umas quantas dezenas de jornais portugueses e internacionais que estão a veicular estas mentiras. safados!

Trackbacks


  1. […] Passos Coelho, o aluno lambe-botas que por acaso até tem ideias que na verdade não são dele, a extrema-esquerda do FMI voltou à carga: sem o alívio da dívida grega, as tropas de Lagarde estão fora do terceiro […]


  2. […] milícias de extrema-esquerda entrincheiradas na linha da frente da batalha pela reestruturação da dívida grega, a poderosa […]


  3. […] BCE, essa organização tomada de assalto por temíveis milícias de extrema-esquerda, publicou na passada semana um estudo sobre o impacto orçamental do apoio ao sector financeiro […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.