Como se esquivar à CPI do BES, ao MP e ao DIAP de Lisboa. E ainda ter tempo para ir ao barbeiro

Jose Gui

O simpático senhor que podemos ver nesta fotografia do Jornal de Negócios é José Guilherme, uma espécie de caloteiro grego que nos deve 121 milhões de euros via BES e que, qual fanático da extrema-esquerda, pretende uma reestruturação da sua dívida.

Empresário da construção civil, com certeza do lote daqueles que nunca corromperam um político – algo que como sabemos não existe – para conseguir aquele negocio ruinoso da praxe, trata-se do amigo de Ricardo Salgado que lhe ofertou uns míseros 14 milhões de euros, possivelmente imunes a impostos que os pobrezinhos da Comporta precisam de comer, a mesma pessoa que, quando convocado para prestar declarações na Comissão de Inquérito (CPI) ao caso BES, não pôde estar presente por estar doente e fora do país, motivos que não o impediram de passar no estabelecimento do senhor Aurélio Robalo, em Lisboa, para cortar o cabelo.

O que sucede? Sucede que, dada a incongruência entre a suposta impossibilidade deste respeitável senhor se deslocar à CPI do BES e o facto de por cá ter andado a cortar o cabelo e, quem sabe, a dar 14 milhões de euros a outro banqueiro amigo qualquer, a CPI pediu ao Ministério Público para investigar esta insólita situação. Quatro meses passaram, e o DIAP de Lisboa decidiu arquivar o processo “por insuficiência indiciária quanto à prática do crime“. Ficamos nós sem saber o motivo que leva um empresário a oferecer 14 milhões de euros a um banqueiro responsável por um rombo gigantesco nos cofres públicos mas pelo menos sabemos que, caso nos queiramos esquivar a uma Comissão de Inquérito, podemos alegar estar doentes e impossibilitados de nos deslocarmos ao local onde a mesma decorre. E ainda assim ter tempo para ir a um barbeiro ali por perto.

 

Comments


  1. Hoje, no Bravio: “Toys Azares”. Porque é fim de semana.
    http://diogodaveigabravio.blogspot.pt/2015/07/toys-azares.html

  2. Rui Moringa says:

    Oh, João! Gostei do texto mas só podemos puxar os nossos próprios cabelos em sinal de raiva.
    O homem para fazer isto tudo deve ter pago festas de propaganda dessas organizações que dizem que nos representam. E nessa demarche deve ter pegado de cernelha a ponto de não puderem sequer incommodar o sinhor pato bravo.
    Isto não é uma afirmação, mas sim um especulação originada por um passarinho que voa…

  3. Aventanias says:

    Se fosse do grupo Lena ou com suspeitas de ligação ao Sócrates já estava dentro.

  4. Rui Moringa says:

    Segundo o tal passarinho, amigo da viúva, a das lojas, o tal de socratas e o tal grupo lenas não pagaram o combinado e abotoaram-se ao pecúlio das maningâncias. Aí é que está o busilis. Estão a pagar com o “corpo” porque se esqueceram das festas que tinham de pagar e se esquivaram.
    O grande chefe, de uma cadeia das lojas da viúva, apenas tem de asseggurar que o rapazola tem de estar calado para não revelar o jogo que ele mandou abaixo.
    Isto é a minha imaginação a funcionar depois de estimulada por um passarinho que anda no ar.

  5. Rui Moringa says:

    Têm de me convencer que os partidos vivem das quotas do militantes. Não acredito, questão de fé, que os donativos são todos às claras. A lei deles diz que sim, mas a minha fé diz que não.
    Ah, onde para o Sr, Rui Mateus?!!!!
    Apenas o PC se financia na Festa do Avante, e por isso causa inveja.
    Não sou comunista e nunca fui à Festa do avante.


  6. O que me admira, é que os trolls meus companheiros ainda se fartem de focar como prioritário as famosas provas para se prender, quando sabem muito bem que todo o edifício jurídico foi desenhado ,pelos que têm interesses poderosos e tudo fizeram para que as tais “provas” sejam invalidadas, ao mais pequeno descuido dos investigadores; por vezes até parece que os procuradores é que são os bandidos, olhando para os comentários de muitos comentadores.Ou terei que lhes chamar facciosos para ser mais certo?

  7. niko says:

    ouvi alguém dizer que tinha acabado a impunidade, deve de ter ouvido mal ?

Trackbacks


  1. […] que Salgado se recusou a justificar perante o Conselho Superior do GES, foi dado, recorde-se, pelo empresário José Guilherme, que conseguiu esquivar-se à Comissão de Inquérito ao caso BES, ao Mi…. Não admira que o ministro agora escolhido por Pedro Passos Coelho esteja a prazo. Não iria durar […]


  2. […] da prenda de 14 milhões euros que José Guilherme – aquele empresário que nos deve 121 milhões de euros via BES e que escapou à comissão de inquéri… – deu a Ricardo Salgado, e que tanto trabalhou deu ao ex-ministro a prazo do PàF para […]


  3. […] Muita Coisa. Ricardo Salgado chegou a receber “presentes” de 14 milhões de euros, de José Guilherme. Para Salgado, 4 milhões de euros é um valor simbólico, uma mera palmadinha na […]


  4. […] com Nuno Vasconcellos (o que era mesmo a Ongoing?), Carlos Martins, José Guilherme (aquele senhor que se esquivou à comissão de inquérito ao BES para ir ao barbeiro e que deu uma célebre “prenda” a Ricardo Salgado) ou o Grupo Lena (alguém disse […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.