O número que tramou Pedro Passos Coelho

Andamos há anos a penar, a pagar e a minguar pelo défice orçamental. É por ele que pagamos mais impostos (por ele e pela dívida, que é um somatório de défices anuais), é por causa dele que se corta despesa na Saúde, na Educação, na Cultura, em tudo. Mas depois, quando um défice é revisto, dizem-nos que não, que é passado, que é só contabilidade, coisa de estatística, matemática driblada. Hoje o défice de 2014 passou de 4,5% para 7,2%. E depois?

Pedro Santos Guerreiro, esse destacado militante da extrema-esquerda, no Expresso.

Comments

  1. Nightwish says:

    Keynes já vai em quê, 30 a zero só nestes cinco anos?


  2. Nada “trama ” PPCoelho e Paulo Portas. Podem dizer tudo e o seu contrário; podem não apresentar 1 programa; podem usar o populismo, a mentira e a demagogia. Podem ter receio da população e remeterem-se a recintos fechados com gritos a Portugal.

    Quase toda a comunicação social está aí para os apoiar, com jornalistas, comentadores e “independentes” como M Mendes, Marcelos e Sarmentos.
    Estão também outros para os apoiar : dentro do próprio PS- Brilhantes, Joões Proença, Brilhantes, Mª de Belém, seguristas, socratistas.

    A. Costa faz campanha praticamente sózinho. E todas as fações dentro do PS estão mais interessadas em que perca. Esperam, com isto, a vingança e uma coligação com o governo.

    Estão enganados. A acontecer isto, o PS transformar-se-à num PASOK durante longo tempo.

    Por isso é tão importante que o PS vença, com A. Costa.

    Contra a manupulação e os intriguistas do PS.

    • joão lopes says:

      tem muita razão,é raro acontecer que perante um governo absolutamente estupido(estou a medir as palavras) os media façam uma campanha de propaganda ao Paf como raramente se viu,mas quanto a CM e outros depois se falará.Por outro lado,antonio costa tem razão:os submarinos do idiota do portas tambem entram no deficit assim como o BPN que conta com uma legião de cavaquistas que deviam estar a contas com a justiça e andam a gastar o dinheiro do BPN/contribuinte com o …”mirone”(só para desmontar a tese do psd que a “nacionalização” do BPN tambem entra no deficit,exacto tal como o “novo”)

    • Fernando Antunes says:

      O plano é claro. A corja do ‘establishment’ quer a toda a força o bloco central pois sabem que a coligação não terá maioria absoluta nem com toda a propaganda nem com todos os opinion-makers “independentes” e centros de sondagens “sérios” do regime. Dia 5 de Outubro, António Costa será demitido e substituido por um líder que aprove orçamentos de forma responsável.. a bem da ‘estabilidade’ e mais não sei quê. “Não queremos cá aventuras”