O peixismo-aranhismo

Ora bem, vamos lá botar sentença politológica: tínhamos os partidos parlamentaristas, os semi-parlamentaristas e até os anti-parlamentaristas. Graças ao PSD temos uma nova categoria: os a-parlamentaristas. Estão lá, mas é como se não estivessem. São e não são. Como o gato de Schrodinger, está vivo e está morto. Os outros agem, eles esperam. Para, no melhor estilo cavaquista, se pronunciarem sobre os resultados do trabalho alheio e poderem dizer, seja qual for o resultado: nós bem avisamos. E ferrar.
É uma espécie de partido peixe-aranha. Fica quietinho, escondido na sua areia e, quando um incauto que está a fazer qualquer coisa da vida o pisa, sabe-se o resultado.

Comments

  1. Rui Silva says:

    Mas isso é bom para o governo e seus apoiantes !
    Podem governar sem “barulho de fundo”, que pode impedir a concentração na boa governação.
    Cavaco SIlva queria isso, mas não conseguiu, ainda me lembro do “deixem-nos trabalhar”.
    Parece que o governo precisa de um “bode expiatório” , para o caso de falhar o objectivo.

    cps

    Rui Silva

    • Nightwish says:

      E qual é o objectivo? É que as metas da troika já sabemos que se pode não cumprir uma única.