Porque é que o PCP defende a ditadura angolana?

Zedu

Que PSD e CDS-PP beijem o anel a José Eduardo dos Santos ou a qualquer outro ditador, não é algo que me deixe particularmente admirado. A realpolitik da vassalagem ao capital está-lhes no ADN. Já o caso do PCP é diferente. Perturbadoramente diferente. É que falamos de um partido que, pelo menos em Portugal, combateu activamente a ditadura e foi uma peça fundamental na queda do Estado Novo. Como português, um português nascido bem depois de Abril de 74, tenho uma dívida enorme para com os comunistas. 

Causa-me, portanto, muita estranheza ver este PCP, aparentemente renovado e menos ortodoxo, alinhado com a direita na defesa musculada do regime opressor que impera em Angola, onde um partido oficialmente social-democrata como aquele que os comunistas tão activamente combatem por cá funciona como uma autêntica casta ultracapitalista, mantida a caviar, aviões a jacto e com todos os outros luxos a que os grandes capitalistas internacionais nos habituaram e que os comunistas tanto gostam de criticar, principalmente quando, à semelhança do que acontece em Angola, resultam da exploração do povo. Um povo pobre, com um sistema de saúde de terceiro mundo, governada por uma elite multimilionária, dona de um estilo de vida ao nível das monarquias do Golfo.

Mas se a existência capitalista da corte de Eduardo dos Santos não causa a habitual indignação que a opulência das elites normalmente causa no seio do PCP, o argumento da soberania e da não-ingerência leva toda esta discussão para um nível no mínimo bizarro. Se o PCP é inflexível na defesa da soberania dos Estados, onde estava o Comité Central quando a Rússia invadiu a Crimeia? Não foi essa uma violação da soberania de um Estado e uma ingerência nos seus assuntos internos? Talvez esteja na hora de se deixarem de tretas e de nos explicarem, clara e objectivamente, porque motivo defendem tão activamente um ditador sem um pingo de respeito pela ideologia que professam. Um capitalista que trafica influências para enriquecer a sua família e os seus generais. Roça o ridículo.

Comments

  1. A.Silva says:

    João Mendes, vou-lhe explicar aquilo que você parece não ver, mas que é sabido.

    O PCP tem memória, e memória de uns “jovens” que tal como estes, um dia saíram para a rua na Líbia ou na Turquia para iniciar uma “primavera”, na altura houve muita gente aqui em Portugal e na Europa que saudaram essas “primaveras”, o PCP, embora não apoiando os governos desses países, chamou a atenção para que os objectivos dessas supostas “primaveras” seriam a destruição desses países, a morte, o regresso dos antigos colonizadores e não a liberdade, paz e progresso desses países.

    O tempo veio provar que o PCP tinha razão.

    Em Angola estamos perante a montagem de um cenário idêntico, os abutres aproveitam-se de um regime corrupto, para avançar para a sua destruição, o escangalhar do país, o regresso da guerra, para que no fim EUA e demais hienas se aproveitem das riquezas angolanas.
    Cá temos o
    NED http://www.ned.org/region/africa/angola-2014/
    a apoiar os “jovens activistas”, cá temos os mesmos “radicais” do be a fazer coro com o governo americano, para credibilizar mais um crime.

    É simples, basta não tapar os olhos.

    • A.Silva says:

      Onde se lê: “na Líbia ou na Turquia”, deve ler-se: “na Líbia ou na Ucrânia”

    • Maria says:

      Podiam ter-se abstido. O que causa estranheza é terem votado contra. Sabem com que grau de certeza desse cenário? Onde está a coluna vertebral do PCP?

      • AntónioF says:

        O PCP está onde sempre esteve, cara Maria.
        Como sabe um relógio parado está sempre certo duas vezes ao dia… o PCP está, em Portugal, na fase em que esse relógio está certo, mas não deixa de estar parado!


    • Portanto porque o NED injecta dinheiro no Maka Angola, os activistas são todos uns conspiradores ao serviço dos EUA? Não quero com isto negar que as fundações por trás deste financiamento tenham segundas intenções. Mas isso não significa que a luta dos activistas presos seja um mero exercício de oportunismo. Nem invalida que o regime angolano seja corrupto e opressor.

      • dora says:

        Até podem ser TODOS bem intencionados. Podem. Mas pode haver fundações com intenções outras, ou não?
        O regime angolano pode ser o que quiseres, só que ….
        Por falar nisso, ainda não percebi quem é que os “revús” querem lá pôr, ou querem simplesmente criar o caos, como aconselha o mestre? O Gene… O Gene Sharp… acho que se chama assim.


        • É só agendas Dora. Bom para os angolanos só mesmo o clã dos Santos e os generais multimilionários que controlam todos os recursos do país onde a maioria da população vive na pobreza. Isso é que é bom, não é mesmo?

  2. A.Silva says:

    Onde estava o João Mendes quando os fascistas deram o golpe em Kiev?

    Onde estava o João Mendes quando os fascistas ucranianos queimaram dezenas de comunistas, sindicalistas e outros ucranianos, em Odessa?


    • Mas a questão não é essa. A pergunta é clara, porque é que o PCP apoia aquele regime? Aquele governo? O PCP acaba de queimar a cauda. Não creio que se queira imolar.


    • Onde é que eu estava? Estava aqui, no Aventar, a escrever cartas de amor aos paladinos da democracia norte-americana como esta

      https://aventar.eu/2015/03/27/encenacoes-goebbelianas-em-kiev/

      ou esta

      https://aventar.eu/2015/02/16/o-infiltrado-fascista/

      entre outras. Não seja radical ao ponto de me julgar sem saber primeiro com quem está a falar.

      • A.Silva says:

        Quer dizer, tem consciência do que se passou na Ucrânia e no entanto não acha estranho que em Angola. os mesmos que na sombra orquestraram a chegada dos fascistas ao poder na Ucrânia, preparem outra farsa democrática, agora com outras marionetas.


        • Oh Silva, ganhe juízo! Quer comparar a extrema-direita ucraniana aos 17 activistas angolanos??? Mas se quer ir por aí eu pergunto-lhe: o apoio dado pela União Soviética ao PCP durante o Estado Novo também era uma manobra imperialista de Moscovo para controlar Portugal? E será que isso reduzia toda a resistência anti-fascista a marionetas soviéticas?

    • José Peralta says:

      A.Silva

      “Onde estava o João Mendes quando os fascistas ucranianos queimaram dezenas de comunistas, sindicalistas e outros ucranianos, em Odessa?”

      O A.Silva, fará como quiser, mas eu teria mais cuidado com as palavras, porque perguntas destas podem, fácilmente, virar-se contra si !

      São as mesmas perguntas que a gentalha direitista e/ou fascistóide utiliza como “bíblia” gasta e pôdre, quando regressa, e regressa sempre, aos idos da Revolução de 1917 ou do Tratado de não agressão Germano-Soviético de 1939 que o hitler traíu ! E nunca saberemos o que teria sido a Europa, se não o tivesse traído ! Sem essa traição, sem a invasão da União Soviética, em caso de vitória do nazismo, qual seria a posição da U.S. como “aliada” ?

      Nem é preciso ter, DOS FACTOS, muita memória, eles estão plasmados na História Mundial do Século passado !

      E muitos Portugueses, também têm memória, essa mais recente, quando um “grupo de jovens saíu para a rua” e “fez” o 25 de Abril, tentando construir depois “uma nova Primavera”, de que logo o PCP se quis arvorar em “dono” ! Dono dessa Primavera e do MFA, com os resultados que o 25 de Novembro , raivoso e revanchista, também agravou ! E “de vitória em vitória até à derrota final”, foi sempre a descer até ao bando, à corja de crápulas mentirosos da coelheira de “ali-bábás” que, em quatro anos, destruiu o País !

      Realmente, será preciso ter mais cuidado com as palavras ! Mas é só uma opinião…a minha !

      “É SIMPLES, BASTA NÃO TAPAR OS OLHOS”…


  3. A mim choca-me é o PSD proclamar liberdades e direitos civis para Cuba e Venezuela se cole ao músculo que garrota a democracia em Angola.

  4. frank says:

    cá estamos na simplista dicotomia! mas não há quem simplesmente reclame alguma decência sem ser pela dita primavera que trás a tal morte e destruição, o colonialismo, e etc? Ou o Luaty é um imperialista infiltrado? e o vendedor de fruta na Tunísia também? é por estas e outras que o PCP falha

    • A.Silva says:

      Ao que você chama “simplista dicotomia”, eu chamo memória, que é coisa que pelos vistos, muita gente não tem.

      Quanto ao facto do luaty ser um imperialista infiltrados, não sei, o que sei e que é do conhecimento público, é que o “movimento” que ele lidera (?) recebe dinheiro do poder americano.

      Pode chamar simplismo a isto, mas como dizem os liberais “não há almoços grátis”.


    • Nem mais frank!

  5. Afonso Valverde says:

    Já votei no PCP. A razão principal é que defende uma saída do euro. Mais nenhum partido declarou esta ação política. Saída do euro para a libertação do garrote dos eurocratas do BCE.
    Contudo, o PCP é ideologicamente falando marxista-leninista. Ora aqui se estrutura no fim uma ditadura do proletariado-trabalhadores. Uma sociedade não tem só proletários.
    Os comunistas ajudaram derrubar o antigo regime? Admito que deram um pouco de luta, mas sempre ao serviço de um tal “internacionalismo”. O 25 de Abril surge devido a uma questão corporativa dos capitais que arrastou tudo o resto.
    O que se passa em Angola é típico de uma sociedade que é controlada por uma oligarquia que não quer ceder o poder mesmo gradualmente e fazer melhor distribuição da riqueza. É uma sociedade de castas. O Luaty recebe dinheiro dos americanos? Não me surpreende. A oligarquia angolana tem muitos negócios com os chineses, essa grande democracia.!!!
    O PCP ao dar crédito ao regime de angola revela de onde recebe o dinheirinho para as suas atividades. Parece que a VESPA ainda existe. Quando o dinheiro fala!!! Os princípios vão pela sanita abaixo. anda tudo atrás do mesmo: Poder. AS ideologias é para enganar os tolhinhos.


    • Sim, vamos todos sair do Euro. Vamos todos voltar ao tempo do escudo. Vamos todos voltar ao escudo em força, com o escudo a não ter qualquer paridade internacional e a gerar, na sua entrada, uma inflacção capaz de meter 2 milhões de portugueses, sem dinheiro para comer. Nós, país super dependente a todos os níveis, vamos com força em direcção ao escudo. Para termos 1 litro de petróleo teremos portanto de ter dólares ou libras para o comprar. E para ter dólares, temos de exportar para países que nos paguem em dólares. E para o Estado ter dólares tem que começar literalmente a caçá-los às empresas, empresas essas que por sua vez, são exportadoras como o caraças para países que tem dólares em abundância, caso de Angola… Se pensassem um bocadinho melhor nas barbaridades que dizem…

  6. dora says:

    Ó querido, você não deve saber que Angola é um país africano, caso contrário não diria “(…) principalmente quando, à semelhança do que acontece em Angola, resultam da exploração do povo. Um povo pobre, com um sistema de saúde de terceiro mundo, governada por uma elite multimilionária, dona de um estilo de vida ao nível das monarquias do Golfo.” O que podemos esperar de um país que saiu de uma guerra fratricida há 13 anos? Que tenha um sistema de saúde como nosso?


    • Sem tem dinheiro para parir Isabeis e generais multimilionários, também deve ter para investir em saúde não acha?


      • Acha que não tem investido? Só que médicos e enfermeiros não se formam em 2 nem 3 anos. Muitos dos quadros formados com bolsas do estado, no estrangeiro, não regressam… não é lá muito fácil.

  7. atentoàs cenas says:

    para nos situarmos melhor na realidade há uma pergunta que se impôe: quem conhece em áfrica uma democracia mas perfeita que a angolana?


    • O Gana…


    • Cabo Verde

    • J.Miguel. lima says:

      África do Sul, Namíbia, Botswana, kenia, cabo verde, são Tomé…. angola de democrático é zero, falo por experiência pois vivi lá os últimos 10 anos da minha vida.

      • atentoàs cenas says:

        eu vivi no butão. conheço muito mal as democracias áfricanas foi por isso que fiz a pergunta.
        era mais retórica que outra coisa qualquer

  8. Afonso Valverde says:

    Vocês conheceram a VESPA? Deveriam ser mais pragmáticos e deixarem-se de andar embrulhados em discussões ideológicas que são um pouco estéreis.
    Vejam a história do movimento internacional dos trabalhadores, o papel dos EU no pós -guerra /2.ª. A guerra fria. A Polónia caiu, porquê? E o papel da CIA no Vaticano e na ação de meter no rego a revolução do 25 de Abril a cair para o lado leste.
    Vejam porque apareceu a CEE. Foi da vontade dos povos? Deixem-me rir?
    Quantas decisões foram referendadas em Portugal relacionadas com a CEE ou com a agora denominada EU?
    Temos também um regime de castas sustentada das heranças e nos CEO das grandes empresas multinacionais.
    Acho engraçado o novo modelo de capitalismo comunista dos chineses, mesmo engraçado. É apenas um domínio do mundo pelos chineses.

  9. Afonso Valverde says:

    Mas sabem o que é uma moeda? É apenas uma convenção para uma troca. Que fatalidade se sairmos do euro!!!!?
    Ande a pé e deixem os vossos mercedes podres pelo sal das estradas alemãs.


  10. Este ainda deve viver na era de Adam Smith. Comece a ler o que aconteceu no Brasil e na Argentina quando eles começaram a desvalorizar nominalmente as suas moedas e posteriormente a trocar-lhes o nome e consequentemente o valor! Tags de procura no google, já que sou tão filantropo: mudança+cruzado+real+consequências.


  11. Eu agora também gostava de saber porque é que estas leaks dos tais de Panama Papers saem agora. Mais ainda, gostava de saber porque é que os paraísos fiscais – os enormes, os gigantescos- estão quase todos nos EUA, RU, Suiça, e etc, ou seja, no “ocidente” culto e imaculado e só me saem é leaks de Messis e brasileiros e mais uns engraçados da Islândia e dos PIGS mais pigs de todos…….

    Em última análise, o que gostava mesmo era saber quem paga a quem para fazer sair montes de papelada desta.

    Quando foi do Snowden e do Assange, parace que a coisa “piou” mais baixinho. mas deve ser teoria da conspiração…..problema meu,,,,,,


    • Tem razão Ana. Mas a investigação ainda mal começou e nada nos garante que não sejam atingidos alguns tubarões ocidentais. A monarquia saudita, forte aliada dos EUA, bem com alguns estados do Golfo estão debaixo de fogo!


  12. ….Ou seja, o consórcio internacional de jornalistas de investigação vem dizer-nos que os malandros são, sobretudo, os principais inimigos dos Estados Unidos ou que estão bem ao largo do mundo ocidental……e isto vai sair às pinguinhas que é para fazer render a coisa.

    E acabei de ver agora mesmo um “jornalista” de um jornal de nome estranho ( parecendo ser todo constituído por precários de vinte anos e tal), a tentar 1 ar sério enquanto que falava em toneladas de papel a sair de todos os lados, em jeito encriptado.

    Também o agora responsável pelo Expesso vinha, com aquele ar entre o sério e o que fala da última telenovela, dizer que , salvo erro, não me lembro, isto ia sair em fascículos….


  13. “Os documentos do Panamá: “Este é o início da história, o Expresso vai mostrar mais”, afirma o Martim do Expesso!!!!

    Gosto, especialmente, do “início da história”!!!!!


  14. “o PCP é inflexível na defesa da soberania dos Estados”
    Isto é o quê?

    http://blogues.publico.pt/tudomenoseconomia/2016/04/04/lembrem-me-se-o-pcp-defendeu-a-libertacao-de-nelson-mandela/

  15. JgMenos says:

    Agradece o 25A ao ministro do Caetano que abriu o quadro dos militares de carreira aos milicianos.
    Aos comunas agradece a merda em que estamos metidos


    • Aos comunistas agradeço o facto de estar aqui, ser livre e ter-me livrado da merda fascista que tanto gosta JgMenos.

  16. João Martins says:

    Então não sabe que o PCP é que fez imensa pressão para se entregar Angolas Às pressas à orbita da URSS? Sem qualquer consulta popular inventaram que MPLA era o legitimo representante do povo angolano….isto não começa quando o João nasce….convém conhecer a História…