Encenações goebbelianas em Kiev

A extrema-direita ucraniana financiada por Washington contínua a bater recordes no que ao populismo e à demagogia diz respeito. Na passada Quarta-feira, o “insuspeito” New York Times faz referência a um “espectáculo cuidadosamente orquestrado“, com vista garantir uma dramatização suplementar à mais recente campanha anti-corrupção levada a cabo pelas autoridades ucranianas, durante o qual o chefe e o nº 2 dos serviços de emergência ucranianos foram detidos no decorrer de uma reunião do governo transmitida em directo na televisão, e onde o fantoche Yatsenyuk afirmou mesmo que “Isto é o que acontecerá a qualquer um que viole a lei e engane o Estado ucraniano”. 

Imaginem o cenário, parece tirado de um filme: uma reunião governamental é interrompida por um contingente policial que, munido de passa-montanhas e coletes à prova de bala, não fossem os perigosos governantes naquela sala sacar das suas armas e resistir com violência às suas detenções, algemam os dois presentes, a que se segue o aviso premeditado do primeiro-ministro, perante o bombardeamento de flashes de jornalistas e restantes nazis no recinto. O verdadeiro big brother político. Não se via tamanho acto de propaganda desde o vídeo fraudulento da menina bonita da praça Maidan.

Tenho grande apreço por essa prática tão rara no nosso rectângulo que é a detenção do político corrupto. E, aparentemente, estes dois eram indivíduos que, tal como tantos por cá, se dedicavam a desviar dinheiro dos contribuintes para paraísos fiscais. Agora transformar uma reunião governamental num reality show populista já me faz alguma confusão. Depois acordo e subitamente me apercebo que estou perante um estado governado por nazis e presidido por um infiltrado fascista do governo norte-americano que, também na Quarta-feira, ordenou a prisão de Igor Kolomoysky, oligarca ucraniano extremamente útil aos novos governantes ucranianos enquanto financiou milícias para combater os separatistas pró-russos no leste do país e que agora é acusado de, imaginem, financiar grupos armados.  Pobres ucranianos, safaram-se de uma ditadura para se enfiarem noutra…

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Hollywood muda de endereço fiscal … Foi para um paraíso …


  2. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.