Os *inteletuais em Portugal

Programs characterized by instability and/or hostile environments were associated with lower effect sizes.
Ann C. Willig (apud Stephen Krashen)

I was raised in a religious atmosphere, Mr. Verger, but whatever that left me with, it’s not religion.
Alana Bloom

***

Em princípio, os negociadores, promotores e amigos do Acordo Ortográfico de 1990 não estarão satisfeitos com as frequentes supressões do cê medial de facto, de contacto e de secção que actualmente vão acontecendo em português europeu. Mas ignoraram os avisos e criaram as condições para este desastre. No entanto, há excepções. Por exemplo, Pedro Santana Lopes desejou e até promoveu a supressão do cê de facto, com o célebre

Agora facto é igual a fato (de roupa).

 

Facto, contacto e secção são as vítimas a quem tenho dado palco, quer aqui, quer ali, quer alhures.

Mas há mais.

Recentemente, o excelente leitor do costume (que tem andado entretido com outras vítimas do AO90) enviou-me esta ocorrência de *inteletual no sítio do costume:

Em Abril de 2008, Fernando Venâncio previu que *inteletual iria aparecer. Ocorrências de *inteletual têm sido abundantemente documentadas: ILCAO, Nuno Pacheco, Helder Guégués, José António Abreu, Isabel Ferreira, etc. A tese da gralha, popular entre quem não estuda esta matéria, não colhe. Por exemplo, através da pesquisa de *inteletual no Diário da República, verifica-se que, até Dezembro de 2011, “não foram encontrados resultados para a sua pesquisa”. Isto é, as ocorrências de *inteletual no Diário da República só começam depois de 1 de Janeiro de 2012 e continuam actualíssimas. Anteontem, por exemplo, houve outra:

Para os mais esquecidos, 1 de Janeiro de 2012 foi o dia determinado para o início da adopção do AO90 no Diário da República. Evidentemente, quem tem excelente memória para estas coisas lembrar-se-á que 1 de Janeiro de 2012 calhou a um domingo.

Votos de óptima saúde.

***

Comments


  1. é preciso saber escrever… seja em que grafia for…


  2. Agradeçamos ao inglês pela (involuntária?) resistência. Anteontem vi um filme chamado “Árctico” (original “Arctic”), palavras que surgiu assim grafada nas legendas, todas as vezes que foi pronunciada. PS: cabe acrescentar aos exemplos os famigerados “espetador” e “expetável”.

  3. Albino Manuel says:

    Lá lumparam o sebo a Luis Sepulveda.

    C de covid; apanhado ao que parece no P ..Paraguai.

  4. Professor B says:

    Nalguns o inteleto está ligado ao re(c)to.

  5. Albino Manuel says:

    P…P…P…Perdão…no Paraná

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.