A EDP não tem culpa…

Não tem culpa do temporal diz um senhor com um ar muito sério, os postes foram feitos para aguentarem ventos  até100 kms/h, se houver ventos acima dessa velocidade a culpa é dos prejudicados que levam com os postes em cima.

Isto é, a EDP coloca os postes por cima dos bens do pobre cidadão, que não é tido nem achado e depois ele que aguente com os postes e com os prejuízos.

Esta é a forma como estas empresas monopolistas, que ganham milhões no mercado interno sem concorrência, que absorvem as mais valias de quem trabalha, olham para o cidadão/contribuinte.

A falta de respeito pelas pessoas está aqui bem retratada por este senhor que não tem vergonha de apresentar uma justificação destas. É a irresponsabilidade, a prepotência, isto é uma forma rasteira de alijar responsabilidades, por uma empresa gigante que pratica os preços que quer a ponto de andar a investir em energia verde nos US, enquanto em Portugal constrói barragens e compra carvão ao estrangeiro.

É como andar de carro à chuva, bater num carro estacionado e depois apresentar a factura ao temporal. O prejudicado esse, vai ao totta…

Comments


  1. Por exemplo… e reconhecendo a demagogia do argumento: mas, o sr. Mexia não pode dar, sei lá, 1% dos seus prémios de 2009 para ajudar os portugueses que ficaram prejudicados? Era capaz de ser uma boa ideia… ver o pessoal do Oeste todo feliz com um por cento…

  2. Luis Moreira says:

    Claro, JP, o mínimo é a EDP pagar os prejuízos que as torres causaram!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.