A derradeira derrota de Maria de Lurdes Rodrigues

A professora Isabel Alçada conseguiu em 2 meses de mandato o que a socióloga da treta Maria de Lurdes Rodrigues não conseguiu em mais de 4 anos. Ao ver o acordo de hoje entre o Ministério e os Sindicatos, a antiga Ministra da Educação devia corar de vergonha e perceber quão má foi a sua passagem pela 5 de Outubro. Para os alunos, para os professores, para a Escola Pública.
Maria de Lurdes Rodrigues está morta e enterrada. Pacificadas as escolas, vamos resolver o que verdadeiramente interessa: os problemas do ensino em Portugal.

Comments


  1. Excelente. Finalmente, parece que os professores encontraram uma postura de abertura da parte do Ministério da Educação. Esperemos que o acordo seja capaz, de per si, de contribuir para devolver a serenidade ao processo educativo. Que as escolas possam ter condições para desenvolver o processo educativo num clima de interajuda, de cooperação e não de individualismo, de atrito permanente.

    Creio que hoje a vitória não foi nem dos Sindicatos nem do Ministério. Foi uma Vitória da Educação.

    Do acordo alcançado, seguramente, não há vencedores nem vencidos. Os professores, se o acordo vai de encontro às suas aspirações, sentirão uma nova energia, uma nova dinâmica para continuar a desenvolver um trabalho em benefício de uma melhor formação das gerações de estudantes que amanhã, serão os governantes deste país. Assim, é o país que fica a ganhar com este acordo. Nenhum cante vitória. Seguramente houve cedências de parte a parte. E isso, sim, contrariamente ao que a notícia de O Público que se questionava se Isabel Alçada teria falta de experiência negocial, esta minstra sabia bem o que queria! E preparou-se para levar a “bom porto” o navio que lhe foi confiado. Só os teimosos donos do Titanic insistiram em não querer ver o perigo em que se metiam e obrigaram o timoneiro (comandante) a aumentar a velocidade. para lá dos limites razoáveis suportados pelo navio.

    A Ministra da Educação e os Sindicatos deram provas de compreender muito bem o que é negociar. Porque, quando o destino é o abismo, o melhor forma de avançar é “dar um passo atrás”.
    Quando o Destino é o Abismo…


  2. Queriam avaliar os professores pelos resultados dos alunos… Mas, esqueceram-se que Os Alunos Não São Tijolos! . E finalmente, esperemos para ver quais são os verdadeiros contornos do acordo. O que fica na história é que, esta é a primeira Ministra que leva a FENPROF a assinar um acordo. Essa é que é essa. Por isso, se todos os sindicatos o assinam, só pode ser um acordo que serve a Educação, e, logicamente, que vem trazer um pouco de PAZ às escolas e aos professores. Nós merecíamos. Lutámos muito. Não fomos ouvidos. Mas, como o nosso teclado ainda se não rompeu. E no blog Não Calarei A Minha Voz… Até Que O Teclado Se Rompa ! a luta foi cerrada, sem tréguas, sobretudo contra todos os que queriam lançar areia para os olhos dos portugueses. Os professores “uniram-se” em torno de uma causa comum: a defesa da Escola Pública que Maria de Lurdes Rodrigues tentou destruir, desqualificar, descaracterizar. Mas esta senhora teve um mérito próprio de quem é incompetente para o cargo que conseguiu por nomeação e não por competência como o lugar de qualquer professor! Porém, em menos de 3 meses, Isabel Alçada conseguiu o que a “Milú” e seus correlegionários não foram capazes em 4 anos! Depois querem premiar a excelência!? Quanto a Isabel Alçada ficará para a história pelo mérito que teve em ter levado a Fenprof a assinar, pela primeira vez, um acordo com o Ministério! Parabéns à Ministra por isso. Se não fosse assim, ainda hoje bom para a Escola e para as condições de trabalho, os alunos seriam os primeiros prejudicados. Aliás, de outro modo, a ministra teria, seguramente, a oposição dos sindicatos.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.