Megaprojectos – Alqueva serve para quê?

Reina enorme desilusão nos agricultores alentejanos. A água que é a base da transformação da agricultura de sequeiro em regadio, não chega aos campos, só meia dúzia de agricultores arriscaram avançar com os seus projectos, mas às escuras, sem saberem quando vão ter àgua, quanto custa, em que condições vão ter acesso à água.

O Estado afastou os interessados das negociações, dos projectos, as associações de agricultores lamentam nada saber para poderem informar os seus associados, para quem, aliás, a barragem foi construída. Mas é claro, que o verdadeiro poder é deixar as pessoas penduradas, sem informação, agora é a hora de negociar os campos de golf, as milhares de camas ali à volta da albufeira, escolher os melhores sítios.

Qual lavoura?

Ali está o provinciano “maior lago artificial da Europa”, sim, cá nunca se faz uma coisa ao nível do que precisamos, é sempre a ponte maior, com o arco maior de betão, e assim por diante, que a máquina do betão é preciso ser alimentada!

E agora querem implodir os estádios, os tais que tambem eram imprescindiveis…que será coisa que se calhar não têm coragem para fazer quanto a Alqueva, mas avançar com a rega, isso é que não, os agricultores podem ficar informados e terem planos, valorizar as suas terras, decidirem-se pela agricultura, produzirem azeite e tomate, frutas e flores, e porra, isto seria um desastre, lá se iam as importações…

Comments

  1. Pedro says:

    O eterno paízinho no seu eterno modus vivendi

  2. Adão Cruz says:

    É lastimável mas é mesmo assim. Tudo se rege por interesses internacionais e supranacionais. E se os interesses não são de molde a atrair os grandes de lá de fora, os de cá de dentro encarregam-se de limpar e roubar o que podem. E o povo chupa no dedo mas nada aprende.

  3. maria monteiro says:

    mas mesmo assim ainda vão pensando no povo… na próxima primavera vai entrar em funcionamento uma nova escola ali bem juntinho ao Alqueva… claro que vai servir os agricultores mas só se eles quiserem aprender esqui aquático….

  4. Nuno Castelo-Branco says:

    Estou cada vez mais espantado com esta jacobinagem que anda a dizer o que o Ribeiro Teles barafusta há 40 anos. Estás a ser injusto, porque o Alqueva é excelente para:
    1. Os espanhóis e as suas oliveiras “portuguesas”
    2. A motonáutica que como se sabe, é um “desporto” acessível a todos.
    3. Campos de golfe, onde mutuamente se empernam pobretanas como os srs. Balsemão e Sampaio, por exemplo. Não tarda nada e teremos uma cimeira Bilderberg algures no Alentejo ex-profundo.

    Agricultura? Que coisa medieval! deviam era construir um Luna Park junto à barragem, uma aldeia do Astérix, um mega-Centro Comercial Colombo II, umas pistas de karting e coisas do estilo. Sonae delighted.

  5. maria monteiro says:

    Luís, se a agricultura vem dos supermercados e das FarmVille a rega só é mesmo necessária para os verdes campos do lazer

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.