O terramoto de 1969

Em 1969 foi uma espécie de pesadelo. Acordei mas a minha irmã continuou a dormir.
Os meus pais e a minha avó apareceram no quarto e sossegaram-me … também eles tinham sentido “o pesadelo”. No outro dia, já no colégio, não se falava noutra coisa e aí sim com as notícias a espalharem-se percebi o quão grave tinha sido o nosso “pesadelo”.
O meu professor de geografia comparou o sismo/a morte/o pânico/o terror… com os “sismos humanos” que nós estávamos a provocar nas colónias. Nesse dia jurámos que faríamos tudo para acabar com a guerra e que ajudaríamos os colegas para não irem combater.
Em 1969 tinha 16 anos.

MARIA MONTEIRO

Comments

  1. Carlos Loures says:

    O professor de Geografia era um homem corajoso. Em 1969, dizer uma coisa dessas numa aula, podia dar direito a muita coisa – perda do emprego, prisão…

  2. maria monteiro says:

    Digamos que era um professor especial. Muitos dos seus ensinamentos apliquei-os no exame de História do 7ano. Sai-me tão bem com as perguntas de desenvolvimento que só passei à terceira com nota votada.

  3. maria monteiro says:

    Mas mesmo assim não impediu que um colega nosso se oferecesse como voluntário para os Comandos de Operações Especiais. Nas aulas líamos os aerogramas … um miúdo de 18anos aprendeu a gostar de matar pessoas (ainda guardo os aerogramas que ele nos escreveu)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.