14 de Fevereiro de 1910 e os 5 mil contos do défice


O «Diário de Notícias» revela que ontem, Domingo, os ministroa do Reino, Justiça e Fazenda foram a casa de José Luciano de Castro, com quem conversaram durante algum tempo. Ontem, foi também a reunião do Partido Regenerador em Cascais.
Teixeira de Sousa, que fora eleito chefe do Partido no dia 16 de Janeiro, promete que irá tentar fortalecer o Partido e respeitar a memória de Hintze Ribeiro. Critica a situação económica do país, que já tem 5 mil contos de déficit e 80 mil de dívida flutuante. O rendimento das alfândegas está hipotecado, bem como o rendimento dos Tabacos, dos Fósforos e dos Caminhos-de-Ferro. Há risco de bancarrota porque não há mais nada para hipotecar. O estado das colónias é de descalabro. Não há assistência pública,a instrução é rara e má, as corporações administrativas asfixiam sob uma tutela que as esmaga. «A lei eleitoral é uma burla, a soberania do povo não existe»
De Coimbra, Hipólito Raposo escreve o texto «As Engomadeiras». «A minha engomadeira é uma mulher esperta, risonha e bem falante, com o timbre de voz docemente cantado que torna a pronúncia de Coimbra a mais bela de Portugal.»
No futebol, o Gilman Sporting Clube ganhou por 3-0, no Lumiar, ao Sporting Clube de Portugal

Comments

  1. Nuno Castelo-Branco says:

    E contudo, três anos antes, toda a guerra política girava precisamente em torno de dinheiro que estava para chegar e que se destinava às obras públicas. Aliás, foi a época áurea da construção de liceus nas principais cidades do país – basta olhar para o cimo das frontarias e ver o que lá está – e sem precedentes até aos anos 50.
    Quando “cheira a dinheiro”, com ele vêm os grandes problemas da luta pelo poder, de quem ninguém quer ficar apartado. Foi precisamente isso o que aconteceu com o caso da “ditadura administrativa” de Franco, cujas implicações eram profundas e que em primeiro lugar, visavam o redesenhar do mapa político do país. Sabemos o que sucedeu e décadas mais tarde, Salazar foi inevitável. Aliás, até ao momento em que deixou de existir gente que tivesse vivido aquela época, o Estado Novo aguentou-se. Percebe-se.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.