Dormi profundamente com o debate

Acordei sobressaltado quando ouvi o Pedro Passos Coelho dizer que os grandes investimentos deviam ser “congelados”. Acordei novamente quando o Rangel dizia que a economia portuguesa só avançou com o PSD no governo ( as estatísticas não enganam…) e o PS no governo só faz o desperdício (bonita maneira de tornar milionários os boys e girls…), entrei em sono profundo quando PPC disse que Sócrates não seria hoje primeiro ministro se MFL se deixasse de “asfixias” e o confrontasse com as contas que todos já sabiam serem um desastre, entrei em fase de “sonânbulismo” quando Rangel que está há dois dias no PSD se fez a herdeiro de Sá Carneiro e acordei a deitar-me da janela abaixo quando ambos se referiram a Sócrates e a Jardim como dois homens de Estado que se puseram de cordo quanto à recuperação da Madeira!

Levantei-me para mijar e dei comigo a pensar que o PPC andou estes anos a preparar-se para ser primeiro ministro, isso vê-se bem na forma como fala e domina os problemas da agenda, e já aliviado, reparei que Rangel tambem mostra que se preparou nos últimos oito dias. Tentando manter a compostura, ainda ouvi o Rangel dizer que os seus perderam as eleições mas ele não estava cá já tinha ganho as suas (dele) para Bruxelas e por isso nada tem a ver com a perdedora MFL.

Ainda fixei os olhos na Ana Lourenço a ver se substituia os pesadelos por sonhos cor de rosa mas foi coisa de pouca monta, apareceu-me o Aguiar Branco a rir às gargalhadas, ele sabe que tem nome de político e estilo, tem uma vida profissional feita, cinco filhos, não precisa de dinheiro, o caminho toda a gente sabe qual é há muitos anos, só Sócrates estúpido  e inculto é que se convenceu que “era o tal” e morreu debaixo da maior escandaleira de que há memória o que não é fácil neste paraíso, ou antes, que era paraíso antes da escandaleira.

Enquanto me mudava para a cama dei comigo a dizer em voz alta, pare-se os investimentos públicos estúpidos, desnecessários e para os quais não temos dinheiro; desenvolva-se o ambiente amigo para as pequenas e médias empresas puderem produzir, inovar e exportar; apoie-se reguladores do mercado fortes e independentes  por forma a que as grandes empresas públicas deixem de nos roubar; reduza-se o Estado às actividades que têm que ser mesmo de um Estado forte, eficaz e sem medo das corporações; devolva-se à Justiça a vergonha e o garbo ; mude-se o processo eleitoral para circulos uninominais; e deixem de nos mentir como se nós todos, só pelo facto de pagarmos impostos , sejamos uma cambada de camelos…

Ainda ouvi as vizinhas do lado, estudantes universitárias, que não conheço, bater com a porta! É isso, bater com a porta!

Comments

  1. Nuno Castelo-Branco says:

    Mas quem é que se rala com os “Combates dos Chefes” (Astérix) dos PPD’s. Não há pachorra!

  2. DaLheGas says:

    “se deixa-se de “asfixias” e o confronta-se com as contas”
    estes chutos na gramática mereciam umas boas bengaladas.

  3. maria monteiro says:

    deve ter sido truque… assim lemos o texto todo sem adormecer… sempre nos distraiamos na procura do próximo chuto com a gramática : )

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.