Biografia de Costa Martins (1938 – 2010), Capitão de Abril

Foi um dos Capitães de Abril, fundamental na revolta que devolveu a Liberdade a Portugal em 1974. Morreu ontem, na queda da avioneta em Montemor-o-Novo. Um acidente estranho com interpretações diferentes por parte das autoridades.
Nasceu em 1938 em Silves. Esteve 3 vezes preso, durante a Ditadura, por manifestar a sua oposição ao regime, e recebeu ordem de expulsão do país, que devia ser concretizada no dia 28 de Abril. Foi um dos principais organizadores do MFA na Força Aérea. No dia 25 de Abril, teve a seu cargo a ocupação do Aeroporto de Lisboa e a interdição do espaço aéreo português. Fê-lo sozinho, sem o apoio de ninguém, visto que os reforços só chegaram mais tarde.
Durante a III República Integrou o II, o III, o IV e o V Governos Provisórios, entre 1974 e 1975, como Ministro do Trabalho.
Em 15 de Janeiro de 1976, em plena Assembleia da República, foi acusado pelo deputado António Arnault, do PS, de se ter apropriado indevidamente de dinheiro proveniente da campanha «Um dia de Trabalho».

O Sr. António Arnaut (PS):
1. Tendo tomado conhecimento, através da imprensa, que o antigo Ministro do Trabalho, ex-major Costa Martins, desertor das forças armadas, teria depositado, na Caixa Geral de Depósitos, e em seu nome pessoal, a quantia de 80 000 000$ produto da campanha «Um dia de trabalho», patrocinada pelo general da reserva Vasco Gonçalves;
2. Constando que além daquela avultada soma, o dito ex-ministro teria levantado da referida conta mais 3 500 000$, de modo a apresentar ela correspondente saldo negativo, o que, a ser exacto, envolve grave irregularidade daquela instituição;
3. Sendo voz pública que o mesmo ex-ministro se encontra «refugiado» na Embaixada de Cuba, sem que esta, que se saiba, tenha informado o Governo do facto, contrariando a praxe internacional.
Requeiro ao Sr. Primeiro-Ministro, nos termos do artigo 6.º, n.º 9, do Regimento da Assembleia Constituinte, se digne informar-me:

a) Se é verdade que o indicado ex-Ministro do Trabalho depositou na Caixa Geral de Depósitos, em seu nome ,pessoal, a quantia de 80 000 contos, ou qualquer outra, e qual o saldo actual da respectiva conta:
b) Se está em curso o consequente inquérito e quais as conclusões já apuradas;
c) Se o Governo sabe do paradeiro do controverso político-militar e, designadamente, se a Embaixada de Cuba prestou alguns esclarecimentos em face dos rumores correntes de ele ali se encontrar.»

Foi o famoso caso do «Dia do Salário», que esteve durante 16 anos nos Tribunais e que acabou por não ser comprovado.

Comments

  1. Nuno Castelo-Branco says:

    Na altura isto correu pelos cafés e ruas do país. Mas foi verdade? A ter sido, a actual situação iniciou-se há mais tempo que aquilo que imaginávamos.

  2. António Carvalho says:

    ESSA COISA DE DIZER QUE ” NA ALTURA ISTO CORREU PELOS CAFÉS E RUAS DO PAÍS. MAS FOI VERDADE? A TER SIDO, A ACTUAL SITUAÇÃO INICIOU-SE HÁ MAIS TEMPO QUE AQUILO QUE IMAGINÁVAMOS.” (COMENTÁRIO DE NUNO CASTELO-BRANCO). ENTÃO ESTE MEU CARO DESCONHECE DA CABALA QUE MONTARAM CONTRA O CAPITÃO DE ABRIL COSTA MARTINS À MAIS DE 34 ANOS? INCLUSIVAMENTE FOI EXPULSO DA FORÇA AÉREA E FORÇADO A EXILAR-SE DO PAÍS QUE AJUDOU A LIBERTAR-SE DO FASCISMO E QUE AO FIM DE 16 ANOS DE LUTAR NOS TRIBUNAIS, ESTES DECIDIRAM-SE FINALMENTE PELA VERDADE DOS FACTOS E O CAPITÃO DE ABRIL COSTA MARTINS (MINISTRO DO TRABALHO DOS II, III, IV E V GOVERNOS PROVISÓRIOS DE VASCO GONÇALVES) VENCEU MAIS UMA BATALHA CONTRA OS SEUS DETRACTORES, ENTRE ELES VASCO LOURENÇO, PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO 25 DE ABRIL, SENDO REINTEGRADO NOS QUADROS DA FORÇA AÉREA, COM TODOS OS DIREITOS ATÉ AÍ ADQUIRIDOS. SÓ NÃO TEM CONHECIMENTO DO QUE SE PASSOU QUEM DESCONHECER A «ISTÓRIA» E PREFERIR CAMINHOS ÍNVIOS TAL COMO O NUNO CASTELO- BRANCO QUE PREFER O «DIZ QUE DIZ». TIVE MUITO GOSTO EM REPOR A VERDADE DA MENTIRA! TENHO DITO. ANTÓNIO CARVALHO

    • Luís Moreira says:

      Meu caro António, vi-o muitas vezes, uma das vezes ali na Praça de Espanha. Era de peito aberto e isso levou-o a magoar-se e a arranjar muitos inimigos.

  3. José Prates Ramalho says:

    Onde consigo obter o acordon do julgamento do
    cap. Costa Martins, que saiu em separata de
    “O Jornal”. ?

    Podiam informar para o meu E-mail?
    Obrigado.

  4. armando says:

    Mas claro que o Costa Martins não mexeu em dinheiro algum. Somente campanhas de algumas pessoas para irem para o governo por isso o nosso pais esta hoje um mar de rosas

  5. JOÃO MATOS says:

    A MEMÓRIA DESSE HOMEM MERECE MUITO RESPEITO E GRATIDÃO DE TODOS NÓS, LAMENTO QUE UM DOS SEUS DETRACTORES, SE CHAME ANTÓNIO ARNAULT

  6. Fernando Oliveira says:

    Se os trabalhadores têm alguns dos direitos, podem agradecer ao Major Costa Martins e ao 1º ministro da altura, General Vasco Gonçalves.Isso do dinheiro do dia de trabalho foi uma mentira dos fascistas à boleia do PS.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.