No money for the boys

Sejamos realistas. Ser presidente de junta de freguesia é uma tarefa difícil. Não é coisa para todos. E nem todos têm remunerações. Com excepção das grandes e médias freguesias, à escala nacional, os autarcas de freguesia não recebem nada. Melhor, quase nada. Vale uns trocos de ajudas de custo e as senhas de presença.

Determinados, os partidos da oposição querem cinco milhões para pagar aos autarcas. O ministro das Finanças não gostou. Olha para o que tem no cofre, olha para o que entra e para o que sai e está atrapalhado. Vai daí, acusa os partidos da oposição de quererem “money for the boys“. Não sei é o que os “boys” vão achar disto.

Comments


  1. Já agora e quanto a ISTO?

    Orçamento do Estado do Reino de Portugal para 1910

    Dotação da Família Real:
    501 000$000
    (Quinhentos e um milhões de reis – Quinhentos e um contos – Dois mil, quatrocentos e noventa e oito euros e noventa e oito cêntimos 2.498,98€)
    Fonte: Ministério das Finanças da República Portuguesa
    A dotação da família real pagava os salários da família, os salários de cerca de 250 pessoas da Corte, as visitas de Estado e a manutenção dos Palácios da Ajuda, das Necessidades, de Belém, do Palácio da Vila em Sintra e do Palácio Real de Mafra.
    Nota: Os Palácios de Vila Viçosa, das Carrancas no Porto e o Castelo da Pena em Sintra eram propriedade privada da Família Bragança e suas despesas não eram cobertas pelo erário público.

    Se estivéssemos hoje em Monarquia, o valor actual (2010) da dotação da Família Real e apenas no caso de fazermos a correspondência directa entre a situação de 1910 e a actual:

    10.528.177,09 €
    (Dez milhões, Quinhentos e Vinte e Oito mil, cento e Setenta e Sete Euros e Nove Cêntimos)
    O Método de cálculo do valor actual foi realizado, usando os coeficientes de actualização oficiais, publicados na Portaria n.º 772/2009 de 21 de Julho – Ministério das Finanças e da Administração Pública.
    Orçamento de Estado da República Portuguesa 2010

    Despesas orçamentadas da Presidência da República:
    17.464.000,00 €
    (Dezassete milhões, quatrocentos e sessenta e quatro mil euros)

    Fonte: Governo da República Portuguesa
    As despesas são, salvo erro, relativas ao salário do Presidente, salários de todos os seus assessores e restante pessoal, visitas de Estado e a manutenção do palácio de Belém. Nebulosa, fica a questão dos ex-presidentes com os seus “gabinetes”, respectivas frotas automóveis e staff.

    Resumindo e concluindo: a República custa aos Portugueses de 2010, mais 68,88% que a Monarquia custava aos Portugueses de 1910.

  2. Manel says:

    Esse cálculo pode estar certo numa conversão directa do valor na altura mas, hoje há muito mais onde gastar, o que faria com que esse valor pudesse ter mais um “0” à direita.

    🙂

  3. Nuno Castelo-Branco says:

    Entretanto e para ficar calado, Cavaco recebe este ano mais 4 milhões de Euros para a representação. Será um “adiantamento”?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.