Mãos ao alto, esta merda é um assalto!

Nós não vamos pagar o Novo Banco, Dr. Teixeira dos Santos. Nós já estamos a pagar o Novo Banco desde que o regime da falcatrua rebentou com ele, sôtor. Já o pagávamos antes, com perdões fiscais e cenas dessas, agora pagamos mais um “bocadinho”, nada a que não estejamos já habituados. Ou não estivéssemos nós ainda a pagar aquele outro banco que o senhor conhece tão bem, aquele dos amigos de um certo presidente que um dia nos garantiu a todos que podíamos confiar no BES, pouco antes de se transformar neste Novo Banco. E era preciso nascer duas vezes para perceber mais de bancos que esse antigo presidente. Viram como ele tinha razão? Ninguém dá o devido valor ao Cavaco. Cambada de ingratos. [Read more…]

Cavaco Silva pondera ouvir José Sócrates

jose_socrates_pensativo

Na sequência da actual crise política o Presidente da República, Cavaco Silva, após uma “ escapadinha “ na Madeira, continua a ouvir diversas entidades e personalidades desde a área política, passando pela económica, sindical, empresarial, até à área social.

Tive conhecimento que amanhã irá ouvir, entre outras personalidades, o ex-ministro das finanças do último governo socialista, Fernando Teixeira dos Santos. Parece-me que Cavaco Silva estará a ouvir demasiadas entidades e personalidades, contudo respeito a sua posição, mas daí até ouvir o ministro das finanças do governo responsável pelo pedido de resgate parece-me um exagero senão mesmo uma “obscenidade “ política.

Nesta lógica estou a imaginar que o desfile das personalidades que serão ouvidas por Cavaco Silva contará ainda com o ex-primeiro-ministro, José Sócrates, os antigos membros dos seus governos, Dias Loureiro e Duarte Lima, os autarcas modelo do seu tempo no PSD, Isaltino Morais e Valentim Loureiro, bem como o seu amigo e antigo banqueiro Ricardo Salgado do BES, e o seu amigo e vizinho de férias Oliveira e Costa do BPN.

E como isto precisa de alguma animação, porque parece que a procissão ainda vai no adro, sugiro a Cavaco Silva que pense ouvir a opinião de Quim Barreiros, António Raminhos, Cristina Ferreira, Nilton, Tony Carreira e Família, Fernando Alvim, Teresa Guilherme e os seus lavradores da “ Quinta “ para dar uma ajudinha às audiências do programa da TVI.

Um abraço para o deputado social-democrata Rodrigo Ribeiro

Rodrigo Ribeiro

Na sua página de Facebook, o deputado do PSD Rodrigo Ribeiro publicou esta fotomontagem com a legenda “Nós não esquecemos nem perdoamos…NÓS PAGÁMOS.“. Dedicado ao deputado, deixo aqui uma selecção de abraços e outros momentos de ternura, testemunhados por Santos, Estrelas e por todos os portugueses ao longo dos últimos anos. Estou certo que a esmagadora maioria dos portugueses não esqueceu, não perdoou mas, como vem sendo habitual por cá, pagou e não bufou. José Sócrates, António Costa, Cavaco Silva, Dias Loureiro, Pedro Passos Coelho, Alberto João Jardim, Luís Filipe Menezes, Marco António Costa, Teixeira dos Santos, Durão Barroso, Vítor Constâncio, Paulo Portas… Quanto pagamos nós por todos estes abraços?

Um abraço senhor deputado!

Abraço 1

Abraço 4

Abraço 5

Abraço 6

Abraço 7

epa04865535 President of PSD (Social Democratic Party), Pedro Passos Coelho (R), greets the CDS-PP (Social Democratic Party) president, Paulo Portas (L), in Lisbon, Portugal, 29 July 2015, during the presentation of the coalition electoral programme for the upcoming legislative elections that will take place 04 October. EPA/MARIO CRUZ

Dedicado ao comendador Teixeira dos Santos

Há pouco mais de 4 anos, Angela Merkel estava muito aborrecida com o Pedro e o com Paulo. Os traquinas tinham chumbado o PEC IV, o histórico pacote de medidas de austeridade que tinham sido “bem recebidas” pela Chanceler e pelos parceiros europeus. Na novilíngua actual, PSD e CDS-PP ter-se-iam comportado como “syrizas” – com todo o respeito que eu tenho pela malta grega que a UE entalou depois de anos de destruição interna provocada pelo bloco central lá do sítio – quando o futuro do euro estava em jogo. Merkel lamentava então o chumbo do PEC IV, apontando o dedo a PSD e CDS-PP, e elogiava Sócrates, a quem se referia como “corajoso”, “correcto” e a quem “estava grata”. Será que já passou por Évora para demonstrar a sua gratidão?

No dia em que o PEC IV foi chumbado, foi Teixeira dos Santos quem enfrentou o Parlamento quando Sócrates abandonou o hemiciclo. O tal número 2 do governo socialista que alguma propaganda está a tentar branquear para lá colocar António Costa, até porque o agora comendador, ingenuamente ou não, até tem sido muito útil para a campanha eleitoral em curso, até se lhe arranjou uma medalhinha. Quero portanto deixar esta dedicatória ao senhor comendador, que com certeza terá perdido dias a elaborar todas aquelas medidas – essa história da Merkel a ditar o documento aos senhores será com certeza uma inverdade – e que apesar do chumbo irresponsável da direita que ou tinha eleições no país ou tinha eleições internas, e que acabou por deitar todo o esforço por terra, valeu pelo elogio da senhora absoluta do Velho Continente.

Agora vou ali escrever um hino de agradecimento e já volto.

Erguer a cabeça e seguir em frente, por Cavaco Silva

Sócrates 4ever

Ao chegar a Lamego, supostamente pela estrada que comitiva presidencial percorreu na sua deslocação para as comemorações do 10 de Junho, Cavaco Silva deparou-se com o simpático cartaz que podem ver em cima, dos irredutíveis apoiantes desse estratega que é José Sócrates, que conseguiu recusar a prisão domiciliária antes mesmo do juiz Carlos Alexandre recusar a sugestão do Ministério Público para a conceder. O ex-primeiro-ministro continua assim atrás das grades do Estabelecimento Prisional de Évora, sem que se conheça qualquer acusação, enquanto o homem do dinheiro se encontra no conforto do lar. Ainda não foi este ano que Sócrates deixou de ser o único primeiro-ministro a não receber qualquer condecoração no 10 de Junho.

Na sessão solene de boas vindas da passada Terça-feira na Câmara Municipal de Lamego, Cavaco Silva chamou a atenção dos portugueses para a necessidade de “erguer a cabeça e de seguir em frente”, arte que o presidente tão bem domina. Quando no final de 2008 o governo do agora recluso José Sócrates anunciou a nacionalização do banco da rapaziada amiga, Cavaco já lá estava, de cabeça erguida e a seguir em frente quando se viu associado a vendas de acções e permutas de moradias no mínimo suspeitas que mereciam investigação policial. Durante algum tempo até foi mantendo alguns destes amigalhaços debaixo da sua asa. Com os holofotes quase todos em Oliveira e Costa, o empreendedor do século segundo Pedro Passos Coelho ainda se passeava pelo Conselho de Estado e alguns ex-quadros de topo da maior fraude bancária da história de Portugal surgiam na Comissão de Honra da sua recandidatura em 2011. Cavaco seguia em frente de cabeça erguida.

[Read more…]

Cavaco condecora Teixeira dos Santos

No 10 de Junho é assim: o regime condecora o regime e Cavaco bem pode agradecer a Teixeira dos Santos pelo resgate do banco trafulha dos seus amigos trafulhas.

Bitola Mínima

Tivemos um ministro durante as duas legislaturas de Sócrates (com a excepção dos 3-4 meses de Campos e Cunha) que conseguiu a proeza de não ser responsável de nada de mau que se fez. E não foi pouco. Mesmo no caso da peregrina nacionalização do BPN acha que procedeu lindamente. Mesmo quando dizia que não ia custar nada aos cidadãos. Talvez Campos e Cunha tivesse a honorabilidade que falta a Teixeira dos Santos e por isso tivesse saído tão rapidamente.

Teixeira dos Santos prestou-se a tudo. Até a ser tratado como alguém portador de doença contagiosa no fim do Governo de Sócrates. Usado e descartado. Como um vulgar capacho. Se pensarmos bem foi exactamente o papel de capacho que ele exerceu durante 6 anos. E sabemos agora que nem é responsável pela maior parte das decisões que eram tomadas no ministério. Isso era deixado a secretários de estado, administradores de empresas públicas e directores gerais. 

Teixeira de cada vez que fala mais se enterra. Mais se percebe como ele era irrelevante na máquina socratina. Era apenas alguém convidado a representar um papel subalterno. Não é por acaso que no fim do “reinado” de Sócrates o país tinha as finanças no estado calamitoso que sabemos. Obrigado, Teixeira dos Santos. Como ministro passou a ser a bitola mínima de competência e integridade. Depois de si é quase impossível encontrar um ministro das finanças que consiga ser pior.

Groink

Teixeira dos Santos ou Lixívia Política

Continuo a pensar que a entrevista que Teixeira dos Santos à TVI é mais uma manifestação de branqueamento histórico de uma história mal contada. As razões que levaram Portugal ao pedido de ajuda externa não podem ser objectivadas por aqueles que degradaram o rating português e viram a dívida escalar num par de anos até à vulnerabilização final atribuída ao chumbo de mais um PEC, o IV. O testemunho de Teixeira dos Santos não vale e não colhe, tal como não vale nem colhe dizer do passado o que nos apeteça para que nos apareça com a melhor cara possível. O pedido de resgate era inevitável e ao PEC IV teriam certamente sucedido PEC sucessivos e intermináveis, num apodrecimento que nada poderia apaziguar. Fala-se do efeito dominó provocado pela crise grega, mas deveria falar-se no efeito dominó dos nossos próprios problemas estruturais e da nossa política doméstica assente no regabofe da dívida pública, na ineficiente cobrança fiscal e nula competitividade da economia, com os seus sectores protegidos sempre prósperos e o sector produtivo mirrado e paralisado. [Read more…]

Foi Fiado

Uns [os pachecos, os marinhos, os esquerdodeputados, os diabo-que-os-carregue] sem memória. Outros sem a obrigação de apresentar garantias. E nós com fome e sem dinheiro para criar os filhos. Mais um dia a Cerelac. Foda-se, Portugal!

Teixeira dos Santos alvo de busca

Mais uns notáveis ligados ao anterior governo, diz a TVI. O fim do mundo deve ser mesmo amanhã.

Parabéns, Português, pela sua conta poupança BPN

Quatro anos depois –  foi a 2 de Novembro de 2008,  5.3 mil milhões de euros foram enterrados no BPN.  Destes, 2.7 mil milhões, dizem, saíram de impostos. Dos subsídios de férias que você não recebeu, do IVA a mais que pagou, da pensão que não não entrou na sua conta, do IRS que lhe bateu à porta, do … Constituem a sua conta poupança BPN que não pediu e na qual nunca tocará.

Há erros e incúria. Nacionalizar um problema sem saber ao que se ia nunca estará entre os primeiros. Tamanha impune irresponsabilidade tem no entanto rostos. Há que não os esquecer.

Leituras: [Read more…]

Agora que eu estava a ficar com saudades do exilado em Paris

Obrigado André Azevedo Alves. Passou-me num instantinho.

Xeque-Mate a Portugal pelo Partido-Merda

O crime político-económico mais grosseiro alguma vez cometido em Portugal é recente e é este, repleto de coniventes, recheado de beneficiados, à testa dos quais-coniventes está, surpresa das surpresas, Cavaco Silva, com a sua velha flácida cumplicidade calculista ou tóina, escolham, pois promulgou tal prolongado estupro geral ao contribuinte pelas décadas das décadas. Nem é preciso repetir quais os supremos cretinos beneficiados sob a gestão calhorda do Partido-Merda. Capazes de tudo, mas tudo, por amor ao próprio estômago e ao próprio bolso. Ímpares no desprezo proverbial por todos e cada um de nós. Foram capazes de capar professores com mordaças burocráticas, algemas morais e estigmas profissionais. Foram capazes de criar todas as condições para chupar tudo e ir de férias. Vitalícias. Prendam-nos. Prendam-nos já, a esses infinitos cabrões!

Teixeira dos Santos explica nacionalização do BPN

Uma comédia: hoje no parlamento. Começou com 20 minutos de atraso, está neste momento no ar. (Informação extensa sobre o caso BPN aqui e aqui.)

O amor não tem idades, nem limites

Nesta novela de quem ganha mais, público ou privado, e perante o remorso do Tomás Belchior por me ter empurrado para os braços de Manuela Ferreira Leite, confesso que não reparei e sinceramente a senhora não faz o meu género por razões que me abstenho de divagar mas em nada se prendem com a idade. Digamos que foi apenas um beijinho.

Mas como troquei com o Tomás umas ideias sobre um célebre estudo da Capgemini, do qual só se conheceria uma nota do Correio da Manhã, lamento pela minha parte se o vejo muito enleado com o ex-ministro Teixeira dos Santos. É que nos idos de 2006 houve uma troca de palavras entre o ele e o então deputado Eugénio Rosa, que o Diário de Notícias narrou assim: [Read more…]

Glu-glu-glu

Teixeira dos Santos confirma: só em juros, Portugal podia ter uma frota de sessenta submarinos! A pergunta a colocar é: se em vez de pagarmos 30.000 milhões em juros, tivéssemos essa quantidade de submersíveis, quem nos atacaria por um calote?

Sessenta submarinos? Caramba, até o almirante Dõnitz esfregaria as mãos de contente!

Ainda a comunicação de Sócrates sobre a troika

sócrates e teixeira dos santos - comunicação ao país sobre a troika - 2

I See Dead People


Ricardo, desculpa lá o plágio

Zezé Camarinha destronado: Teixeira dos Santos é o garanhão

 Teixeira dos Santos: “Tenho a sensação de dever cumprido”

 A secção algarvia do Aventar já soube que Zezé Camarinha, o antigo macho lusitano, vive dias de grande tristeza: “Ê consegui comer munta estrangêra, mas o marafade do Têxêra dos Santos conseguiu fornicar um país intêre sem sair de Lisboa! Ele é que é o maior!” Entretanto, o ex-ministro das Finanças, como se pode ler no Público, deu uma explicação para o facto, usando uma linguagem digna dos melhores manuais de sexo: “Procurei sempre avançar com soluções que me parecessem adequadas.”

Cada um apresenta a múmia que mais lhe convém


«Agora diz lá boa noite aos senhores»

Sobre a participação de Teixeira nos Santos no One Man Show Sócrates

sócrates e teixeira dos santos - comunicação ao país sobre a troika

Sócrates pede à oposição “sentido de responsabilidade” e elogia Teixeira dos Santos (e comprova-se que Teixeira dos Santos ainda não foi para as Caraíbas ou para outro lugar distante da próxima campanha eleitoral).

 

Adenda
Se procura a tradução do  ‘Memorando do acordo estabelecido com o FMI-BCE-CE’, siga este link.

O bode respiratório

Ainda hesitei.

Seguir a via religiosa neste post e usar a metáfora do beijo de Judas, que apontou o responsável por todos os males a troco de 30 dinheiros. Ou optar pela conjugação da metáfora caprina / desportiva, seguindo os ditâmes de Jaime Pacheco.

Optei pelo segundo. Aqui vai: José Sócrates já apontou o responsável pelo estado lamentável em que o país se encontra (depois da crise internacional, dos especulares, agências de rating e da oposição, claro). Senhores e senhoras, o culpado, o judas, o bode respiratório é Teixeira dos Santos. Sim, aquele ministro que um outro ministro fez questão de dizer, de forma clara e acintosa, que não tinha sido convidado para as listas de deputados.

O que é meu é meu, o que é teu é nosso

As mentes brilhantes do clã que ocupa os assentos do governo andam a fazer uma festa graças ao milagroso aumento da receita. Dizem isto como se o tivessem conseguido à custa de soluções inovadoras, únicas, inimitáveis. Realmente, cortes salariais e aumentos de impostos são caminhos que só podem ser trilhados por professores universitários de Economia.

De um modo simplista, e porque percebo tanto de Economia como qualquer catedrático, vou resolver os meus problemas financeiros da seguinte maneira: os meus vizinhos passarão a dar-me uma parte dos seus rendimentos e passará a ser-lhes cobrada uma portagem de cada vez que entrarem no prédio onde vivemos, a ser depositada na minha conta, entre outras soluções ofuscantes que me virão à cabeça daqui a pouco.

Vão ver como as minhas receitas aumentarão. Sou esperto, não sou?

A imagem final

Teixeira dos Santos visto pelo Le Monde

Sócrates e Teixeira dos Santos no El País.

Piadas de 1 de Abril

Teixeira dos Santos, Ministro das Finanças:

Um pedido de ajuda obriga a compromissos. (…) Este Governo não tem legitimidade, nem condições, nem credibilidade para ter a confiança das entidades externas que nos possam ajudar

André Villas Boas, treinador do FC Porto:

E para mim o Benfica ainda é candidato ao título

Marcos Batista, administrador dos CTT:

Devo referir que sempre estive convencido que o meu percurso académico com oito anos de frequência universitária e elevado número de cadeiras concluídas, em mais do que um plano de estudos curriculares, correspondesse a um curso superior à luz das equivalências automáticas do processo de Bolonha

imPECados

teixeira dos santos e os impostos

 

As notícias da extrema-direita no governo de Portugal

Adeus subsídio de Natal

Citando o Correio da Manhã, a Antena 1 noticiou na edição das 7h00 que o governo pondera não pagar o subsídio de Natal, convertendo-o em títulos do tesouro. A realizar-se, isto resultará num aumento de impostos de 8.3%. E que os descontos para a ADSE passarão a incidir sobre 14 meses em vez de sobre 12, assim abrangendo o subsídio de Natal e de férias. Mais um imposto a somar aos 8.3% anterior.

Depois de ter posto preto no branco que o “Governo fará tudo o que for necessário para garantir a meta do défice”, é mais do que claro que tudo fará o que o FMI faria mas, claro, sem que isso nos traga melhores juros para renovar os inúmeros empréstimos que o Estado contraiu sobretudo na última década.

[Read more…]

Quando Teixeira dos Santos se preocupava com os 50 milhões para a Madeira


Hão-de convir que, à luz do que se sabe hoje, soam muito estranhas estas palavras do Ministro das Finanças.
Parece que foi há tanto tempo… Teixeira dos Santos e o Governo agitavam o fantasma da crise política apenas porque a Lei das Finanças Regionais estava em vias de ser aprovada pelo Parlamento. E quais eram as consequências para os cofres do Estado? Menos de 50 milhões de euros por ano.
Entretanto, pela última emissão de dívida pública, o Estado vai pagar quase esse mesmo valor, todos os anos, apenas em juros. O tal valor que Teixeira dos Santos e o Governo consideravam pôr em causa a estabilidade política. O tal valor que, na última emissão da dívida pública, anteontem, deixou o Ministro das Finanças muito contente.
Parece que foi há tanto tempo… mas na realidade foi em Fevereiro de 2010. Há menos de um ano…

Quem rouba 70 pães é detido, quem rouba milhares é ministro das finanças

Dois homens detidos pelo roubo de 70 pães

 

A história de dois homens que roubaram 70 pães no valor de 15 euros é, sem dúvida, um dos grandes momentos da história do crime em Portugal. Entretanto, não me admiraria que, da próxima vez que Teixeira dos Santos saia à rua, alguém grite: “Agarra que é ministro!”

Por que se ri o Ministro das Finanças?


Portugal é obrigado a pedir ao estrangeiro mil milhões de euros de 2 em 2 meses, mas o Ministro das Finanças ri-se.
Portugal paga quase 7% de juros por esses empréstimos, mas o Ministro das Finanças ri-se.
Portugal aguenta-se sem ajuda internacional graças a regimes como o chinês, mas o Ministro das Finanças ri-se.
Portugal vai ter de pedir ao longo de 2011 20 mil milhões de euros, mas o Ministro das Finanças ri-se.
Portugal recusa-se a pedir ajuda ao FEF, adiando o inevitável e pagando juros altíssimos, só para que Sócrates se mantenha no poder. E o Ministro das Finanças ri-se.
Por que se ri o Ministro das Finanças? Por que se ri este pedaço de asno?