O caso do Pavilhão da PT em Coimbra

Uma das missões a que se dedicou Rui Pedro Soares na PT, nos intervalos dos Figos e das TVI’s, foi a de vender o património imobiliário da empresa. Desse património fazia parte o pavilhão da PT em Coimbra, onde cerca de 150 jovens praticavam basquetebol e outros desportos. Não faltava mesmo mais nada: não é pessoal que valha a pena aparecer nas campanhas do PS, e o tempo em que as grandes empresas se preocupavam com as colectividades formadas pelos seus trabalhadores já lá vai, até porque como é sabido a PT é uma pequena firma à beira da falência.

“Fomos todos apanhados de surpresa. Fizemos todos os esforços para negociar a nossa continuidade, mas com esta decisão de termos de abandonar as instalações até 30 de junho, parece quase a morte anunciada para a prática da modalidade para tantos jovens”, disse à agência Lusa Fernando Antunes, coordenador da secção.

Antes de ser obrigado a abandonar a administração da PT o homem deixou o negócio fechado. Entretanto a Câmara Municipal de Coimbra prometeu uma alternativa. Prometeu. Os meus caros concidadãos que queriam ajudar a promessa a tornar-se realidade podem assinar esta Petição Por um Pavilhão em Coimbra – “Há 15 anos por Coimbra, deixem-nos continuar a jogar Basquetebol”.

Comments

  1. mjrijo says:

    Basquetebol, tá-se ,mesmo a ver, não é o mesmo que futebol, não interessa para nada. Estranhei até ver posts neste dia; o mundo parou, nem uma mosca se ouve.Começou a grande festa mundial:A COPA DO MUNDO.Fez-se silêncio. bzzzzzzzzzz…um mosquito enganado -a TV está na sala ao lado.

  2. Carlos Fonseca says:

    Também próximo de minha casa, em Lisboa, as instalações onde funcionava o Grupo Cénico da PT estão à venda. Actividade cultural para quê? É preciso é alienar património, facturar mais e receber bónus no fecho das contas.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.