Laicidade avança em Lisboa

Nao posso senão dar as minhas mais vivas congratulações pela decisão tomada pela vereação  da CML no  sentido de abrir os Paços  do Concelho da Câmara e outras instalações de prestigio da cidade de Lisboa, para a realização de casamentos civis.
Quando  foi  aberta a possibilidade dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo  recordo ter avançado,entre Maio e Junho, com a ideia de que a CML devia ceder os seus espaços para a realização das cerimónias de casamentos civis a todos os cidadãos, por altura do 5 de Outubro, ou outras datas laicas, porque havia quem quisesse abrir polémica com os casamentos religiosos de Santo António,e eu pretendia evitá-la.
A CML foi agora  mais longe e fez bem!
Muito há ainda a fazer neste percurso, díficil, pela Igualdade e Laicidade, mas este passo foi na direcção certa.
Fico na expectativa de que outros passos também venham a ser dados durante o mandato desta equipa politica, tal como foram sufragados  e foi prometido nos documentos da campanha eleitoral que tive o gosto e o dever cívico de então apoiar a título pessoal.
Aproveito para sugerir, por ora publicamente, que nos cemitérios municipais se criem espaços neutros, utilizados por pessoas sem religião ou de outras que não a católica, os tanatórios, embora eu próprio seja católico.
Evidentemente, ainda há muitos outros passos a dar em termos de igualdade e diversidade na cidade de Lisboa, que neste caso serve de motor e modelo para o resto do país, e alguns são só simbólicos,sem custos para o erário. Mas até esses, por vezes justamente pelo seu valor simbólico, são mais custosos de arrancar.

Comments

  1. XicoAmora says:

    Só não percebi o que é que isto tem a ver com a laicidade. O casamento civil é uma realidade já antiga. A abertura dos espaços municipais à sua celebração não acrescentam nem diminuem. Nunca foi proibido que fossem usados?!
    Quanto aos cemitérios, os que são construídos actualmente, já são, como diz, neutros!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.