O Diário do Professor Arnaldo (15 de Setembro)

Ufa! Os dois primeiros dias de aulas já lá vão e, felizmente, já conheço todas as minhas turmas.
São dias dramáticos para mim. Como ando todos os anos de escola em escola, nunca conheço os alunos no ano seguinte. Nem os colegas, nem os funcionários, nem os hábitos de trabalho, nem as instalações. Nada. Tenho de me adaptar a tudo todos os anos.
Para além disso, sou muitíssimo tímido. Quando penso que vou ter de enfrentar 25 ou 30 ranhosos que não conheço de lado nenhum, e isto em 8 turmas (o que dá quase 200 ranhosos), só me dá vontade de fugir a sete pés. Dou aulas há vinte anos e, por mais que tente, não consigo habituar-me.
Para mim, são os piores dias do ano. É por isso que não escrevi nos últimos dias. Durante o fim-de-semana, não fui à terra e aproveitei para conhecer aqui a vilória. Na segunda-feira, como Director de Turma, tive de receber os meus alunos. Infelizmente, já tive de conhecer também alguns dos Encarregados de Educação. Cá para nós, alguns deles são gente da pior espécie – daqueles que acham que os filhos são sempre os maiores, que têm um comportamento exemplar e que nós, os professores, só mentem quando dizem mal deles. Curiosamente, os mais radicais são sempre professores. Acreditem!
Ontem e hoje, fiquei a conhecer todas as turmas. Já começou o meu velho problema: não me conseguir impor como devia desde o primeiro dia. Entro na aula com um bom espírito e não quero começar logo a berrar com eles e a mostrar-me demasiado autoritário, por isso acabo por sofrer sempre um bocado. Vou ver se na próxima aula ponho um ou dois na rua com falta disciplinar, a ver se eles atinam.
Amanhã já começo com matéria em várias turmas. Muitos deles já me avisaram: ainda não têm livros porque o SASE não os entregou. Gostava de saber como é que vou dar a aula. Não posso começar já a tirar fotocópias, poque este ano estão racionadas. Se gasto muitas agora, depois não chegam para fotocopiar os testes.

Comments


  1. Começar o ano a chamar ranhosos aos seus alunos não me parece um bom início.
    E se algum deles lê este artigo?Um desses professores mais “radicais” que são encarregados de educação dos seus alunos e navegam na net.
    É lamentável o seu artigo.
    Ana.


  2. P/ Ana:

    O artigo não é lamentável não.

    Não seja portuguesa! Parece preocupar-se com o assessório quando todo o país está a ruir, ou neste caso com o arremedo de sistema de ensino que temos. O que é importante neste caso? Chamar ranhosos a putos (que não é um epíteto nem forte nem ofensivo) ou a destruição do ensino a que assistimos à décadas?

    O grave neste artigo é ficarmos a saber em primeira mão que temos professores desenraizados, desorientados diante de turmas de ranhosos e que nada se faz para acabar com estas situações…

Trackbacks


  1. […] entrar outra vez. Assim, fingi que não ouvi. Os nojentinhos da minha Direcção de Turma (ui, a comentadora Ana vai ficar ofendida!) já começaram a chatear-me. O coiso roubou-me o caderno, a coisa disse que eu tinha a pila […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.