Salus, Vidago, Campilho e Pedras (Salgadas)

Faz bem o FMS beber uma Vidago; não conheço nenhuma outra pequena localidade portuguesa cujas três (ex) paragens ferroviárias fossem conhecidas que não pelos ferroviários. Provavelmente já todos bebemos água “Vidago“, “Salus” ou “Campilho“. No ramalhete das águas preciosas da mais que centenária Linha do Corgo, só falta mesmo “Pedras Salgadas“,  a jusante, e Chaves, no terminus da linha, 98 km volvidos desde a Régua, caminho que nunca foi de Verin (Espanha) ou da nova linha de Alta Velocidade lá próxima.

E porque o petróleo brota no Beato, a Linha do Corgo foi já completamente obliterada por uma dessas coisas da moda, “grátis”, de seu nome “24”.

Comments

  1. Luís Teixeira Neves says:

    Salus é o nome da fonte de onde se extraia a água que é engarrafada com o rótulo Vidago.

  2. carlos fonseca says:

    Dario, hoje é uma recordação, mas tive o enorme gozo de me deslocar de comboio entre a Régua e Vidago – ida e volta. Duas tardes de Verão de há muitos anos, mas que jamais esquecerei.
    Aos destruidores destes encantos, podemos, ao menos, chamar um nome: ASSASSINOS!

  3. José Cândido says:

    Já nem as Pedras nos tirarão o enjoo de tão hediondas ideias de quem confunde governar com governar-se!

Trackbacks


  1. […] troço da Linha do Corgo transita agora uma variante à Estrada Nacional 2, a auto-estrada grátis nº 24 não aparece na […]


  2. […] arredores de Salus (Linha do Corgo), o “Chaves” habita o Vale d’Este há 16 anos e vibra com o […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.