Foi um Sofrimento, mas o Que Fica para a História é a Passagem aos Oitavos de Final

Depois de um começo calmo e cauteloso, o Sevilha fez o FCPorto passar por muitos maus bocados, sofrendo a bom sofrer até ao final.
Numa situação normal, a bola à trave e os muitos remates que o guarda-redes defendeu brilhantemente, teriam sido transformados em golo.
Numa situação normal, Hulk teria brilhado mais do que o fez esta tarde/noite.
Numa situação normal, Álvaro Pereira não teria sido expulso, com vermelho directo, logo após ficarmos a perder por um a zero, com golo de Fabiano (ex-jogador do Porto).
Perdemos o jogo, é certo, mas ganhamos a eliminatória, e isso é que, no final, conta. Com este resultado, seguimos em frente.
Esta é a terceira derrota da época, e o nosso próximo adversário será o CSKA de Moscovo, já no próximo mês de Março.
A nona vitória está a dois jogos de distância, podendo até chegar à décima, o que seria mais um record deste FCPorto e de Villas-Boas.

Um Imposto para a Saúde ou para a Doença?

Ana Jorge é pediatra. Substituiu Correia de Campos. Uma espécie de metamorfose para adoçar a comunicação de medidas injustas no sector da ‘Saúde’. No lugar do presumido e inconveniente Campos,  Ana Jorge, de voz e sorriso maviosos, é a interprete ideal para comunicar o nefasto.

A despeito da mudança, o cerne da política de saúde do governo continua determinado e inflexível: eliminar direitos, restringir serviços e cobrar mais aos doentes. Tudo indica, novas medidas anti-sociais estão a fermentar. Agora foi a vez de Ana Jorge  divulgar a possibilidade de criar um imposto para a Saúde, no programa “Terça à Noite” da Rádio Renascença.

À parte de naturais dúvidas sobre a constitucionalidade e de outros aspectos de índole política contraditórias de um governo dito socialista, pergunto: a ser criado, deve designar-se Imposto para a Saúde ou para a Doença? A segunda hipótese é a mais rigorosa, uma vez que competirá, sobretudo, à população envelhecida e aos inúmeros doentes crónicos que a integram suportar grande fatia do imposto anunciado. Castigados por baixos rendimentos, excluídos de seguros de saúde por insuficiência de meios ou limites de idade, constituem, de facto, o segmento populacional mais exposto aos efeitos da penalização fiscal – aplicável predominantemente a doentes, sublinhe-se. [Read more…]

Brincadeirinhas Inocentes

Afinal parece que era só uma experiência. Assim sendo, esta frase de um polícia do Grupo de Intervenção de Segurança Prisional (GISP) era só a brincar:

P: Enquanto o sr. não tomar medidas para ser um ser arrumado o sr. vai ser altamente violentado. Há dúvidas?

Mas era só uma experiênciazinha para ver se o Taser funcionava. Funcionou, o preso tomou logo as medidas necessárias. Do outro lado estavam guardas prisionais, elementos do GISP e um elemento médico para o caso de dar para o torto e ser necessário tomar outras medidas, reanimatórias.

Estou a vê-los combinar a experiência: da próxima vez que o tipo se recusar a limpar a merda, o guarda telefona ao director, o director telefona ao GISP, alguém telefona ao médico e prontos, vemos se a tal arma eléctrica funciona. Se não funcionar experimentamos com uma cadeira. Eléctrica.

As eólicas flutuantes

imageA EDP está a investir em coisas giras:

Notícia no Expresso, 19-02-2011: «Portugal constrói eólica flutuante. É um protótipo inovador a nível mundial. Já existem eólicas no mar, mas alicerçadas no fundo. A que a EDP vai lançar flutua e é ideal para águas profundas.»

Notícia no Económico, 11-11-2010: «Avaliado em 18 milhões de euros, o projecto Windfloat insere-se num pacote de 40 milhões de euros destinado à área da inovação na energia.»

ricas ondasPor acaso, ainda há pouco tempo, também investiu em outras coisas giras:

Notícia SIC, Nós Por Cá , 28-12-2009: «Um milhão e 250 mil euros foi quanto o estado investiu, há mais de um ano, naquilo que dizia ser um projecto pioneiro, em termos mundiais, no campo das energias alternativas. Um milhão e 250 mil euros para a construção do Parque de Ondas da Aguçadoura. Nós por cá fomos agora ver o que é feito do projecto e que energia foi já produzida através das ondas do mar, 15 meses depois do anúncio.»

Gosto muito de empresas com ideias giras. Mas gosto menos quando este Portugal moderno do senhor engenheiro que nos governa é pago nas facturas da electricidade. É que há quem se queixe que a conta da luz é pesadita. [Read more…]

E assim vai o mundo

Um gajo, de 20 anos, matou o companheiro, de 40 anos, com várias facadas. Arrancou-lhe os olhos, o nariz e o coração e garante que “nunca teve intenção de matar”!

Importa-se de repetir? Repito: disse que “nunca teve intenção de matar“.

Claro que não. Dizem que o amor percorre caminhos sinuosos.

as minhas memórias-15-tu e eu e depois todos nós

estudantes de todo o mundo trabalham para desnvolver o si país

Decorriam as férias de verão, éramos estudantes, supostamente a descansar durante um período de três meses, divididos em dois grupos participávamos nos trabalhos do campo com os camponeses da Cordilheira dos Andes e, paralelamente, um grupo alfabetizava, enquanto o outro, preparava as matérias das cadeiras deixadas para exames. Eram raros os que aprovavam. Muitos os que alfabetizavam. O dormir em tendas de campanha no chão, comer o fornecido pela população rural, receber ajuda da Cáritas, Amnistia, ou Governo, ou, ainda das nossas famílias, era uma surpreesa para todos nós. Assim íamos construindo escolas e abrindo caminhos, enquanto retirávamos ideias das actividades observadas e as devolvíamos definidas, desenvolvidas, com palavras e ideias novas. Não era apenas ensinar a ler e a escrever, mas sim, a entender, como Paulo Freire nos ensinara. Tínhamos entre 18 e 22 anos. Éramos arquitectos,

[Read more…]

Linha do Tua – Actos e Omissões (2)

Mentir é muito feio.