Tradução do memorando da troika: a desculpa oficial

No Jornal da Noite da SIC de hoje surge a desculpa oficial por o governo não ter disponibilizado a tradução do memorando da troika. Cintando de memória, dizem do lado do governo que o documento não foi publicado antes porque era secreto; que só hoje, depois de aprovado no ECOFIN, é que pode ser tornado público. Secreto?! O Expresso e o Público e outros órgãos de comunicação social estiveram a praticar um ilícito? E o próprio governo, andou na ilegalidade por divulgar um documento oficial? Enfim, engole patranhas quem quer.

Fica bem a quem erra ter a humildade de reconhecer o erro, o que constitui um passo da aprendizagem. Não foi o que o governo fez. Pelo contrário, procurou ludibriar os portugueses com um pretenso secretismo nunca antes usado nem pela troika nem pelo governo. Longe vai o tempo do primeiro-ministro que afirmou nunca se enganar e raramente ter dúvidas. Este não o diz mas a arrogância é a mesma.

Comments


  1. Só erra quem é humano; super-heróis e extra-terrestres não erram.

    ds


  2. um esclarecimento que talvez possam prestar:
    o documento oficial do acordo é o documento em inglês? uma tradução noutra língua tem também validade oficial?
    que entidades estão legalmente habilitadas para fazer uma tradução oficial (em termos formais respeitantes ao acordo, não para qualquer tradução de iniciativa particular)?
    a tradução oficial carece da aprovação dos restantes parceiros no acordo?
    obrigado pela atenção

    • jorge fliscorno says:

      Perguntas pertinentes. Mas não sei responder totalmente.

      Sim, o documento original é em inglês. Normalmente, as traduções têm que ser feitas por tradutores certificados para terem validade.

      • José Mendes says:

        Uma resposta simples vidé casos da Directivas Comunitárias, as ditas Directivas são elaboradas em inglês e depois ou traduzidas pelos próprios serviços comunitários ou com a transposição da Directiva para o Direito de cada país tem de ser feita pelo país. O documento da troika (que englobava diferentes actores de várias nacionalidades foi produzido em inglês naturalmente) o governo devia de imediato ter traduzido para a nossa língua pois é sobre o país que se vai aplicar e não precisava de pedir autorização a ninguém, estamos falidos, mas não vendemos a língua e somos, os portugueses, os interessados. O que me parece possível era terem de contratar tradutores para traduzir o documento como também é normal nas Finanças e em outros ministérios (competências e tachos para os amigos). Penso que o próprio representante do FMI depois da conferência de imprensa conjunta referiu a necessidade do povo português ter acesso ao documento, com certeza que não se estaria a referi que devia ser em inglês. Quanto à brincadeira do segredo só pode ser mesmo brincadeira, é o chamado segredo inglês do “bad english”…”major reduction”…Universidade de Columbia…palestra…e inglês técnico por fax são as tags apropriadas.


  3. Quanto às traduções, lamento saber que, ou na SIC ou noutra estação qualquer, além da desculpa oficial de ser “secreto”, o documento teria sido, segundo a informação, traduzido por alguns bloggers “que se juntaram”, pelo que ouvi, mas não sei por que carga de água não há um só jornalista, nalgum lado do mundo português, capaz de ter traduzido o que não se lhe disponibilizava em Português.

    O deixa-me estar sentado, do periodismo nacional-tuga, deu nisto.


    • Deve ser porque eles não gostam de se “juntar” 🙂

      Ou, como já disse num comentário anterior, porque DÁ TRABALHO PA CARAÇAS!

    • José Mendes says:

      Não era fácil um jornalista sem formação económica traduzir o documento, gabo e enalteço o serviço prestado pelo pessoal do blogue, fez serviço público, acção de cidadania ou que lhe queiramos chamar, mas meteu as mãos à obra e fez, com erros, tudo bem, durante a noite e sem conhecimentos do “economês” ainda por cima em inglês, parabéns, o resto andam a discutir pelos, coisas pequenas (ou como dizia a candidata que devia ter ganho as eleições em 2009 “piquenas”) e tremoços, não amendoins mas mais popularizado mas também mais criticado pelos “janotas” da terra – pentelhos, que para quem quer aprender veja em http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=pentelho o quer dizer e não os que cabecinhas (cuidado com a interpretação) pensaram logo (os pentelhos), aí que o sr. disse um palavrão. Parvoíces e…não vale a pena repetir.


  4. Querem ver que a tralha Socrática ainda vai processar o AVENTAR por causa da tradução?

    Com Marinho e Pinto e o Pinto Monteiro (oh caraças… com tantos Pintos tinha de dar em galinheiro, esta justiça) nunca se sabe!

Trackbacks


  1. […] não lê o Público, o Correio da Manhã, o TVI24, a Bola, a Sábado, etc.? Não se vê por lá a SIC? O trabalho deles não é estarem informados para poderem […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.