“ELABORAM-SE TRABALHOS NOVAS OPORTUNIDADES”

Elaboro trabalhos das novas oportunidades a um preço muito acessível – Sou licenciada, e tenho muita experiência em elaborar trabalhos – Guardo sigilo absoluto”

Mais, mais, mais, mais… quem tem fome, pega na rede e vai pescar…

A direita tem medo da rua, nem percebe que por vezes lhe dá jeito

Como era óbvio, a primeira vítima dos Indignados das Praças do Sol foi o PSOE.

A nossa direita radical andou por aí a queixar-se que era tudo uma manobra orquestrada contra o PP. Choram muito antes de tempo, tipo Sócrates, tremem de medo quando as ruas são ocupadas, e ainda bem. Por cá chegarão a este ponto: uma TV assumidamente liberal aldraba completamente um directo, com um betinho a fingir que está lá:

E quando lá chegarmos, a esse ponto, tudo estará bem no resto da península.

Nota de rodapé: 25% dos eleitores do País Basco iam ficando sem partido onde votar. Os resultados demonstram que a democracia no estado espanhol não é nada real.

Bosquímanos contratados para a campanha do PS

Depois do sucesso que os militantes indianos do PS fizeram no recente comício em Évora, os responsáveis pela campanha do partido de José Sócrates resolveram recorrer à contratação de indígenas de outros continentes.

Assim, a possibilidade de recorrer aos serviços prestados por bosquímanos está a ser avaliada com grande interesse, uma vez que, graças à sua resistência em percursos longos, será possível dispensar o aluguer de camionetas, para além de que poderão, pelo caminho, utilizar as suas capacidades de caçadores-recolectores, o que permitirá reduzir as despesas, em comparação com outros povos habituados a luxos. O único problema encontrado está no facto de que a linguagem primitiva dos bosquímanos ser, ainda assim, mais rica do que a variedade argumentativa de José Sócrates.

No vídeo que se segue, e de acordo com o gabinete de línguas africanas do Aventar, um dos bosquímanos contratados pelo PS está a incitar os companheiros para que se despachem: “Vamos lá, que para a semana já está marcado um comício em Bragança!” [Read more…]

o u é o?

O meu menino é d’oiro

Sacanice, a doença infantil dos cobardes

Quem anda à chuva molha-se. Quem escreve, num blogue ou nas paredes de um retrete, está sujeito ao contraditório, à crítica e mesmo ao insulto. Tudo bem.

Mas há um mínimo. Quando se comenta de alguma forma o que outro escreveu linka-se, ou no mínimo nomeia-se a pessoa a quem se refere. Referido pelo nome ou endereço, o outro tem os seus meios para saber que alguém se deu o trabalho de o criticar, insultar, etc. etc.

Poderia achar que quem nunca soube escrever um texto, e muito menos um hipertexto, está fora destas regras, não sendo exigível a um asno regras de gente. Mas não acho.

Funcionando o google como o azeite, calhou encontrar este nojo: sem nunca me referir copipasta um texto do Reitor limpando todos os links que lá estavam para o Aventar. Reitor que me critica, mas que civilizadamente soube linkar, e de resto num comentário aqui avisou que o tinha feito. Trocámos uns piropos, acontece, mas soube respeitar o mínimo da netiqueta. Como se não chegasse sou mimoseado com este parágrafo hilariante, mas ofensivo:

[Read more…]

The National ao vivo em Portugal

É já amanhã, dia 23, no Coliseu do Porto e depois de amanhã, 24, no Campo Pequeno em Lisboa.

A corrida eleitoral aos imigrantes

Depois do episódio PSD “Africanistas de Massamá” (comentário dos Homens da Luta no facebook: Camaradas… assim ficamos sem trabalho pá!! Vamos lá acalmar um bocadinho pá!!!), temos agora a contratação pelo PS de figurantes no Martim Moniz:

Seguem José Sócrates para todo o lado, de norte a sul do País, em autocarros pagos pelo PS. Depois são usados para compor os comícios, agitar bandeiras, e puxar pelo partido, apesar de muitos deles não perceberem uma palavra de português e não poderem votar. Em troca têm refeições grátis. CM

E, acrescento, sempre ficam a conhecer a paisagem, que Portugal não é só Lisboa. Olhando para esta fotografia reparo que a JS, tal como o país, está mais idosa e multiculturalista. É a vida pá.

Afinal Há Cartazes

CARTAZES PARA QUE VOS QUERO
Sobre cartazes e sobre eleições escrevi em devido tempo AQUI (este com reposição aqui) e AQUI.
Estas eleições em crise económica foram aproveitadas pelos três maiores partidos para se mostrarem solidários com o País, e dizerem a quem os quis ouvir, que nas suas respectivas campanhas não iriam usar os ditos.
PSD, PS e CDS, fartaram-se de o dizer em voz alta e bem explicada.
A campanha começou e logo alguém gritou : – O rei vai nu.
Com efeito, começaram a aparecer já cartazes de propaganda eleitoral de um destes partidos, o PS.
Apanhado com a boca na botija, de imediato os seus dirigentes se apressaram a desmentir o que tinham dito.
Afinal este partido vai ter cartazes eleitorais espalhados pelo País.
Mas, surpresa porquê? A gente conhece muito bem, de gingeira até, o chefe destes senhores, o homem que arrasou Portugal!

A ministra delete

Onde no blogue do Ministério da Cultura estava isto:

Tomem nota: não cultiva a hipocrisia.

Deixou de estar

A ministra deletou e deixou isto:

campanha eleitoralFicando muito pior a emenda do que o soneto. Ou usar o estado para promover o programa eleitoral de um partido pode fazer-se em pré-campanha e agora, missão cumprida, é que já não?

A Estação de Barcelos

A estação de “Barcellos” no último quartel do séc. XIX; um comboio descendente em breve cruzará o Cávado numa ponte construída por Gustave Eiffel que, por estes anos, habitou a cidade. A avenida – construída e paga pela Companhia Real – que ligava a estação ao então afastado núcleo urbano é, ainda hoje, das mais extensas ruas da cidade. Bem se poderia chamar “da estação“.

Ignorante é quem não conhece o programa Novas Oportunidades

O título deste post é uma frase de Sócrates, dita ontem no arranque da campanha eleitoral. Não o esperava, mas concordo. Com efeito, ignorante é quem não sabe a enorme fraude que as Novas Oportunidades são.