Água: contratos forçados decididamente, não!