PSD e CDS enxameiam Segurança Social com os seus Boys e Girls

Há alguns meses, Pedro Mota Soares, jovem líder parlamentar do CDS, exibia na Assembleia da República um powerpoint que comprovava a instrumentalização e partidarização da Segurança Social pelo PS, então no Governo.
Hoje, Pedro Mota Soares é Ministro da Segurança Social e não tem qualquer powerpoint para mostrar. Mas os factos falam por si.
A nova Presidente do Instituto de Segurança Social, com a saída de Edmundo Martinho, é Mariana Ribeiro Ferreira Costa Cabral, orgulhosa esposa de um descendente de D. Afonso Henriques e filha do jornalista António Ribeiro Ferreira, o tal que queria partir a espinha aos sindicatos e que era um grande admirador dessa «senhora adorável» que se chama arguida Maria de Lurdes Rodrigues. Não tem a experiência necessária para um cargo desta envergadura, apesar de ter passado pela Acção Social na Vereação de Cascais, mas tem o indispensável cartãozinho do CDS-PP, Partido do qual é Vice-Presidente.
Mas há mais. Luís Monteiro, Vogal do Conselho Directivo, foi assessor parlamentar do PSD; Miguel Coelho e Joaquim Caeiro, outros dois vogais, foram assessores parlamentares do CDS.
Nos Centros Distritais da Segurança Social, é o que já sabemos e que há bem pouco tempo foi denunciado pelo PS – Partido que, como se sabe, nunca faz este tipo de coisas. Os Centros de Coimbra, Bragança, Viseu e o Porto, pelo menos, já começaram a infestar a Administração Central com apaniguados seus.
Quanto ao Porto, estamos em presença de um caso deveras interessante. O centrista Sampaio Pimentel, ex-vereador da Câmara do Porto na área da Protecção Civil, é o novo Presidente do Centro Distrital. O facto de nada perceber do assunto não deve ser, para quem o nomeou, muito importante. Para coadjuvá-lo, foi nomeada Ana Venâncio, vereadora do PSD e antiga colega de Marco António Costa na Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Uma curiosa arquitectura política que leva a que um membro da confiança de Pedro Mota Soares seja sempre marcado em cima por alguém ligado a Marco António.
Ainda no Centro Distrital do Porto, a rebaldaria continua com os assessores da Presidência. Sabe-se que vão ser nomeados 4, sendo que 2 dos nomes já são conhecidos: Maria Manuel, amiga de Sampaio Pimentel cujo maior feito profissional dos últimos anos tem sido o de se manter durante longos períodos em casa com atestado médico; e Ana Cancela, uma educadora de infância do Centro Infantil de Crestuma (de novo a predominância de Vila Nova de Gaia) cujos insuspeitos méritos na gestão e assesoria da «coisa pública» acabam de ser premiados com esta nomeação.
O mais curioso é que, ainda em finais de Agosto, o Governo anunciava com toda a pompa a extinção de 18 cargos de dirigentes distritais adjuntos da Segurança Social. Extinguem 18 directores-adjuntos, mas à razão de 4 assessores por Centro Distrital, vão nomear mais de 70. Excelente!
E como o exemplo vem de cima, aí temos Pedro Mota Soares, o putativo Ministro, a deslocar-se num Audi A7 de 86 mil euros para reuniões sobre pobreza e miséria, onde geralmente o vemos a perorar contra os beneficários do Rendimento Mínimo – sim, já sabemos que o contrato vem do Governo anterior e que não é possível rasgar contratos (só os contratos que o Estado tem com os Funcionários Públicos e demais contribuintes é que podem ser rasgados).
E como o exemplo vem, novamente, de cima, aí temos o verdadeiro Ministro, Marco António Costa, a reservar para si e para a sua assessora, trazida de Lisboa, metade do 15.º andar da rua António Patrício (Centro Distrital do Porto), num gabinete remodelado de onde se alcança uma vista esplendorosa sobre o Douro. Desta vez, pelo menos, não repetiu a façanha da sua anterior passagem pela Segurança Social.
E assim vamos, cantando e rindo, num dos principais ministérios da governação do país. Porque os tempos são difíceis e ninguém está imune aos sacrifícios.

Comments

  1. Francisco Gomes says:

    Isto de “boys” nada tem. chama-se “solidariedade” para com os cidadãos, determinados cidadãos….. que de mal não tem nada…. porque com o desemprego brutal que este governo está criar,(dando continuidade ao excelente trabalho dos governos anteriores) para compensar esta situção da trabalho a estes poucos amigos que tem …. !!!
    Passos Coelho e Paulo Portas combatem de forma decidida a desigualdade social, pelo que todos os (cds) e (psd) têm que se tornar politicos e assim a oportunidade de ficar TAMBEM milionarios, à semelhança dos seus antecessores e atuais dirigentes. É injusto e desumano haver ricos e pobres dentro de um mesmo partido, por iso … todos RICOS !!!!
    Foi a vez do (ps) por isso volta a ser a vez deles que ao ps não faltarão oportunidades da proxima vez DE NOVO.

  2. Pedro M says:
  3. Jorge Ralha says:

    ……. e o contrato de aquisição / ALD / Renting / Leasing / etc.etc. para o Audi…. também se não pode rasgar.. !!!???… digo eu …sei lá ….

  4. zé da Tasca says:

    …engraçado, este pedro audi soares deve ser mesmo muito religioso, católico seja, é que sempre que vai a qualquer lado leva sempre um padreco com ele, ele há coisas.

Trackbacks


  1. […] filhos nem poderão fazê-lo nos próximos tempos. Claro que o Governo já pensou em tudo. O boy Luís Monteiro, vogal do Conselho Directivo, já deu ordens para contratar pessoal exterior em regime de […]


  2. […] filhos nem poderão fazê-lo nos próximos tempos. Claro que o Governo já pensou em tudo. O boy Luís Monteiro, vogal do Conselho Directivo, já deu ordens para contratar pessoal exterior em regime de […]


  3. […] filhos nem poderão fazê-lo nos próximos tempos. Claro que o Governo já pensou em tudo. O boy Luís Monteiro, vogal do Conselho Directivo, já deu ordens para contratar pessoal exterior em regime de […]


  4. […] de nomeações, entre amigos e boys partidários, do ex-patrão de Passos Coelho na Urbe ao enxameamento da Segurança Social, passando pelos inúmeros assessores recrutados directamente nas fileiras da JSD e da JP que […]


  5. […] Pedro Mota Soares (ministro da Solidariedade, Trabalho e Segurança Social): se João Soares, ex-vereador da Cultura da CM de Lisboa, não tem habilitações para ministro da Cultura, que dizer deste centrista que foi parar à pasta da Solidariedade, Trabalho e Segurança Social com experiência zero, para tutelar o ministério recordista na distribuição de tachos? […]


  6. […] o lado enquanto o anterior governo distribuía, a amigos e companheiros, por exemplo mas não só, centenas de nomeações na Segurança Social, mas que agora não perde a oportunidade de berrar em plenos pulmões de cada vez que o actual […]


  7. […] nenhum e assinam qualquer coisa de cruz para fazer o frete aos amigos. Lembra-se quando começaram a enxamear a Segurança Social com os seus boys e girls? Era mesmo tudo deles, os sacanas. É, continua a ser, e até há estudos que demonstram que os […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.