A emigração explicada aos ingénuos e outros tristes

Está tudo aí, no poema de Rosalía de Castro adaptado e musicado por José Niza e superiormente cantado pelo Adriano Correia de Oliveira.

Para cabeças mais duras, como as que ainda tentam inventar vantagens económicas, recomendo a leitura de Emigrantes ameaçam cortar remessas, uma grande contribuição de Paulo Portas para o PIB nacional.

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Que grande Adriano Correia de Oliveira – que cêdo nos deixou-estão morrendo as rosas-mcor

  2. jorge fliscorno says:

    E todos, todos se vão? Não, há um governo que resiste.

  3. alfredo campos says:

    QUEM TEVE PAI EMIGRANTE, QUEM FOI “EMIGRANTE” OBRIGADO NUMA GUERRA COLONIAL, AO OUVIR O GRANDE ADRIANO, SENTE ARREPIOS PELA ESPINHA. SÓ ASSIM PODEMOS COMPREENDER AS PALAVRAS DESTE MAGNÍFICO E SIMPLES POEMA. MAS!!!!!! É PROFUNDO

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.