As aventuras de um inglês por causa de meia dúzia de km numa ex-scut

Ontem, no semanário de língua inglesa publicado em Portugal The Portugal News (edição em papel, pág. 20), deparei com esta carta ao director, que traduzo:

Sir,

Passei recentemente uma férias no vosso adorável país e tudo correu bem excepto um fiasco ainda em curso.

Como visitante, achei a questão das portagens na A22 confusa e pouco amigável. Acho que, numa ocasião, fui excessivamente cobrado (cobraram-me 6.42€ por um troço de Lagos a Carvoeiro – num só sentido!). Queixei-me na loja de pagamentos e mandaram-me para os CTT. Queixei-me nos CTT e mandaram-me para a ViaLivre. Acabo de receber um e-mail da ViaLivre e mandaram-me falar com a agência de aluguer de automóveis!!

Estarão as autoridades portuguesas a tentar mandar os visitantes e o seu dinheiro embora?

Bem-vindo à realidade portuguesa, Sir. Isto é apenas a pontinha do iceberg. Para quem cá vive, o pesadelo é bem pior.

Comments

  1. Na minha recente estadia em Portugal, passei num pequeno troço da A4, em Bragança, onde se tinham de pagar 60 cêntimos de portagem. Como é logo a seguir à fronteira de Quintanilha, não estávamos preparados, mas, assim que pudemos, dirigimo-nos a uma estação dos CTT. O funcionário mostrou-se cooperativo, mas, quando eu lhe dei uma matrícula estrangeira, disse-nos que não valia a pena (“deixe lá! Deixe lá!”).

    O caos acontecerá, neste Verão. Divirtam-se!

  2. Tiro ao Alvo says:

    O Paulo Campos, mais o seu ministro de que me não lembro o nome, deveria estar de castigo, amarrado a uma dessas máquinas, à entrada das ex-SCUT e colocadas na fronteira, para desespero do turistas estrangeiros que nos visitam…
    E andava o homem a gabar-se que o sistema que inventou, mais os seus amigos dos CTT, era o melhor do mundo e que os espanhóis o iam adoptar…
    Um pândego, a merecer com um gato morto na cara…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.