Os Ficheiros Sírios

Podemos não concordar com os métodos da Wikileaks, mas sem dúvida que a transparência, o acesso aos “segredos” dos governos, é a única forma dos cidadãos controlarem os seus destinos. A Wikileaks começou a disponibilizar mais de dois milhões de emails, tão comprometedores para o governo sírio como para os seus opositores. Clique na imagem para aceder ao site dos Ficheiros Sírios.

Comments


  1. A liberdade de expressão traz perigos, sim… mas… a implementação do lápis azul (vulgo censura) traz perigos muito muito maiores!!!…

  2. Luís Teixeira Neves says:

    Quem disse que eu não concordo?!

  3. maleus maleficarum says:

    O conjunto de do cu mento’s 2.434.899 emails de 680 domínios.
    Há 678.752 endereços de emails que enviaram a comunicação 1 por cada 4 emails….bolas isso dá muito sírio e 1.082.447 que a receberam.
    A comunicação está em diversas línguas, incluindo 400.000 emails em árabe só um sexto é? e 68.000 emails em russo.e os restantes milhões em español é?

    eta sírio que só fala e escreve em franciu…..
    Encontraram aqueles documentos em que fizemos passar 30 mil minas anti pessoal pela síria em 1980-82 durante a guerra irão iraque?

    têm o nome do generalato português que ganhou uns trocos como consultores nestes 40 anos?
    têm as contas do Baer Bank dos nossos ex-primeiros e ex-presidentes?

    pois a wikileaks serve para muita coisa até para comer suecas
    mas cá pra nós …afundados em montes de lixo sobre licenciaturas
    eles não nos ensinam nada…

  4. pink says:

    a sujeira é comum a todos os países.infelizmente a sobrevivência depende de contratos,parcerias,trocas muitas vezes lesivas da direiteza dos princípios. Quem souber de uma exceção,me diga, que eu preciso de” oxigénio” para não morrer de desencanto!

  5. Rita says:

    Porque razão haveria de deixar de concordar com os métodos da Wikileaks? … Posso é não concordar com a gestão da informação vertida… E aí é que a suposta transparência da Wikileaks se torna opaca… Qual a utilidade de disponibilizar milhares de ficheiros? Quem vai ler tudo isso até encontrar algo de verdadeiramente significativo? Isso sim, parece ser atirar areia para os olhos…