Postcards from Romania (36)

Elisabete Figueiredo 

We love Bucharest, why don’t you?

O meu bairro preferido de Bucareste fica entre a rua Lipscani e a rua Smârdan. Como hoje é o último dia, e amanhã (daqui a umas horas) regresso a Lisboa, resolvo passá-lo aqui. Podia descrever-vos tudo, com detalhe, mas falo apenas da luz nas fachadas dos edifícios. Das lojinhas de antiguidades, dos teatros, dos bancos em todas as ruas, que são para peões. É uma ilha, bem sei, entre a Calea Victoriei e o Bulevardul Nicolae Balcescu. Uma ilha de bom gosto, bons cafés e sossego numa cidade que não poderei dizer nunca que fiquei a amar.

Amanhã talvez escreva um ‘postcard from Lisbon’. Lisboa. Essa, sim, uma cidade que amo como se ama a aldeia onde se nasce. Lisboa é, de facto, a aldeia onde nasci. E o Tejo é mesmo o rio da minha aldeia, por isso, la revedere Bucuresti, multumesc. Salut Lisabona, Buna Ziua!

(Bucareste, 17 de Agosto de 2012)

Comments


  1. Foi um prazer enorme seguir o cheirinho bom da escrita destes postais…. e olhe que não perdi nenhum, embora nem sempre tenha comentado!
    A ideia de viagem também a partilho consigo, mas a forma como põe em letra de forma o que vai sentindo e vendo é mesmo tocante.
    Obrigado por estes magníficos retratos e um grande beijinho.

  2. Elisabete Figueiredo says:

    obrigada eu, por ter lido todos 🙂
    bj


  3. O prazer foi todo meu!
    Beijinhos,

  4. clara says:

    por muito interessante que seja “Romania”, haverá com toda a certeza assuntos bem mais intensos, digo eu… embora tenha gostado de os ler, mas … estou sempre à espera do AVENTAR, de outras coisa… balhamedeus

  5. maria celeste ramos says:

    Adoro portas de nãi importa que material e varandas de ferro forjado ou fundido – o innteressante +e que em Dublin comprei poucas coisas mas o que mais gostei de comprar foi um pster gigantesco com as portas georgianas – tentei imitar a ideia e fiz muitos slides de Portas de liboa ainda com batentes de mãozinas de ferro e postigos de renda de ferro (até no meu bairro existem muitas) e mais de 100 slides de varandas e varandins de ferro forjado(Lisboa de ferro forjada) – pena nunca tive paciência para arrumar e publicar e fiz ainda slides de todas as árvores urbanas de Lisboa e outros lugares – e tudo parado bem como centenas de slides das pinturas murais que abundaram em Lisboa de 1975 – e estão — ali sem ver a luz do sol – pena – o belo dever ser mostrado a toda a gente mas perco-me em inutilidades

  6. Miguel says:

    Obrigado Elisabete, por tão bonita viagem. A forma como descreve o que vê e o que sente é muitas vezes mais do que eu senti quando por aí andei.

    Por favor, não nos deixe não acompanha-la em próxima viagem que fizer.

    Muito obrigado!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.