Na competitividade do país, a Educação não é um problema

E quem o diz é o Fórum Económico Mundial no seu relatório da Competitividade Global 2012-2013, agora conhecido.

Globalmente Portugal, entre 144 países está agora na posição 49, quando o ano passado, entre 142 países estava na posição 45. Para estas posições concorre uma classificação global de 4,4 em 7.

Fomos olhar de forma mais detalhada para o relatório e percebemos que há dimensões melhores e dimensões piores. A Educação está do lado competitivo do país. Vejamos:

– no indicador Saúde e Educação Básica conseguimos 6,2, sendo que uma análise detalhada ao item Educação Básica temos 4,2 pontos, ocupando a  13ª posição mundial com  99,2% de crianças em idade escolar a frequentar a escola.

– a Educação secundária coloca Portugal na 29ª posição,

– no indicador qualidade do sistema educativo, no lugar 62, com 3,8 pontos em 7 ficamos logo acima do Gana,

– o desempenho na matemática e nas ciências colocam-nos na posição 94, ao passo que as escolas de gestão nos levam para a posição 22;

– ao nível da investigação Portugal ocupa a 37ª posição.

Curiosamente, o estudo aponta também as maiores fragilidades da nossa competitividade. Deixo apenas as primeiras três:

– Acesso ao financiamento;

– Políticas Governamentais (burocracia)

– Impostos.

Está visto o que Nuno Crato e Passos Coelho estão a fazer à competitividade do país.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.