A Senhora Catalina Sabe, mas só fala quando lhe é conveniente

catalina
Sobre pedofilia sabe a senhora Catalina. Aliás sempre soube e de tudo o que sabia falou tarde e mal.
Agora também sabe dos abusos que o padres fazem. Só em Lisboa serão cinco os casos de que tem conhecimento.
Como estes abusos não terão sido perpetrados ontem, quando terá ido a senhora Catalina à polícia, fazer a queixa que se impunha? Não foi!
Falou agora que sabia dos casos e que os escondeu das entidades policiais.
Disse ainda que terá falado com os responsáveis da Igreja (ou não).
Qual a responsabilidade real desta senhora por todos os abusos que se verificaram desde que tomou conhecimento dos casos até à presente data?
A senhora andará a precisar de protagonismo agora? Porquê?

Comments

  1. Luís says:

    Padres pedófilos só na Irlanda e nos states!
    Nós por cá, graças a Deus, não temos dessas modernices, desde o padre Frederico e o bispo da republica das bananas.

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Como eu escrevi no mail anterior tudo é mesmo de lamentar isto do desmoronamento de todos os comportamentos
    E sem querer ofender ninguém nem comparar até a pastelaria onde estou todos os dias e que funcionava lindamente e rápido a dona da casa para poupar já não dá serviço de esplanada e meteu um com«ntador com senhas e lá vou eu retirar o meu nº para esperar pela minha vez ao balcão que mais parece um balcão de taberna onde todos se juntam a falar e fazer um cagaçal e fica self.service mau – estragaram tudo até o conforto de estar – coisa tão simples e que estava bem – e poupar o quê – as empregadas virem à rua à esplanada seber o que se quer e voltarem com o que se pediu e era rápido e limpo e agora nem tempo tªem para limpar mesas já que ao balcão fica o ajuntamento o caos e barulho e perda de tempo – não compreendo – ~quem mexe no que está bem e lixa tudo – ao nível do governo ao nível da pastelaria – e poupa o quê ?? para si e incomoda os que ali vão – mas eu nem quero perceber – e tenho que aceitar a degradação para não ficar com os cornos ainda mais avariados – como nas vossas escolas
    É um temporal de não se saber fazer e incomodar toda a gente
    Ontem vi na TV (2ªvez) um alemão que adora Portugal e quiz aqui investir nas Caldas da Rainha – há um ano para trás e para a frente a fazer papéis e não sei quê podendo tudo ter sido feito num mês – a única coisa boa deste reportagem foi ter reconhecido o local do Parque das Caldas por onde o senhor andava a contar ao jornalista este caos do país que quer quem invista e complica mais do que anteriormente – como a Catalina – ninguém como +e que diz a ministra da justiça ?? ninguém sai impune – este país está fodido à maior e menor escalas e assim a juventude aprende o caos e há os que se piram porque se piram e pronto

  3. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Onde mexem estragam

  4. Pedro Pinguela says:

    Se se fala, condena-se. Se não se fala, condena-se.
    Qual é o problema dela decidir falar só agora.?!
    Em Portugal não há padres pedófilos. Por isso, não há problema pois não? Eu não conheço nenhum. se conhece-se não sei se falaria com a designada justiça ou com outra justiça.
    A hierarquia da igreja é feita de homens que têm defeitos e virtudes de todos os outros. Enquanto organização faz e fará tudo para esconder o que não lhe convém ao negócio e manter a confiança dos seguidores. É simples…
    Agora uma história imaginada:
    ” Um dia – Dominhgo – um seminarista andava a jogar futebol com mais dois ou três companheiros seminário.
    Um pontapá mais forte atirou a bola para a mara nas traseiras de baliza.
    Na azafama da procura da bola o seminarista deu de caras com um “padreca” a masturbar-se no meio de uma sebe de ciprestres, catalizado pela observação de um casal de namorados, aos beijos dentro de um carro, parado na berma estrada contigua ao muto de vedação do seminário.
    Meio refeito do insólito o seminarista lá voltou ao jogo. Não falou a ninguém naquelas circunstâncias.
    Um dia o padreca arranjou um argumento mentiroso para expulsar o seminarista e convencer os pares e os pais que ele tinha perdido a vocação. o seminarista foi expulso porque perdeu a vocação com a visão de uma “punheta” do padreca.
    Ainda bem que o seminarista perdeu a vocação. Nem imagino o sofrimento que iria ter a viver num ambiente de padrecas.
    Claro o seminarista expulso sabe que há padrecas e há outros padres (sem ironia).
    Po isso matém a sua FÉ em DEUS que é SANTO VELHO.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.