Depardieuvosky, o russo

Comemorando o aniversário do seu amigo Ramzan Kadyrov, ditador da Tchetchénia, o veterano actor representa em total improviso o mais complexo papel da sua carreira: o de idiota com passaporte russo.

Para o enredo ser mais melodioso, já canta em dueto com a filha do tirano do Uzbequistão.

Aguarda-se uma viagem de Depardieu à Coreia do Norte, para gáudio e aplauso da nossa direita que o idolatra enquanto foragido ao fisco, tal como sempre o admirou quando actuava em filmes subsidiados pelo estado francês.

Comments


  1. A França perdeu um obelisco!


  2. Bem esgalhado, como sempre, João. E o “obelisco” do José Pessoa Amorim também não está mal “alembrado”. Há personalidades cinematográficas que, de tanto levarem com o céu em cima ou de abusarem de certas “poções”, julgam que podem estar acima de quem lhes permitiu estarem no “olimpo”, pagando o bilhete para os seus filmes.

  3. Lucas says:

    A comemoração do Depardieu junto do criminoso Tchecheno é uma boa imagem do que são hoje largos sectores da nossa direita liberal. Em acentuado processo de radicalização, começam a assemelhar-se mais a organizações criminosas. Promovem e aplaudem fugas aos impostos, promovem e aplaudem a liberalização do comércio e uso de armas, promovem e aplaudem medidas inconstitucionais.

  4. Tito Livio Santos Mota says:

    os milhões de euros que o Sr. Depardiov aufere por cada filme são de facto pagos pelos impostos dos franceses pois os filmes produzidos em França beneficiam de avanços sobre receita e os salários representam a maior fatia.
    O Sr. Depardiov quando faz um filme é pago, primeiro pelos impostos e, apenas se houverem recitas suficientes, pelas entradas e receitas em vídeo.
    Portanto não somente é pago quer haja receitas quer não haja como, sem impostos não poderia ser pago de qualquer maneira.
    O Sr. Depardiov não tem só amigos suspeitos, (fez a campanha de Sarkozy), os seus investimentos em hoteis casino e outras actividades ligadas ao branqueamento de dinheiro sujo justificam perfeitamente a sua atitude a-patriótica.
    A sua pátria é o dinheiro e o dinheiro sujo !

  5. Maquiavel says:

    Depardieuvosky, o pulha.
    Será que o Estado francês lhe consegue retirar (mesmo sem juros) os milhões em subsídios que lhe foi dando para fazer filmes?

    Então mas mesmo com o TC francês a ilegalizar a “taxa extraordinária sobre a riqueza” o gajo foge fiscalmente?
    Pode ser que agora quando entre no Espaço Schengen ou nos EUA com passaporte russo vá directamente pra choldra por “actividades criminosas”, por via de financiamentos duvidosos a amigos ainda mais duvidosos. Pode ser que o tiro lhe saia pela culatra!

    Não entendo a referência à Coreia do Norte… mais sentido faria se fosse à China, com cujo partido governante o CDS tem as melhores relações, e a quem o PSD entregou uma empresa estratégica portuguesa…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.