Esta mensagem autodestruir-se-á ao primeiro acorde de Grândola Vila Morena…

Não escrevo este texto para defender o tão aclamado Ministro, nem para partilhar lugares-comuns como o de que cada individuo tem o direito de expressar livremente a sua opinião. Escrevo estas linhas apenas porque não acredito em muros ideológicos ou respaldos de moral que sirvam de desculpa para quaisquer actos. Acredito na democracia, acredito na república, e não acredito em qualquer forma de contenção da liberdade. O Governo que temos foi eleito por nós. Por todos nós. Não concordamos com as suas políticas então manifestemo-nos fazendo uso dos instrumentos, locais, e tempos próprios que nos são dados por lei para demonstrarmos o nosso desagrado.

Não defendo que o Ministro não se deva demitir mas não quero viver numa democracia platónica em que qualquer fim justifica o meio, em que qualquer acto é permitido. O direito à indignação é tão inalienável como o direito à liberdade mas exactamente como o direito à liberdade, o nosso direito de indignação acaba quando o infligimos ao próximo.

E sobre a Grândola Vila Morena, partilho uma estrofe de que gosto particularmente:

Em cada esquina, um amigo
Em cada rosto, igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Comments

  1. balde-de-cal says:

    as tvs tem promovido a indignação.
    é pena não aparecer um grupo que entre nos respectivos estúdios para fazer um noticiário de protesto sobre o estado da nação

  2. JotaB says:

    “Quando alguém compreende que é contrário à sua dignidade de homem obedecer a leis injustas, nenhuma tirania pode escravizá-lo.”

    Gandhi


  3. “Honest differences are often a healthy sign of progress.”
    Mahatma Gandhi

  4. Luís says:

    Muito bem nadianovais, então lá teremos que esperar até 2015 para exercermos o poder soberano de “botar” o voto na urna.
    Entretanto podemos gastar solas em manifestações, (que são como o melhoral, não fazem bem nem mal), para desabafarmos a nossa indignação, , mas dão colorido à fotografia.
    Paciência!
    P.S. Manifestações sim … mas sem palavrões e sem chamar nomes aos farsolas, que se limitam apenas a cumprir as promessas eleitorais, na quais “nós” votamos.

  5. amadeu says:

    Constituição
    Artigo 21.º
    Direito de resistência
    Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.

    • José Medeiros says:

      Artigo 37.º
      Liberdade de expressão e informação

      1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

      2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.


  6. Muito bem Caro Luís, então a opção será irmos de estalo em punho para a rua e voltarmos ao tempo em que não nos era permitido “botar” o voto na urna?
    Bom, sempre poupavamos nas solas em manifestações, desabafamos a nossa indignação com imensos palavrões e não esperavamos até 2015.

    • Ricardo Santos Pinto says:

      Cara Nádia, o Governo é que está a limitar a liberdade dos portugueses em geral e a dos estudantes em particular. Liberdade não é só poder ir votar e poder ir a manifestações.

    • luis says:

      Cara nadianovais, acho que a minha amiga não me compreendeu!
      O que me deixa muito satisfeito pois dá para perceber que esta democracia formal em que as instituições não funcionam porque dominadas pelo poder político, é do seu agrado.
      Ainda bem, pois não está desempregada, não tem filhos desempregados e a preparar as malas para irem para a Suiça servir cafés e limpar escadas, (isto apesar de terem cursos universitários), não tem de entregar a casa ao banco depois de já ter pago uma entrada de 20%, de ter pago registos e hipotecas, ter pago a escritura e a avaliação e os respectivos impostos, e já ter pago rendas durante 7 anos.
      E como prémio ainda vai continuar a pagar uma renda a esse banco porque a sua ex-casa foi vendida a metade do preço porque a comprou.
      Ainda bem que a ananovais não tem filhos desempregados e netos a encher-lhe a casa e, este mês, viu a sua pensão baixar ainda mais, isto depois de já ter perdido os subsidios no ano anterior.
      Ainda bem que não tem nenhum ente querido a trabalhar a recibos verdes e a ter de pagar seguros obrigatórios de acidentes de trabalho do seu bolso, pagar uma enormidade à SS e um iva brutal para poder trabalhar – e na altura de receber o salário, recebê-lo tarde e a más horas como se fosse um favor que lhe fazem.
      E sem direito a subsídio de desmprego!!!
      Ainda bem que não tem de escolher de entre três medicamentos receitados pelo médico, só um deles, porque não tem dinheiro para pagar os outros dois.
      Ainda bem que não se sente incomodada ao saber que muito deste dinheiro que nos é roubado (desculpe o termo), que nos é confiscado digo, serve para pagar o BPN, o BPP, o BPI, o Banif e CGD.
      E como a ananovais é boazinha fica muito contente porque ninguém vai preso.
      Tudo o acima citado são factos que eu e centenas de milhares de portugueses conhecem e vivem pessoalmente.
      E que conferem com as promessas eleitorais do trafulha, (desculpe o termo), o farsola digo, com que enganou os portugueses e no qual “nós” votamos.

      A diferença entre mim e a ananovais é uma valorização da Constituição da Republica Portuguesa, que eu respeito como democrata que sou.
      A ananovais valoriza mais o artº 37º que o artº 21º!
      Eu acho que sem o artº 21º não há artº 37º!!!


      • Caro Luís,
        Chamo-me Nádia, não Ana. Mas não se preocupe com a incorrecção pois não me conhece para ter de saber o meu nome.

        • luis says:

          Cara nadianovais.
          Brincalhona!
          Não se chama ananovais nem Nádia – chama-se simplesmente nadianovais!
          Tal como o farsola, sempre a tentar enganar as pessoas, sua malandreca ou … malandreco!


          • Caro Luís,
            Eu chamo-me Nádia Novais, aqui (no aventar), na certidão de nascimento, no cartão de cidadão e até na carta de condução. Não tenho por hábito esconder o que penso atrás de avatares (ou vulgo, anonimato) quando defini o “user name” ficou nadianovais – tudo junto – mas o nome é o mesmo (chame-lhe acordo ortográfico). No entanto, aqui confesso que gostaria de ser candidata (ou no caso candidato) à fortuna que Rockefeller deixou ao primeiro homem que engravidasse naturalmente. Tenho pena!
            Mas ouça como me acolheu a este blog de forma tão calorosa convido-o, desde já, a fazer parte dos meus amigos no facebook, aqui tem o link: https://www.facebook.com/nadia.novais.739.


          • Já te envio instruções para os teus posts aparecerem assinados com o nome e não com o login, coisa que acontece a todos os novatos do wordpress.


          • Muito obrigada João. 🙂

    • luis says:

      Como simples leitor e comentarista foleiro deste blog de liberdade e de discussão flamejante, dou-lhe as (calorosas) boas vindas (sem ironia), procurando que a nadianovais continue a “nortear sempre a sua vida pela simplicidade da procura do conhecimento permanente”, (com alguma ironia).
      Cumps

    • lidia drummond says:

      Cara Nádia, o Governo é que está a limitar a liberdade de expressão dos portuguese indignados. Aliás foi o que eles fizeran ao Governo anterior e achavam muito bem. Quato à liberdade do Relvas, como pode ele um mentiroso que escreveu no Tribunal constitucional que era aluno de direito, depois já era licenciados ( o inquérito à Lusófona não anda ) porque quam manda na jutiça é o PSD, aliada a policia. Procuradores e mesmo juizes. além, disso dava moradas falsas de várias pessoas sem sequer as avisar para receber do Parlamento mais subsidios de renda e transporte. Como pode esta criatura ir falar para aluno universitários que vêm as bolsas anuladas, o subsidio para comerem nas cantinas cada vez menor e o desconto no passe anulado? Divorciou-se para casar com uma ignorante Marta de Sousa, dominada técnica de Informática no Gabinete do ALFORRECA, fez com que fosse exonerada uma Senhora MARIA HELENA BELMAR DA COSTA, dizendo o ALFORRECA/PASSOS ue ela tinha mexido ou tirado objectos pessoais, mas não apresentando queixa. A EX MULHER DO RELVAS É QUE O TOPA, e os milhões em Paraisos, em nome dela para não serem declarados ao Tribunal Constitucional voara, e ele pode ir queixar-se ao totta. Mesmo assim deve ter umas negociatas la por ÁFRICAS E BRASIL, porque comprou um T6 em nome da noiva !!!!!!
      em Belém e a estadia no Brasil deve ter sido paga pelo amigos Dirceu- QUE CAMBADA. O ALFORRECA anda com ele à TRELA porque o RELVAS quando se zanga delata tudo. Até as extensões de cabelo que ele próprio aplica ao Siamês pois gosta de o ver com a marrafa. é uma autentica fada do lar

  7. nightwishpt says:

    “não quero viver numa democracia platónica em que qualquer fim justifica o meio, em que qualquer acto é permitido. O direito à indignação é tão inalienável como o direito à liberdade mas exactamente como o direito à liberdade”

    Excepto aos membros do poder, que podem fazer o que bem entenderem.
    De resto, dizer do controlador da comunicação social que lhe é possível cortar o pio é um total disparate, como muitos já o afirmaram.

  8. jorge fliscorno says:

    Bem viva, Nádia.


  9. É… parece que quem anda lá por cima junto a Platão é a autora deste texto sobre a “democracia” e a “liberdade”… Mas até gostei… Pois traduz a realidade do significado que representa a cruz numa folha de papel… “Come e Cala”

    As referências à Constituição então… Engraçado!

    Este pensamento formatado e condicionado e predisposto à obediência às Leis (escritas por Títeres a mando de umas minorias), que por aqui se respira, é sinal de que ainda falta muito para que estas últimas décadas de decadência social e intelectual e de valores, se inverta!

    Pelos vistos muitos pensam ser perfeitamente “normal e aceitável” que para alguém (isoladamente ou em grupo) se poder manifestar, primeiro tem que informar os “capatazes” de quando e onde pensa exercer esse “direito constitucional de liberdade de expressão”… Caso contrário… Incomoda… E se incomodamos então não estamos a ser “Cidadãos Democráticos e Republicanos Exemplares”

    Isto cheira-me a algo… 😎


  10. Bem viva (como diz o nosso Jorge) e bem vinda Nádia!


  11. Acredito na democracia, não acredito nesta democracia.
    E o governo que temos não foi eleito por nós, foi eleito num comício partidário, votado por 200 ou 300 pessoas. Ou não fôra Cavaco Silva eleito primeiro-ministro num célebre comício na Figueira da Foz, onde se deslocara a testar o carro novo?

    Bem vinda!


  12. O primeiro post da Nádia no Aventar e é só paulada???? Então, esses modos, meus senhores? Primeiro cumprimentem a chegada da Nádia ao Aventar e só depois podem começar a “traulitar”…anda tudo com uma vontade….
    🙂

  13. Paula Sofia Luz says:

    Viva Nádia. Seja Bem-vinda a uma casa onde às vezes também moro 🙂
    É verdade que este Governo foi democraticamente eleito. Porque se apresentou a eleições com um programa eleitoral a atirar para a salvação nacional. O povo acreditou. E foi o que se viu.
    Ah e tal…o passado. O passado que começou muito antes do milagre das rosas. Para além de tudo, “quem não suporta o calor não se chegue ao fogão”.
    Temos pena, mas 2015 é longe. E a vida é agora.


  14. Bem vinda Nadia. E diverte-te.


  15. Parabéns Nadia, e sê bem-vinda. Sê também muito feliz nesta nossa casa.


  16. Muito obrigada pela amável recepção e pela partilha de opiniões. 🙂

  17. Observador says:

    Calma lá nadianovais!…este, é o governo de todos nós. Mas, não foi eleito por todos nós. Aliás, com rigor, foi eleito pela maioria dos votos expressos, mas que na realidade não representa mais do que aprox. 25% da capacidade eleitoral dos portugueses.

  18. Carla Romualdo says:

    Olá, Nádia. Bem-vinda!

  19. Carlos Oliveira says:

    O artigo 21 da nossa constituição dá-nos o direito de ofender quem não gostamos ou com quem não concordamos?

    Há quem tenha uma noção muito pervertida do significado da igualdade que Zeca cantava.


  20. Bem-vinda, Nádia! Eu, que também ando por cá há poucos meses (como aventador, há mais como convidado e leitor), tinha de lhe dar os parabéns à entrada.
    Depois, por uma questão de solidariedade, já que também tenho apanhado às vezes, dizer-lhe que são mais as vozes que as nozes, e não dói nada…
    Finalmente, lembrar-lhe o que dizia Einstein (e tirado de um site fidedigno, para não cair no crivo do Francisco Manuel Valada): Great spirits have often encountered violent opposition from weak minds”.

  21. António Fernando Nabais says:

    Muito bem-vinda, Nádia. Aventar é dos melhores exercícios que tenho praticado, mesmo – ou sobretudo – quando recebo críticas. Aventa muito.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.