Pobre Relvas

anita saudades relvas
Uma vida dedicada à carreira. Uma carreira apontada a um cargo importante num governo abrindo portas aos negócios. Inventou um candidato a primeiro-ministro. Com Marco António Costa precipitou uma ida ao pote na altura mais ingovernável possível.

E, suprema ironia, filado por uma licenciatura-brinde investigada por um jornal  tido por improvável, transforma-se na maior fonte de dichotes populares desde o falecido Velhinho Pateta (vulgo Américo Tomás), com a chatice de em democracia e em rede se multiplicarem rumo ao infinito, reduzido àquilo que sempre foi: um ícone da vida política jotinha, gente sem escrúpulos, símbolo máximo da decadência da II República.

Também vou ter saudades deste asno, que me perdoem os equídeos.

Comments

  1. Mas depois o 2º resgaste será sempre da responsabilidade de alguem menos desta quadrilha que não pára de lançar para os mercados sinais de desunião na maioria.

  2. Maquiavel says:

    Símbolo máximo da decadência da III República.
    Por mais que se näo goste de se lhe chamar “república”, porque era ditadura, a II República é a da CPRP 1933.
    A II República acabou, e já foi tarde, a 25 de Abril de 1974, vai fazer agora 39 anos!

    Entretanto, até na saída…
    http://sphotos-a.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash3/528319_632312086784966_743638031_n.jpg

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.