Apenas factos…

Mapa_Regiao_Norte_Portugal

A Região Norte é a mais pobre de Portugal e uma das mais pobres da Europa. O seu PIB “per capita” situa-se nos 80% da média nacional e nos 60% da média europeia. Sendo, reparem, a mais especializada na produção de bens e serviços transacionáveis e a de maior orientação exportadora a nível nacional. Algo verdadeiramente espantoso.

Além disso, para piorar o cenário e contrariar algumas ideias erradas, é a região mais penalizada pela aplicação dos fundos estruturais. Agora reparem: a Região Norte apresenta persistentes excedentes da sua balança de bens e serviços (e esses excedentes são os maiores, em termos absolutos: 5 milhões de euros em 2012). Factos.

Por fim, a Região Norte continua a aguardar que o governo nomeie um presidente para a CCDRN (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte). É verdade. O anterior presidente faleceu a 14 de fevereiro.

Factos. Apenas factos…

Ah ganda Relvas

Qual currículo, licenciatura, qual caralho, um gajo vai à empresa e diz ao patrão: tenho aqui uma ideia, e bate o punho, o patrão vem-se e pimba, emprego.

Miguel Relvas encontrou o seu gémeo em novo. No Youtube.

Ó puto Passos Coelho, toma lá este para ministro dos transportes: [Read more…]

Agora Imaginem se Tivesse Roubado o BPN

Piada de 1 de Abril. Só pode.

Parvoíces

Ferreira Fernandes, cronista do DN, tem algum talento para, a partir de minudências, não-assuntos e casos particulares, discorrer para o geral e para o exemplar. É um talento que possui, reconheço. O problema é que uma minudência, um não-assunto, parte das vezes não chega a dar assunto. Assim, Ferreira Fernandes derrapa, contorce-se, retorce-se e procura uma saída para transformar um campo estéril numa produção de sumo fresco natural, nem que para isso se muna de um exemplo passado na Patagónia em mil e troca o passo para chegar a uma generalização qualquer sobre Pequim. Parte das vezes não dá para espremer mais e a crónica termina de forma idiota.

Ferreira Fernandes não é parco em conselhos dirigidos a terceiros nas linhas ou nas entrelinhas dos seus textos. Eu, que sou mais poupado nos conselhos a outros, tenho um para Ferreira Fernandes: homem, poupe-se, isso de uma crónica diária anda a fazer-lhe mal, você não tem assunto para tanto. Olhe, escreva metade, ganhe metade, publique a cada dois dias e pode ser que arranje forma de concluir sem escrever parvoíces.

Macacos me mordam – esteja descansado, não vou perorar sobre nenhum macaco em particular, nem sobre a Patagónia – se percebo o que quer dizer ou onde quer chegar nas linhas finais da sua crónica de hoje. Mas lá que é uma grande parvoíce, isso é.

Ó Miguel?

Tu? Ao lado do Relvas?

Confesso que estava mais à espera do apoio do PCP ao Governo do que … Desilusão!

Jardim demarca-se…

… da eventualidade, mesmo que remota, de lhe limitarem os gastos.

Eurogrupo – comentário de valor acrescentado

É justo e gratificante saber que o ‘Aventar’ é lido em vários cantos do mundo – o mérito, necessariamente partilhado, deve ser reconhecido a vários companheiros do blogue, esses sim, activos ‘aventadores’ que abordam com perspicácia vários temas de interesse geral ou, em outros casos, beneficiam de fértil imaginação que lhes permite ficcionar histórias que, bem vistas as coisas, reflectem episódios da vida real e colhem o natural proveito de vastas audiências – não é o meu caso, nem refiro nomes.

Ontem publiquei um ‘post’ sobre o sinistro Eurogrupo. Como habitualmente, recebi comentários diversos. Com o respeito devido a quem, em desacordo ou concordando, se referiu de forma civilizada ao conteúdo do ‘post’, permito-me destacar as palavras de um deles: o comentário feito por um português, residente algures na Europa, que escreveu exactamente o seguinte:

Há um pequeno detalhe que merece ser lembrado:

 O Art.º 63 do tratado da UE estabelece o princípio do livre-trânsito de pessoas e bens (financeiros) entre os Estados-membros:

«…On the basis of these provisions and of those liberalizing banking, stock-exchange and insurance services [see sections 6.6.1, 6.6.2 and 6.6.3], the EC/EU financial market has been completely liberalized since January 1, 1993. European businesses and individuals have access to the full range of options available in the Member States as regards banking services, mortgage loans, securities and insurance. They are able to choose what is best suited to their specific needs or requirements for their daily lives and for their professional activities in the large market…. » [Read more…]

Retorno ao sector produtivo

Será a aposta na agricultura um caminho para o nosso país?

(ao minuto 11 do vídeo)

– Ligaram para mim a pedir fruta para logo à noite. Posso levar a fruta à vontade?

– Não é preciso que já foi mandada.

– Não é isso – é para dormir.

– Mas quem pediu?

– O homem que vai ter consigo de tarde.

– O JP?

– Sim. Ligou para mim a pedir rebuçados (…)

Nota de autor: o JP é outro.

Mega-agrupamentos: como desagregar escolas

contabilidadeA questão do tamanho das escolas é um factor fundamental para a qualidade do ensino. Nuno Crato, depois de, em 2010, ter criticado os mega-agrupamentos impostos por José Sócrates, prossegue a mesma política, orgulhando-se do que poupa, fingindo que não há perdas irreparáveis naquilo que é fundamental e mentindo repetidamente, quando afirma que tudo é feito com a aquiescência de autarquias e encarregados de educação. [Read more…]

World Autism Awareness Day

Hoje, 2 de abril é o dia que as Nações Unidas dedica à questão do autismo – Dia Internacional para a Consciencialização do Autismo.

gaiaEste ano, a ideia é tornar o mundo um pouco mais azul. Parece-me que vale a pena perder uns minutos para saber mais sobre esta problemática – mais informados, seremos, TODOS, mais felizes!

Faça a sua parte.

A Merkl já se depila?

peluda3peluda2 peluda1

 «Haverá algo menos natural do que o Homem combater o que a natureza lhe deu?»
Uma opinião interessante do nosso leitor Konigvs, válida como todas as opiniões, e que merece discussão. Em minha opinião, sim. Felizmente que o Homem não se contenta com o que a natureza lhe deu. Quer dizer, estas nossas amigas parecem bem contentes com o que a natureza lhes deu. Eu cá é que não gostava de ser amigo delas…

Linha temporal de um investimento do estado na economia

Tenho ouvido nos últimos tempos a defesa do investimento público como medida para sairmos da crise. Por exemplo, Nicolau Santos tem-no defendido no seu espaço da Antena 1 e do Expresso, sugerindo um programa de reabilitação urbana. No fundo, algo semelhante ao que Sócrates fez com as obras em escolas públicas da Parque Escolar.

No gráfico seguinte apresento o resultado de algo em que andei a matutar uns tempos.

investimento público_2

A seguir apresento a leitura do gráfico como o pensei. [Read more…]