A Montanha Pariu um Ratton

Um nefelibata Ratton. É uma vitória de Pirro. Um grupo hirto e obsolescente de jogadores de xadrez move as peças, fazer xeque ou não fazer xeque?, meses para excretar finalmente um xeque-mate, placidamente, em plena invasão, a cidade a arder, homens e mulheres trespassados, muros que se desmoronam. Há quem cante e celebre o Ratton que a montanha pariu, mas a derrota nacional decorre e virá, em todo o seu esplendor, lá mais para diante, não parecidos, mas iguais, os mesmos que gregos, cipriotas, pobre gente vitimada a quem nenhuma Constituição enche a boca e mata a fome.

Comments

  1. João Paz says:

    Lamentável Palavrossavrvs!
    Tão depressa critica os traidores (Migueis de Vasconcelos da nova era) que nos desgovernam como, logo a seguir, os defende ferverosamente . Com a habilidade extra de nem sequer nomear os bois salteadores. pelos seusa nomes.

    • palavrossavrvs says:

      Ó meu caro, eu não quero é sair do Euro. Não quero que o meu caro incompreensor João Paz saia do Euro também. De resto, acho muito justo que eu, desempregado, tenha sido defendido de um corte estúpido de 6%.

      O que não quero é sair do Euro. E Seguro quer ser Governo e não quer ser Governo, pois disse, perguntado sobre os 1200 milhões de euros: «Quem criou o problema que o resolva.»

      O PS e Seguro estão lá para ser só Problema.

      • Luís says:

        Um pouco de coerência não ficava mal, mesmo sabendo que só os burros é que não mudam de opinião!


  2. Não são 1,2 mil milhões de euros. Metade deste valor regressa ao orçamento sob a forma de descontos, contribuições e e impostos. E o que conta – o deficit – é a diferença entre receita e despesa.

  3. Amadeu says:

    Ó cataclísmico, toma lá um desenho animado, a ver se acalmas.

    http://youtu.be/W71B1qLwYrQ

  4. joao riqueto says:

    Mas com tantos e multifacetados sábios, a começar por aquela excelsa figura que nunca se engana e raramente tem dúvidas, não se arranja neste país um projeto de interesse estratégico para que, em vez de entregar o dinheiro a quem de direito, aplica-lo num projeto estratégico de interesse, de salvação nacional, capaz de inverter a actual situação, e galvanizar o país como um todo e, de uma vez por todas, revelar-se capaz de ser senhor do seu destino? Foda-se, já não é sem tempo.

  5. José António says:

    Oh Palavrossavrvs, lá por estarmos “em plena invasão, a cidade a arder” não vale tudo. Ou será que este governo – só para salvar a sua pele, diga-se – está acima da lei? Não acha que este governo já foi demasiado longe quando usou despudoradamente a estratégia da mentira pura e dura para chegar ao poder? Penso que há golpes de estado que podem encerrar mais legitimidade que as excelentíssimas bostas eleitas por este processo.
    E depois que exemplo dão? As gorduras que prometeram cortar afinal são o nosso osso. As mordomias do estado para a classe política foram beliscadas? As subvenções vitalícias acabaram?Acaso reduziram os seus vencimentos? Parece que se aumentaram nas ajudas de custo. Já viu a quantidade de motoristas e secretárias de que o nosso primeiro está rodeado? A hemorragia dos dinheiros públicos para os institutos e fundações parou? A renegociação das ppp que poupanças trouxeram aos cofres do estado? Umas escassas centenas de milhões num universo de milhares de milhões!
    Se tivessem vergonha nas fuças já tinham abalado, mas como ainda há negócios por fazer, temos que suportar estes sacanas por mais uns tempos, pois a presidência está hipotecada a esta corja.
    Pois é, gosto de o ler quando fala sobre o Sócrates, mas parece que, infelizmente, na sua análise há dois pesos e duas medidas. Com pena minha, pois é dotado de uma excelente capacidade comunicativa, o que poderia emprestar uma vantagem à causa da justiça, porque no fim de contas, mais do que ideologias, é disso que se trata. E neste momento foi ela que triunfou, ainda que zombe disso em vez de se vangloriar.


  6. Correndo o risco de enervar os Neros, cá voltarei para voltar a dar razão ao palavrossavrvs quando os “thumb ups” estiverem na fila de levantamento do Chico.

  7. adelinoferreira says:

    Os seus comentarios fazem-me lembrar o João Coito na RTP. Lêr (ou reler) o Discurso
    do Metodo ou os Dialogos de Platão, onde
    encontrará a Maiêutica de ……..eram elementos essenciais,para nos livrarem das
    suas catástrofes.

  8. jose dias fernandes says:

    o palavrarossauros está para o Aventar como o relvas estava para o governo é o cómico que nos faz rir!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.