Os porcos de Viseu e suas esposas

rolo%20madeiraAproveitando a plataforma wordpress, alguém criou um blogue que, até ao momento, tem um único post, cujo título é, só por si, um texto

PARA QUE AS NOSSAS CONTERRÂNEAS NÃO CONTINUEM A SER ENGANDAS POR HOMENS PORCOS QUE AS ENGANAM E TIRAM DA MESA PARA ANDAREM NAS PROSTITUTAS DA QUINTA DO GRILO E DO GALO ( VISEU ). SAIBA AQUI QUEM ELES SÂO:

Em primeiro lugar, vê-se que é alguém que está preocupado com as conterrâneas, especialmente se enganadas, sobretudo por homens, para cúmulo porcos e que enganam. Parece-me redutor e penso que seria importante levar este serviço público mais além, porque conterrâneas enganadas por homens porcos não hão-de faltar no país inteiro. Eu próprio, sem ser conterrânea de ninguém, agradecia que me indicassem a matrícula do carro de Passos Coelho.

Como se isso não bastasse, os tais homens porcos que enganam as conterrâneas do/a autor/a do blogue tiram da mesa para andarem nas prostitutas, o que poderá revelar estranhas práticas sexuais e hábitos de higiene muito pouco recomendáveis. Já imagino a senhora Dona Felismina a perguntar ao marido, abusando das sibilantes: “Ó Zé, fozte tu que levazte da meza o coelho bêbado?” O Zé, para disfarçar, poderá responder: “O quê? O primeiro-ministro está outra vez na televisão?”

Um dos visados terá sido internado recentemente, com vários traumatismos, por ter sido brutalmente agredido pela própria esposa, uma vez que, depois de ter sido acusado de frequentar prostitutas, terá respondido, irritado: “Não, quando quero ir às putazz, fico em casa.”

Comments


  1. God fuck the conterrâneas!

  2. celesteramos.36@gmail.com says:

    Coelho já foi drogado mas ficou para sempre com o cerebelo avariado

  3. Paulo Sarnada says:

    Este assunto é do domínio da anedota. Não conheço a figura que coloca no texto, mas não havia necessidade de tal “exposição”. Faltou humanidade, acho eu de que.


  4. convém não emprestar o carro…

  5. oberon says:

    e depois admiram-se do país que temos…

  6. xico says:

    Maria, a verdade, verdadinha, é que fiquei mesmo a trabalhar até mais tarde e o porco do teu irmão pediu-me emprestado o carro. Foi também por isso que cheguei mais tarde. Não acredites em tudo o que lês na net. São uma cambada de aldrabões. Isto é uma cabala. Sabes que há muito gente que me quer mal cá na empresa. Beijinhos. PS: Não esperes por mim acordada.


  7. A minha pergunta é simples, se tem tempo para anotar as matriculas, de duas uma, ou os maridos ficam em casa e se desjarem ter uma MUlher, tem que recorrer ás protitutas, que satisfazem as necessidades sexuais e dão um pouco de atenção e carinho, ou faz parte das prostitutas e está chateada e com muito tempo, por falta de clientes.

    A verdade Um homem só vai ás prostitutas quando as mulheres deles, ou só fazem uma posição e não fazem isto ou aquilo por que ai é um nojo, mas na verdade com os antigos namorados já fizream de tudo.

    E olhando para as frase, é parece escrita por uma mulher, que acha um nojo fazer isso ou aquilo, mas na verdade já fez mais que as prostitutas fazem, e se o padre quizer ela abre logo as pernas..

    Por favor sejam Mulheres, “uma puta na cama e uma lady na mesa”

  8. Chico Esquemas says:

    Obrigado por este serviço publico, que me foi muito útil.
    Já fui consolar a minha vizinha (que por acaso, é muito interessante…), por se ter separado do “porco” do marido.
    Quem seria o malandro, que pôs a matrícula do carro dele, no blog?…(ih,ih) Quem seria?

  9. antonio says:

    se fosse tâo bom em casa ele nâo procurava fora, concerteza a porta voz deve
    seu uma desengonçada sem dentes, que acha que é muito boa. lol lol


  10. mas sabe-se se a pessoa que anda a fiscalizar é homem ou mulher?

Trackbacks


  1. […] «Não percebo como há homens porcos a procurar fora quando têm tão bom em casa» – foram as primeiras palavras da porta-voz do movimento «Esposas de Viseu». […]


  2. […] das esposas de Viseu. É pena ver um serviço público […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.