O Irrelevante

toz

Até poderiam ter sido marcadas eleições antecipadas que ele poderia ganhar e tornar-se o próximo primeiro-ministro, mas, qualquer que fosse o caminho escolhido, a sua influência na decisão seria como foi: ZERO.

Completamente “entalado” entre a única janela de oportunidade para ganhar umas eleições que os seus coleguinhas de partido lhe permitiam e o pavor de ter de assumir a resolução dos problemas do País, imaginando que contava para o campeonato, pôs-se em bicos de pé e repetiu até à exaustão: eu é que sou o presidente da junta, perdão, são necessárias eleições antecipadas.

Comments

  1. João das Regras says:

    Só falta dizer que ele é que se demitiu de ministro das finanças, ele é que escreveu uma carta a dizer que perdeu a credibilidade, ele é que tomou a decisão irrevogável de sair dos negócios estrangeiros, ele é que se queixou da sua irrelevância política junto do primeiro ministro. Foi,não foi?
    Sempre ouvi a direita falar da esquerda como irresponsável. Falem agora, digam lá que a direita é responsável, para a gente se rir um bocado.

  2. Fernando says:

    PS-PSD-CDS é tudo a mesma máfia, há diferentes facções, mas é a mesma família, e esta uma realidade que muitos insistem em não admitir…


  3. Só há saqueadores e artistas de circo

Trackbacks


  1. […] não podem sugerir que a culpa foi da oposição que chumbou o PEC X. Aliás, se há coisa que o PSD não se pode queixar é da agressividade da oposição […]

Deixar uma resposta