Pluralidade Unitária, Salada de Esquerda

Pega-se no Partido Comunista, no PEV e no Bloco; pega-se noutros Partidos e movimentos, miríade de siglas e acrónimos, recordam-se por momentos os genomas de PSR, UDP e Política XXI; faz-se memória do MDP/CDE, um minuto de silêncio chega, e do PCTP/MRPP, com os seus cromos e fósseis redivivos e a salada plural de Esquerda está pronta a mostrar a perna suculenta, nua, ao PS. Será que vão todos para a cama?!

E um dia, Governo.

Recomeçaria, então, a segunda parte do PRECoito Interrompido: uma Democracia do Povo e para o Povo. E o Capital a esvair-se para mais longe.

Comments

  1. Pedro Cagarra says:

    Era o melhor que nos podia acontecer. Em tempo de guerra não se limpam armas.

    • palavrossavrvs says:

      Também acho. Representa um excelente desafio à dormência em que a sociedade civil recaiu: qualquer emigrante explicará como se trabalha e vive bem nos países europeus verdadeiramente desenvolvidos, mesmo sem Esquerdas que fazem peito.

      [Claro que os ricos-Belmiro-etc de Portugal são uma verdadeira merda, não há mecenas, não há líderes com sensibilidade social, não há carisma, nem mobilização cívica, mas isso é outra conversa.]

      • nightwishpt says:

        Isso nunca existiu, pá, a maior parte são histórias mal contadas de gente que roubou muito mais do que aquele que deu. Hoje em dia só dão por benefícios fiscais.

  2. da seriedade intelectual says:

    Aviso à navegação:
    este autor jura a pés juntos que não é de Direita!

    • nightwishpt says:

      Nem fascista.


    • O que ele é não me importo não me faz diferença, mas a ser professor como ele diz os artigos dele não tem ponta por onde se lhe pegue só se sente bem a rebaixar os outros não respeita as outras ideias acha se o dono da verdade ou acha se um Deus gente assim causa-me pena.

      • palavrossavrvs says:

        Respeito, sim, senhor. Todas as ideias divergentes são aqui bem-vindas. Não tenhais medo. Eu não mordo. Quanto a esse achar-me um deus ou arrogar-me a um messianismo qualquer, isso não. Não dou para esse diagnóstico que consta da ficha PIDESCA do Corporações e do Valupi acerca de mim, do Palavrossavrvs Rex e da minha pessoa, Joaquim Carlos da Rocha Santos.

        Estou aqui para chatear e dar luta, muita luta. Não para castrar ninguém. Aposto, com toda a certeza, que poucos na bloga suportam tão galhardamente como eu os piores insultos e maustratos verbais sob anonimato, claro.

        As Esquerdas têm a mania de que não são fascistas, nem trauliteiras, nem controleiras, nem persecutórias, nem donas exclusivas da democracia. Mas quando se apanham no poder, mais ninguém pia ou come fora do prato. Nada mais musculado e sacral que uma democracia tutelada em exclusivo pelas Esquerdas.


        • Então porque ofende as pessoas? uma coisa é criticar por os nossos pontos de vista outra e entrar na ofensa. sobre esquerda e direita sou independente de qualquer cor se tenho que criticar critico se tenho que louvar louvo, para peditórios esquerda e direita não dou dispenso, mas até hoje não encontrei uma direita ou esquerda que não tenha culpas no cartório, isso sou eu a ver.

    • palavrossavrvs says:

      Sou do Centro. Juro. Suponhamos que o PCP tinha uma boa proposta de lei a apresentar ao Parlamento. Se fosse deputado, votaria nela. O mesmo com o BE.

      Acontece que o BE e o PCP são partidos anti-Euro-Moeda e, na hora H, baixam a bola no que toca a leis eficazes de filtro e detecção de políticos corruptos. Bastou ao BE, algures no Verão de 2009, sentar-se à mesa para negociar com o PS de Sócrates e rapidamente se estabeleceu um compromisso qualquer com Louçã…

      No sistema político português, o silêncio dos partidos ou a sua gritaria é uma questão de puro financiamento. Mais nada.

      • da seriedade intelectual says:

        o que é isso, o Centro?
        não é onde se acoitam precisamente os políticos mais corruptos?
        um lugar sem ideologia, sem princípios, sem valores, pois é onde não se toma partido nas questões mais importantes para a evolução da sociedade e mesmo da humanidade. o Centro por isso mesmo é o lugar preferido dos que só pensam no seu interesse particular e vêem a política como apenas mais uma oportunidade de carreira e enriquecimento pessoal.
        o palavrosonso quer disfarçar, pois sabe bem que há sempre alguém que nasceu ontem, mas é tão incompetente que nem isso consegue e escapa-lhe a boca pra verdade.
        diz lá, a Banca só foi mazinha pra ti, foi? as tuas reivindicações contra o BES são justissimas, é? mas o País não pode ter justas reclamações da dívida que tem, não? só nos é permitido assistir impavidos e serenos á destruição da nossa sociedade, com o ocasional “rais parta o socrates” como valvula de escape, é?
        isso será nesse “planeta” onde tu vives, e que felizmente só conhecemos pela janela das tuas postas de pescada, mas cá fora, no mundo real onde nunca terias coragem de dizer nem um décimo do que aqui mostras e escreves, as pessoas querem mais. cá fora, as pessoas não querem viver felizes porque ignorantes de quem os explora.
        essa felicidade podes ficar com ela, tu e os restantes crentes nas virtudes da “outra vida”.
        nós, desculpa lá o incómodo, queremos e vamos viver aqui e agora.

        • palavrossavrvs says:

          Eu também quero viver aqui e agora. Simplesmente aposto no Meio como o único local virtuoso, o centro de gravidade, o centro sexual do organismo, o Centro, enquanto equilíbrio, Nirvana, Zen, na Política e na Vida. Daí que me pareça evidente que a saída para o País é conformar-se com uma lógica nova: um País vive da riqueza que produz e não dívida a que se atreve. Ainda vamos a tempo de o Estado Português recuperar milhares de milhões de vários corruptos do Centro Chulo da Corrupção de Estado, com a qual eu nada tenho a ver.

          Não acredito no engrossar de voz das Esquerdas. Acredito na capacidade-Judeu de se poupar e trabalhar em Portugal. Não foi por berrar muito que os gregos melhoraram a sua situação. Também não a melhoraremos com mais berraria, com cinismo, com a retórica dos que agora mesmo conspiram pelo malogro do Compromisso de Salvação Nacional. Sim, são os sócrates. Por que será?!

      • nightwishpt says:

        Uma pessoa que acredita no sacro-santismo do mercado e na boa vontade da banca depois de todos os escândalos revelados depois de 2008 não é um gajo de direita, pois claro.

        • palavrossavrvs says:

          Não acredito nem deixo de acreditar. Não podemos resvalar para o nada e para a revolta inconsequente. Temos de evoluir e suavizar o nosso problema dentro do cumprimento e não fora dele.

          • nightwishpt says:

            Dentro do respeitinho pelo chefe supremo, pela entidade divina adequada e a agremiação popular, certo?

          • nightwishpt says:

            Não há aliviar da pobreza e do desemprego dentro da austeridade nem nas décadas subsequentes, muito menos com uma moeda única.

  3. Aqui ao Sul says:

    O capital pode fugir mas o trabalho cooperativo não. Outro caminho é possível. A felicidade dos povos não depende da simpatia do explorador.

    Estás com medo que o PS descaia… que tens pra oferecer a não ser amanhãs que cantam… e um escritório para todos os batanetes do Portas

    • palavrossavrvs says:

      O trabalho cooperativo não é uma prerrogativa exclusiva das Esquerdas. Nós, na Igreja Católica, somos muito cooperativos, mas estimulamos o mérito, a competência, a eficácia e a competitividade.

      • a césar o que é de césar says:

        sim, na ICAR são todos extremamente cooperativos. a título de exemplo, repare-se como os vicios e pecados de uns quantos padres pedófilos se tornaram crimes de toda a Igreja por causa da “cooperação” dos responsáveis eclesiásticos na tentativa de encobrimento desses mesmos padres.
        o mesmo exemplo se pode utilizar para comprovar o estimulo ao mérito, à competencia, à eficácia e á competitividade…

        • palavrossavrvs says:

          Meu caro, a pedofilia é um crime. Ponto. Lamento que algum clero tenha encoberto essa situação. Mas assim como dizer-se que o PS tem sido um ninho de corruptos e o PSD um ninho de apunhala-líderes é manifestamente exagerado, também me parece injusto generalizar a pedofilia na Igreja.

          • Jesuin says:

            encoberto durante décadas, diz lá, diz.

          • nightwishpt says:

            “Mas assim como dizer-se que o PS tem sido um ninho de corruptos (…) é manifestamente exagerado,”

            Tu exageras todos os dias. E nem é só um bocadinho.

          • palavrossavrvs says:

            Lá.

  4. nightwishpt says:

    Era acabar com os outros partidos todos e ficava só o partido da banca que estava tudo uma maravilha.
    Agora discussão e evolução política? Quéssa merda?

    • palavrossavrvs says:

      Acabar, não. Pelo contrário, revitalizá-los, abri-los a independentes e abrir o jogo político ao carisma dos cidadãos e ao carisma dos melhores líderes. No fim de contas, a compita inter-partidária segregará os melhores, consagrará os piores embora, no caso português, esse jogo se tenha esgotado no primitivismo faccioso extremado dos principais partidos, funeral a que temos assistido, esgotando o Regime.

      Sinceramente, uma Coligação de Esquerdas, quanto a mim, por mais bem intencionada que seja é a mesma coisa que ir chamar Cunhal do grande sono para uma reunião apressada com o trôpego Soares, a ver se finalmente se entendem.

      • nightwishpt says:

        É evidente que a coligação destes partidos não dá em nada, e é tão desolador que nem me apetece comentar mais.
        Mas, epá, querer fazer do jogo político ainda mais um concurso de popularidade não, caralho. Já é a merda que é, com os gajos que mentem mais a serem eleitos para tudo, era o completo caos.
        Abertura sim, mas a propostas de uma sociedade para o século XXI, que a antiga morreu e a banca sorve cada vez mais. Puta que pariu os di Medici.

        • palavrossavrvs says:

          Puta que pariu os di Medici, concordo. Uma sociedade atenta, unida e crítica poderá um dia contrabalançar os pratos desiguais da balança do bem-estar. Eu já comecei. Não consumo. Não gasto. Só poupo. Cêntimo a cêntimo. Se pudesse, dava 10 mil euros de avanço às necessidades quotidianas da minha mulher, filhas, irmãs e pais. Sabe deus para sobreviver.

          • nightwishpt says:

            E achas que está tudo bem assim num mundo quase pós-escarcidade onde há bem mais comida produzida do que consumida?

  5. Aqui ao Sul says:

    a tua proposta é um logro… tão grande como a da falsa baixa do IRC do Lobo Xavier… baixa-se o valor de IRC a pagar aos que podem perfeitamente pagar e simplificam-se o esquema… por outro lado aumenta-se a base dos que pagam e assim a receita de IRC sobe cobrando-se mais impostos. Os de cima pagam menos, mas todos passam a pagar e no fim todos pagam mais.

    o mesmo fariam no IRS se pudessem acabar com a progressividade…. baixavam ligeiramente as taxas a pagar, nos que podem perfeitamente pagar e no entanto até os sem abrigo passariam a pagar impostos tal como já hoje pagam os desempregados.

    • palavrossavrvs says:

      É preciso, antes de mais, olhar para os antecedentes políticos e praxeológicos da nossa situação, Aqui-ao-Sul. As bancarrotas acontecem por variados motivos. O nosso caso? Corrupção de Estado em larga escala. Consequências? Basicamente as da Argentina e de outros países caídos nas mesmas malhas. Saídas? Obediência férrea aos ditames europeus e do FMI. Riscos? Politizar aquilo que pertence à estrita lógica económica e financeira globais.

      • Aqui ao Sul says:

        se o caminho é a aldrabice fiscal que o assumam sem meias palavras. Não há corrupção de estado, há é pessoas que fazem negócios privados em nome do estado e na 1ª oportunidade piram-se para as empresas privadas que favoreceram. Depois de roubado, o estado nada pode. Olha o querido Gaspar… depois de fazer a merda que fez, de ter testado a teoria, de ter partido o brinquedo, jogou o brinquedo fora e foi-se embora.

        Tu ainda levas a sério uma organização criminosa como o FMI que se enganou várias vezes durante este suposto processo de ajuda financeira? Achas que eles estudam mesmo as soluções que propõem?

        Lógica financeira global? Nem sequer questionas a possibilidade de escolher outro caminho?

      • nightwishpt says:

        Olhe que os países como a Argentina deram-se muito melhor quando chutaram a intervenção estrangeira. São perfeitos? Não, mas vão muito melhor que nós, que nem opção para baixar o défice e a dívida temos.

        • palavrossavrvs says:

          Toda a gente reconhece que o grande erro da nossa intervenção é a presença do FMI. Está a mais. No resto, a Europa deveria funcionar como um só corpo, assente na extrema mobilidade dos seus cidadãos. Se os nórdicos consumissem em massa no sul, alguma coisa de nivelador haveria de ocorrer nas nossas economias. Para isso é preciso resistir à tentação de entrar em polvorosa, como na Grécia e em Espanha.

          Há um delicado equilíbrio entre recuperação económica e deflagração de tumultos e gritaria na rua.

          • Jesuin says:

            absolutamente ninguém reconhece o que tu afirmas, pela simples razão de que é um diatribe infantil sem sentido.

          • palavrossavrvs says:

            Não sejas porta-voz de “Ninguém”, Jesuin, como o Ciclope. Fala por ti.

          • nightwishpt says:

            “Toda a gente reconhece que o grande erro da nossa intervenção é a presença do FMI. ”

            Andas a comer Camilo Lourenço a mais e a ficar ofuscado pela cabeça reluzente, só pode.
            O FMI é muito mais brando para a economia dos países do que a Alemanha e ainda deixa algum poder dentro do estado.

            “o resto, a Europa deveria funcionar como um só corpo, assente na extrema mobilidade dos seus cidadãos. ”

            Queres apostar o que acontece ao espaço Schengen quando começarem milhões a imigrar para norte? Já se falou na sua suspensão…

            “Se os nórdicos consumissem em massa no sul, ”

            Como o quê, tendo em conta que tudo foi mandado destruir?

  6. Amadeu says:

    Cruzado da merda coprolítica.

  7. Sarah Adamopoulos says:

    Salada não: a única solução. PREC é isto em que estamos, desta feita à direita, como está bom de ver.

    • palavrossavrvs says:

      Temo, Sarah, que se é verdade que a Direita tem estado aí para nos empobrecer, a Esquerda Coligada irá ainda mais longe nessa inexcedível tarefa.

      • Sarah Adamopoulos says:

        E a Democracia, não o preocupa? E a legitimidade, também não? Esse pensamento unicamente movido pelo fel anti-PS – esse sim inexcedível em forma e conteúdo – foi chão que deu uvas. Ou acha que a corrupção é apanágio do PS? Passe à frente caramba, a realidade é já outra que o tempo vai veloz, e pede pensamento prospectivo, pluralismo (como neste blogue), compromisso, e sobretudo capacidade negocial perante a Europa

        • palavrossavrvs says:

          Sarah, a Democracia preocupa-me, claro. Sabe que tenho saudado todos os movimentos e moções pela transparência, pela participação e pela reforma do sistema político. Numa casa sem pão, a democracia dá lugar à discórdia e ao caos. Antes de considerarmos as questões da legitimidade e da democracia, temos de descobrir o caminho mais curto para o Pão. Um pão sólido e firme. Sabe a Sarah que boa parte da nossa saída prender-se-á com a solidariedade dos nossos parceiros. Não se negoceia em vantagem com aqueles que hostilizamos e com cujos compromissos rompemos.

          Não confio no PS tal como não confio nos barões do PSD e nas relíquias do cavaquismo: enquanto o PS não remediar os males que semeou não pode aparecer à minha frente como a vestal do Regime. E o Regime precisa tanto de uma sacudidela com as Esquerdas a fazer peito como de um acerto de contas com os Partidos do Desgoverno.

          • nightwishpt says:

            E onde está o caminho para o pão da Troika? Só se achar que podemos contar com a caridadezinha da Alemanha para sempre.

    • Perplexo says:

      Neste momento já não estamos no PREC da Direita. Neste momento estamos numa Ditadura Presidencial.

      • palavrossavrvs says:

        Meu caro, a única ditadura que temos é a Ditadura da Dívida. Nada mais nos sufoca senão ela. Enfrentar a Dívida não é para espíritos fracos.

        • vai trabalhar, joaquim! says:

          por falar em espíritos fracos, já arranjaste emprego ou continuas a viver encostado?

        • adelinoferreira says:

          Estiveste recentemente em
          França Palavrossaureo,com
          o speed que estás conseguiste o patrocinio
          de Marie le Pen. Acabaram-se as tuas dificuldades econónicas.Eu fiquei tão contente,que abri hoje esta excepçâo para te responder

          • palavrossavrvs says:

            Abomino a extrema-direita, meu caro. Acredito na pluralidade, nos casamentos multiétnicos e multiculturais, como o meu.


  8. Mas eu tenho uma boa notícia – no jornal diário em parangonas lê-se – ESATDO paga 26,8 milhões por moedas do BPN (são moedas comemorativas do Europeu 2004) ++ Contrato assinado por Maria Luis dá milhões ao BIC ++ directora do Tesouro demite-se em conflito com ministra +++ etc – agora na SIC falarão 2 eis governantes – que descaramento ainda virem colher uns tostões para explicar não sei o quê – afinal já há 1/4 da população em extrema pobreza – ai evolui-se evolui-se e depressa só não sei se “aguenta aguenta”


    • São estas as patifarias da Banca e de quem com ela está associado , conivente ou é apoiante , porque a Banca é o maior antro de CORRUPÇÃO , onde se praticam as
      piores trafulhices desde lavagem de dinheiro , negócios de armas , fundos vigaristas ,
      fugas ao fisco , contabilidades falsas , desvio de dinheiro , prejuízo intencional dos pequenos e médios empresários e são o maior fabricante de luvas sem as fazerem e
      muitas outras coisas mais. e ainda querem passar por pessoas de bem , a fazerem grandes vidas . Os gajos da banca fazem-me lembrar o capo John Gotti , que parecia um figurino da alta costura e praticava os mais hediondos crimes .

  9. palavrossavrvs says:

    Mais ninguém?


    • Ao citar John Gotti é o mesmo que citar muitos outros bem conhecidos da nossa
      praça e por esse mundo fora , provavelmente não caberiam todos na Internet .e
      muito provavelmente também já estaria a ser acusado por difamação .

      Não se pode ofender um corrupto , sobretudo se for político graúdo – Não se
      lhe pode chamar simplesmente ladrão , mas sim Exmo Sr e Mui Ilustre
      Predigistador .

  10. joao Luis says:

    Se em 75 se viveu o PREC da esquerda, hoje vivemos o PREC da direita onde todosos poderosos com a ajuda dos governantes incompetentes,se juntam e lutam para roubar mais e mais a quem trabalha.

    • palavrossavrvs says:

      Penso que é a dívida que rouba tudo a quem trabalha, como aconteceria com uma família nas circunstâncias em que se encontra o Estado Português. Não se politize aquilo que pertence à aritmética.

Trackbacks


  1. […] ir Joaquim. Esse capital só rouba, não […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.