Resultados Eleições Europeias 2014

europeias 2014 resultados Vantagem de 3.75 pontos percentuais para o PS à 1:00. Com efeito,  o “Partido Socialista teve uma grande vitória“. Vê-se também que 15 mil idiotas votaram na extrema direita – a falta que faz a História a esta gente. O Livre… continua livre para a próxima eleição. Já o MPT, perdão, Marinho e Pinto, conseguiu capitalizar o voto de protesto, o que não aconteceu com o BE. O PCP voltou a subir e PSD/CDS continuam a campanha eleitoral iniciada há duas semanas.

Gostam de austeridade? Preparem-se, que vem aí um ano desapertar o garrote até às legislativas, para depois voltarmos ao mesmo. Oposição, não se preparem, não.

Actualização:

Com os resultados de inscritos e votantes já disponíveis (7965 inscritos e 481 votantes) dos consulados que têm suspenso o apuramento por estarem a aguardar, para apuramento, os votos de mesas com menos de 100 eleitores, é possível concluir pela certeza da distribuição dos quatro mandatos ainda não atribuídos na plataforma às candidaturas da Aliança Portugal, CDU – Coligação Democrática Unitária, Partido da Terra e Partido Socialista (indicados por ordem alfabética, por não ser definitiva ordem da sua atribuição). (daqui)

Assim, a distribuição dos mandatos fica: PS 8, PSD/CDS: 7, CDU 3, MPT 2, BE 1

Comments

  1. Joaquim Amado Lopes says:

    “15 mil idiotas votaram na extrema direita”
    Muito pior do que isso é que mais de 600 mil imbecis votaram na extrema-esquerda.

    • Você acha que as doutrinas nacionalistas e racistas são o caminho?
      Ah, essa História, passou ao lado, não foi?

      • Joaquim Amado Lopes says:

        “Você acha que as doutrinas nacionalistas e racistas são o caminho?”
        Não, Rui, não acho. O Rui acha que doutrinas anti-democráticas intolerantes e violentas são o caminho?

        “Ah, essa História, passou ao lado, não foi?”
        Passou ao lado de muita gente. Mas há os que, como eu, olham para a História e vêem o mal do extremismo, seja ele de esquerda ou de direita, e os que só vêem o mal da direita, classificando tudo o que não seja de esquerda de “extremista”.

    • Paulo says:

      Ahahahahaha
      PS, que parece falar à esquerda e que depois pratica políticas de Direita, atira o país para a bancarrota. O PSd e o CdS atiram-no para a miséria, e os imbecis são os outros . AHAHAHAHAHA
      Está bem, contem-me “istórias”.

      • Joaquim Amado Lopes says:

        Acha mesmo que o que o PCP e o BE defendem é a receita contra a miséria ou a bancarrota?

        • Paulo says:

          Considerando o simplismo com que aborda as questões, diria que o oposto é notoriamente o mais indicado à actual praxis política. Os resultados estão à vista. Negá-lo, é só uma das muitas maneiras de se evitar o estado de choque.
          Paciência …é a vida!

          • Joaquim Amado Lopes says:

            Paulo,
            Simplismo é usar o argumento de “se se fez de uma maneira e deu mau resultado, fazer de forma diferente dará necessariamente bom resultado”. Não é assim.
            Por exemplo, gastar um pouco mais do que se ganha dá mau resultado mas gastar muito mais do que se ganha dá um resultado ainda pior.

          • Nightwish says:

            A economia dum país não é a economia de uma mercearia.

          • Joaquim Amado Lopes says:

            Nightwish,
            “A economia dum país não é a economia de uma mercearia.”
            São parecidos em algumas coisas. P.e.:
            – se gastarem mais do que ganham/poduzem, necessitam de encontrar quem lhes continue a emprestar dinheiro;
            – quanto mais deverem e menos capacidade tiverem de pagar o que devem mais dificuldade terão em arranjar quem lhes empreste;
            – quanto mais deverem maior é a parte do que ganham/produzem que é destinada a “gerir a dívida” e menos fica disponível para outros fins;
            – se deixarem de pagar as suas dívidas dificilmente arranjarão quem lhes empreste mais dinheiro.

            Se não concorda com o que escrevi acima, pode explicar porquê?

  2. Engraçado como é fácil criticar a escolha política de uns e de outros, e ninguém critica o verdadeiro vencedor: a abstenção. É mesmo com o rabinho em casa que se resolvem as coisas.

    • j. manuel cordeiro says:
    • Paulo says:

      A abstenção é tão só uma consequência das políticas praticadas pelos actuais governantes, e anteriores, na área da educação da sociedade, e que passa primeiro pelas escolas e em segundo lugar pela forma como foram construídos os veículos da informação. Ou antes, da desinformação.
      Quando se considera serviço público passar horas infindáveis diárias de concursos televisivos, telenovelas, e entretenimento brejeiro, compreende-se para onde se pretende levar a Sociedade, principalmente, quando os poucos momentos de opinião política são ocupados em 90% por fazedores de opinião de Direita que têm governado o País e onde incluo obviamente o PS.
      O resultado está aí …. abstenção.
      Há direita já não há alternativas. E da esquerda só se sabe que come criancinhas e queima cruxifixos.

  3. victor augusto says:

    Caro sr, Joaquim Amado Lopes. Veja-se ao espelho e, fácilmente, chegará á conclusão que “imbecil” é você….Tenho dito…

    • Joaquim Amado Lopes says:

      victor augusto,
      Compreendo como chegou a essa conclusão. Quando se vê ao espelho vê um imbecil e, coerentemente com o que vê, acha que o factor determinante é o espelho.

  4. Domingos de Sousa Coutinho says:

    Dizer que o PS teve uma Grande Vitoria não vejo aonde-3,76% de diferença de votos mais um lugar …melhor teve o PCP que subiu bastante..mais. Os 66,1% de abstenção diz qualquer coisa ou muito-alem das más politicas praticadas desde há 40 anos-a maioria não quer os Politicos que temos assim como os Partidos existentes…

  5. Alexandre Neves says:

    Porque é que o partido comunista na Rússia diz-se socialista? Porque defende o socialismo? Porque fez o pacto com o Hitler? Porque na Rússia, em Angola, na China, etc. (países riquíssimos de matérias-primas e governados à esquerda) não existe liberdade de imprensa nem de manifestação nem de organização nem de oposição e o nível de vida (se tiver este nome) é de miséria comparado com o que se vive em Portugal?
    Quando me esclarecerem tudo, serei socialista (ou comunista, que é mesma merda); enquanto não explicarem combaterei esses criminosos do séc XX e dos dias de hoje (não falo apenas de Estaline, de pol-pot, nem de Eduardo dos Santos, nem de Chissano, nem das FP-25 de Abril)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.