Manchas curriculares

Teresa Leal Coelho

Teresa Leal Coelho refere-se ao sucedido como tendo sido uma “brincadeira”. O que não deixa de ser normal quando o contexto é uma dessas “universidades” da treta que o PSD faz para os seus jotas. Dizia a deputada, enquanto introduzia Paulo Mota Pinto, que a única mancha no seu currículo era ter sido juiz do Tribunal Constitucional. Uma observação inocente claro! Depois é ver toda uma nova geração de boys anticonstitucionalistas emergir. Estes gajos do TC era enfiá-los todos em Caxias.

Por falar em manchas, encontrei estas por ai. Mas o que eu gostava mesmo de ver, era a tia Teresa introduzir o Miguel Relvas com a mesma frontalidade. Ou Dias Loureiro: “Boa tarde minhas ovelhinhas! Hoje temos conosco Dias Loureiro, destacado cavaquista cuja única mancha no currículo foi ter participado na maior fraude bancária da história do país. Mas antes isso do que ser juíz do TC. Isso sim, seria muito grave!” O auditório seria certamente abafado por uma calorosa salva de “meeeeeeeeé’s”.

Campanha de Trocas

campanha-troca-monstro

Monstro” por monstro, prefiro o das Bolachas.

«Os animais não têm direitos»

apa_torres_vedras

Um dia depois do competentíssimo e sapientíssimo veterinário, mas também (ó coerência!) ganadeiro Joaquim Grave ter voltado a dizer que os animais não têm direitos, no extremamente imparcial programa da RTP Prós e Contras, moderado por esse grande (a mim até me parece cada vez mais inchado) vulto da televisão que é Fátima Campos Ferreira, os pobres animais foram alvo de mais um ataque hediondo e cobarde.  [Read more…]

Simulação optimista do esquema de pensamento do funcionário público

maria_luis_albuquerque

 reciclado pelo senhor dos passos e pela senhora das portas:

Mais 6%, pá? Ora mais 12% de castigo sobre o estatuto, o corte dos subsídios de férias e de natal, a reposição de um deles subtraída do aumento do IRS e reduzida pela revisão da dedução à colecta e dos escalões, a sobretaxa e a taxa de solidariedade, o congelamento salarial e a inflação, o IVA… Isso dá… Bem, é fazer as contas…

Os outros sacanas é que tiveram culpa, é muita despesa pública. Nos outros países não há concerteza esta despesa com os salários no Estado, aqui é que é o regabofe. O que vale é que há cada vez menos funcionários públicos, bem, postos de trabalho. Mas o pior é que quem fica passa a trabalhar por si e pelos despedidos… É a economia, pá. Não há dinheiro, pé… Temos que compreender, pi. E Deus nos guarde de ficar desempregados, pó. E se for eu a seguir, pu? Ta que pariu, não seria melhor trocar de camisa de forças, que esta já cheira mal?