1% das freguesias corresponde a 33% dos mandatos

um-por-cento
O esplendor do país concentrado numa franja de terra.

Moção de censura

Acabada de anunciar pelo PCP. Passos Coelho acha que os partidos estão equivocados, que os portugueses não querem eleições. Keep dreaming.

Europeias 2014 – projecções de resultados

europeias 2014europeias-2014-sic

Confirmando-se este resultado, o PS perde, tendo mais votos. Seguro conseguiu o feito fantástico de transformar esta eleição num referendo à sua liderança. Mas ainda é cedo para lavar cestos. Entre o máximo e o mínimo, há 9 pontos de diferença, o que ditará se a austeridade da direita ganha novo fôlego para as legislativas ou se o PS terá novo líder.

Surpresa é o resultado da CDU, MPT e BE, com leituras distintas. Veremos às 22:00 o que é que se passará.

Adenda: actualizado com a projecção da SIC.

Abstenção

Abstenção entre os 61% e os 66%, segundo a RTP.

Dia de eleições #3

Fui eleito na mesma“, dirá o futuro deputado europeu enquanto  arruma as meias e as cuecas na mala, por cima de um panfleto da campanha.

Dia de eleições #2

A CNE avança às 13h que só votaram 12% dos eleitores portugueses. Estaremos perante um novo record abstencionista?

Dia de eleições #1

preparo-me para votar numa mesa eleitoral do distrito de aveiro. eis que um edil local vira-se para os seus co-religionários e diz: “malta, vão vão ali para a porta da Igreja <<decorria na dita Igreja a primeira comunhão de cerca de 40 crianças>> e tragam-nos todos para votar na rosa. temos de meter o assis lá dentro” – e pronto. a porca da política é mesmo assim.

Número de eleitor

Instruções aqui.

Surpresa, surpresa

europa crisis

Nos países que já votaram, parece que a abstenção tem hipóteses de ganhar com valores de 60% a 70% e eu também me vou mostrar surpreendido. É que não esperava nada disto, nada mesmo. Numa Europa construída unicamente, ou quase, pelas elites, que se mostrou incapaz de reagir à crise financeira e com uma estrutura política profundamente não democrática, como se comprova pelo seu Parlamento que pouco decide e pela sua Comissão não eleita, poderosa mas não tão forte como dois ou três estados que tudo decidem, não se percebe porque razão os eleitores se abstêm de validar uma estrutura política que não foi por eles decidida. [Read more…]