Viva a República

Comments


  1. viva a Republica gubernanda per regem. Viva a república para todos os portugueses e não o estado para os republicanos. Viva Portugal que faz hoje anos.


    • Não exageremos. Antes da República já havia Portugal. E não, não faz hoje anos, nem foi fundado por um tratado que nunca existiu.


      • O tratado não existiu, talvez uma conferência, um encontro de família, uma boys out night com o cardeal Guido travestido de madonna, o que queira, caro João. Portugal nasceu numa data. O 5 de outubro podia ser, ou um pouco antes. Nem o Guido, nem os primos o quiseram confirmar. O certo é que num 5 de outubro fizémos um disparate. Isso eu sei!

      • manuel says:

        Este tipo não vale grande coisa nem é digno de crédito, sabe tudo só ele é dono da verdade, é um triste uma vergonha. Vai-te catar.

  2. coelhopereira says:

    Estou à espera que as virgens ofendidas – aquelas vestais rigoristas que, há uns dias, se insurgiram veementemente contra o “apagamento da História” que constituiria a remoção dos bustos dos três corta-fitas salazaristas – venham agora a terreiro vociferar as suas catilinárias contra o apagão feito ao feriado que comemorava o nascimento da ordem política em que vivemos. E espero que renovem a sua munição de indignação lá para o dia 1 de Dezembro. Enquanto aguardo, vou ali buscar uma confortável poltrona, e já venho…

  3. José Peralta says:

    E a propósito do cavacal discurso, culpando toda a gente mas sacudindo como é seu hábito a água do seu encharcado capote, vejo uma risonha e faceira “anedota”. d. teresa caeiro, fazendo coro com o “imóvel” no libelo acusatório a “quem faz promessas sabendo que não podem ser cumpridas” !

    Ah,sim “Teresinha” ?

    Então porque se senta, na A.R. na bancada do cds, o partido cúmplice do (des)governo das promessas não cumpridas pelo mentiroso de alto coturno, (e veremos “depois” se também vigarista…) coelho, esse “referencial de transparência”, tão transparente que já nem engana os “boys” e “girls” como a “teresinha”, os quais falam em sua defesa para não perderem os “tachos, as “panelas”, enfim, o “trem de cozinha” completo ?

    Porque é que as “teresinhas” e os “teresinhos” insistem em pensar que podem continuar a enganar os Portugueses, e a insultá-los, chamando-lhes “parvos” !

    • coelhopereira says:

      É o feitiço do tacho… Por um lugar no poleiro estes meninos e estas meninas até vendiam as suas mãezinhas, não sem antes diligentemente perguntarem ao comprador se desejavam a peça inteira ou fatiada.


  4. Reblogged this on O Retiro do Sossego.


  5. Uma data algo agridoce, relembra-se o que foi feito e o tanto que ficou por fazer.


  6. «Viva», a república? Nem por isso. É mais um cadáver que tarda em ser sepultado, ou, vá lá, um «morto-vivo» ainda não eliminado.


    • Já esteve falecida 48 anos e ressuscitou.


      • Infelizmente, não só não esteve falecida nesse período (Carmona, Craveiro Lopes, Thomaz, eram o quê? Sultões?) como deveria ter sido abortada logo na concepção. Concordo que a terceira, iniciada em 1974, foi menos má do que as anteriores, mas estes últimos anos têm sido penosos; enfim, já deu tudo o que tinha a dar.


        • Não eram sultões, eram fascistas e foram nomeados para o cargo, não foram eleitos. E as repúblicas ou são democráticas ou não são repúblicas. Estamos na II.
          Mas não é de esperar, dada a a sua conhecida ignorância, estupidez e defesa encapotada desse mesmo regime fascista, que lá chegue.
          E agora passe bem, que não ando com pachorra para discutir com a extrema-direita. Entretenham-se sozinhos.


          • Devolvo-lhe as atoardas de «ignorância» e «estupidez»: quem diz – e, aparentemente, acredita – que «as repúblicas ou são democráticas ou não são repúblicas» e que «estamos na II» pouco deve à inteligência ou à sensatez. Agora, mais grave – mas, infelizmente, previsível no seu caso – é recorrer à mentira: desafio-o a que demonstre que eu já fiz a «defesa do regime fascista», mesmo que de uma forma «encapotada». Fico à espera…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.