Info-trampolineiros

Por interesse de cidadão, decidi tentar acompanhar o Congresso do PS. RTPInf., Carlos Daniel, o futeboleiro, às alavancas. Tratando as coisas como se os diálogos com os convidados fossem painéis da bola e as entrevistas de corredor fossem aquelas inconcebíveis reportagens que se fazem à entrada e saída dos jogos. Tudo ficaria pela piada e pela incompetência, não fora a visível agenda do pivô. Reaccionarote, com um estilo francamente tablóide, conseguiu, com total desprezo por quem queria ser informado sobre o que se passava no Congresso, centrar-se exclusivamente em Francisco de Assis que, entretanto, já tinha tido a sua birra e tomado o avião.

Que pensa do abandono de Assis? E do “pensamento” de Assis? E do facto de o Assis, anulando a sua inscrição como orador, ter proposto Jaime Gama para candidato à presidência em entrevista aqui ao rapaz -(“vamos então passar, em repetição essa parte”, repetia, contente) ? E que pensa de só Assis ter uma proposta de aliança com a direita? Não acha que é a única hipótese para o país? Não acha que Assis abandonou por ver o PS numa “deriva esquerdista” (sic)? Não acha Assis um grande ausente? O que é o PS sem Assis? Assis…Assis…Assissssss.

Assim, quem quis saber o que se passou no Congresso, da RTPi não levou quase nada. Quando trata de futebol, Carlos Daniel – e outros como ele – é capaz de fazer um debate sobre um jogo de futebol valorizando até ao absurdo um jogador ausente. (“que acha deste Real Madrid sem o Cristiano? – falemos no Cristiano.E o Benfica que jogou sem o Enzo? – falemos no Enzo.”). E o PS sem o zangado e ausente Assis? – falemos do Assis. Só que desta vez, oh Carlos, não te safas só com a acusação de tolinho. O que fizeste, com muito empenho mas pouca competência, foi o que te mandaram. Deste conta do recado. Na RTPi, o Congresso do PS foi o congresso do Assis. E do seu sonho de bloco central.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.