Da baixeza

Antonis Samaras, ainda primeiro-ministro grego, olhou para o massacre no “Charlie Hebdo” e viu um argumento para a sua campanha.

Comments


  1. há lágrimas de crocodilo e crocodilos sem lágrimas.
    Mesmo assim, prefiro as primeiras 😉

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.