Squealers

Vassalos

Montados nos seus unicórnios cor-de-rosa e financiados pelos interesses que sustentam o regime através dos vários meios que usam para disseminar propaganda orientada para a promoção do liberalismo selvagem e da extrema-direita disfarçada de conservadorismo responsável, onde governos desonestos como o actual vão recrutando mercenários como forma de pagar os serviços prestados na área da “corda” e da manipulação de fóruns da TSF, os ideólogos do regime congratularam-se pela decisão do social-democrata que exerce funções de Provedor do Telespectador da RTP e que saiu em defesa do fundamentalismo jornalístico de José Rodrigues dos Santos e da sua anedótica cobertura das eleições gregas, tão conveniente para com os interesses do seu próprio partido e das pessoas que o colocaram lá. Sobre o senhor provedor, a sua decisão e os interesses que se movem por trás desse arbusto já se ocupou, de forma sucinta, o João José Cardoso. Resta-me pedir um aplauso para a malta que se espuma para privatizar a RTP mas que não hesita um segundo em instrumentalizá-la em função das suas necessidades momentâneas.

Mas, e aqui surge uma daquelas evidências incontornáveis do quão hipócritas, facciosos e servis são estes Squealers, não há um único entre eles que se insurja contra a forma como a imprensa apresenta o regime de extrema-direita que governa a Ucrânia, onde o próprio presidente foi (e ainda deve ser) um peão local de Washington, desmascarado pelo Wikileaks. Quando o assunto são os novos actores políticos da Ucrânia, não se fala em radicalismo ou extremismo, muito menos se repetem estes termos até à exaustão. Não se fala no radical e violento Svoboda ou na encenação da menina bonita na praça Maiden. O único problema ali chama-se Vladimir Putin. Tudo o resto é boa rés. Até porque, como sabemos, os ideólogos do regime são, na sua esmagadora maioria, saudosistas do bom velho fascismo. Que bem que eles estariam no tempo de Salazar: um ditador fantoche, que impunha a “moral” e os “bons costumes” a um povo pobre, iletrado e manipulado através do medo e do dogma enquanto um punhado de famílias com nomes pomposos geria a economia nacional sem concorrência ou incómodos demais. Uma Avé-Maria e duas palmadinhas nas costas do bárbaro de Santa Comba Dão e estava o assunto resolvido. Ámen.

Comments


  1. Reblogged this on O Retiro do Sossego.


  2. putin é que é o mau da fita?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.