O lúcido advogado do 44

Soares Sócrates

Foto@TVI24

Reformado e sem muito que fazer, Mário Soares tem dedicado muito do seu tempo a fazer a defesa, em praça pública, de José Sócrates. É legítimo: os amigos são para as ocasiões. E convenhamos que muitos dos argumentos usados por esta figura da democracia até fazem sentido.

Claro que, como em tudo, a parvoíce tem limites. Entre a demagogia o populismo que têm caracterizado parte da sua defesa de José Sócrates, Mário Soares fez um conjunto de afirmações extraordinárias no artigo “Portugal e o novo clima” (DN) que parecem algo “desfasadas” da realidade. Entre outras pérolas, Soares afirma não serem apenas os socialistas que estão “a favor” do ex-primeiro-ministro e “furiosos” com a situação em si. O presidente da fundação com o seu próprio nome vai mais longe e refere mesmo que “Nunca tantos portugueses se manifestaram a favor de Sócrates, estando ao mesmo tempo indignados pelo que lhe aconteceu“. Não sei se Soares se estará a referir ao célebre autocarro que veio da Covilhã, cujos fervorosos e democráticos socráticos obrigaram a intervenção policial para evitar que um humorista no local fosse agredido, ou se por outro lado se refere aos camaradas do partido que se dirigiram a Évora para visitas protocolares, quiçá movidos pelo medo de virem a ser os próximos a entrar no Reality Showcrates.

Mas o absurdo atinge o nirvana quando Mário Soares se sai com um espantoso “seja como for, a esmagadora maioria dos portugueses está indignada com a situação infame e intolerável em que se encontra José Sócrates“. Das duas uma: ou o senhor perdeu parte do juízo e ignora a realidade que de um país que, para o bem ou para o mal, está manifestamente agradado por um alto representante do sistema atrás das grades, ou estas declarações não passam de uma tentativa de Soares usar o seu capital político de figura da democracia para manipular a opinião pública. Portugal que se cuide: quando menos dermos por ela, teremos José Sócrates em Belém e Carlos Santos Silva na presidência da CIP. Momentos de lucidez?

Comments

  1. Nightwish says:

    Se se refere ao facto da prisão preventiva sem acusação, estou muito mais preocupado com a aplicação da mesma a pessoas que não são mafiosas do que a políticos.


  2. QUAL É O SEU PROBLEMA? DEVE TER DIARREIA NOS MIOLOS COMO O SEU AMIGO CALOTEIRO

    Date: Fri, 13 Mar 2015 16:00:57 +0000 To: lidiadrummond@hotmail.com

  3. Ferpin says:

    O país se calhar olha para o socras como para aquele sketch do Jô Soares ” só eu, cadê os outros?”

    O meu espanto nesta coisa toda é como é possível ter provas suficientes para acusar o socras de ser dono do dinheiro do Carlos Silva (não deve ser fácil) e não conseguir investigar casos que parecem bem mais fáceis como o dos submarinos, BPN, BCP, portucale, moderna, tecnoforma, onde tudo (quase)se passa em Portugal, houve acusações graves feitas nos média e até condenados na Alemanha.

    A mim, o que parece, é que temos uma justiça, que perante tanto político criminoso para ser apanhado, escolhe uns e não chateia outros. Até os deixa andar no governo e presidência. E, rebente o escândalo nos jornais que rebentar ninguém se demite e ninguém perde a face e o bom nome.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.